Magazine Luiza

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

O mundo - André Abujamra(Karnak) - Desafio "uma música por dia"!


O mundo.  

Escolhi essa música no lugar de Paciência (Lenine). Está representando os dias atuais.


A música tem mais de vinte anos(foi gravado em pela primeira vez em 1995), mas Parece que foi escrita ontem baseada em fatos da semana passada. 
O mundo está doente. Estamos numa época de intolerância religiosa, política, de gênero, de preferências, de raça e luta de classes sociais constantes... 
O homem que morre, o homem que mata... 
Estamos nos matando e matando o planeta... Outro dia foi um rio que morreu...

Essa representa o nosso presente tanto na letra quanto na forma . Isso é Rock? É MPB? É hibrido? Hoje os rockeiros sobem no palco com uma viola caipira e uma sanfona e fazem um sucesso danado... Os MPBista montam suas bandas com Guitarra-Contrabaixo-Bateria e fazem o mesmo sucesso. 

Tudo se mistura, a união ao invés da segregação é a palavra.

O falecido programa agora é tarde da bandeirantes, deixou de ter a apresentação de Danilo Gentille e a participação de Ultraje a Rigor, para ter a apresentação de Rafinha Bastos e a participação do Karnak. A diferença de qualidade entre Karnak e Ultraje a rigor é. A mesma diferença  entre a inteligência de Rafinha Bastos e Danilo Gentile...

Karnak, do André Abujamra, filho do recentemente falecido ator/jornalista Antônio Abujamra(apresentou com muita inteligencia o programa de entrevista "Provocações"). Karnak foi(ou é?!) uma banda de rock única que passou os anos 90 bem a sombra dos "grandes", com um sucesso marginal... 

Inteligência, com doses de humor na medida certa e arranjos inconfundíveis. Virou cult.

Participam dessa épica regravação Paulinho Moska, Zeca Baleiro, Chico Cesar e Lenine. Mas já teve diversas regravações como Pedro Luiz, Ney Matogrosso, Nono Osso, Vange Milliet e mais um monte de gente... Eu poderia fechar os olhos e escolher umas das versões... Tem uma regravação do José Miguel Wisnik, mais Karnak, com participação de Luiz Tatit, Ná Ozetti, Arnaldo Antunes e mais um bando de outros paulistas, junto com uma Orquestra Sinfônica, que é inigualável.

Os quatro que participam da gravação estão no grupo dos chamados "Cantautores". Portanto escolhi a música também para representar Nei Lisboa, Vander Lee, Max Gonzaga, Jorge Drexller... 
Esse formato que sempre existiu, mas ganhou força atualmente pela facilidade de produzir e distribuir sua própria obra... E deixou a música um pouco mais independente do "MainStream" das grandes gravadoras, das grandes corporações...

Voltarei a esse assunto amanhã... No último post da série... (já que era para ser 7 e já estou no 8°)



O mundo.  
André Abujamra (Karnak) 


O mundo é pequeno pra caramba
Tem alemão, italiano e italiana
O mundo filé milanesa
Tem coreano, japonês e japonesa

O mundo é uma salada russa
Tem nego da Pérsia, tem nego da Prússia
O mundo é uma esfiha de carne
Tem nego do Zâmbia, tem nego do Zaire

O mundo é azul lá de cima
O mundo é vermelho na China
O mundo tá muito gripado
O açúcar é doce, o sal é salgado

O mundo caquinho de vidro
Tá cego do olho, tá surdo do ouvido
O mundo tá muito doente
O homem que mata, o homem que mente

Por que você me trata mal
Se eu te trato bem
Por que você me faz o mal
Se eu só te faço o bem

Todos somos filhos de Deus
Só não falamos as mesmas línguas
Todos somos filhos de Deus
Só não falamos as mesmas línguas

Everybody is filhos de God
Só não falamos as mesmas línguas
Everybody is filhos de Ghandi
Só não falamos as mesmas línguas