Magazine Luiza

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Pose (Anos 90) - Engenheiros do Hawaii - Desafio "uma música por dia"!



Ano passado fui desafiado pela minha esposa à realizar uma impossível missão: ficar 7 dias postando as minhas 7 músicas favoritas, uma por dia... 
Como escolher 7 entre as 32mil mp3s salvos no computador? 
Eu tenho dificuldade para escolher as 700 que eu levo comigo no celular... 
Mas como diz essa primeira música escolhida, e que uso como frase na minha assinatura de e-mail: "Se for impossível, se não for importante, mesmo assim a gente tenta"!...

Minha esposa ainda complementou: 
-Não pode ser 7 músicas dos Engenheiros do Hawaii, ok? 

Ela fala isso porque quando eu era "mais moço", no exagero e na arrogância juvenil eu declarava que a discografia dos Engenheiros do Hawaii é tão boa quanto a união de todas as outras (boas) músicas brasileiras. 

Hoje, quando eu me olho no espelho e digo: "Caralho! Como estou ficando velho!" já com a maturidade e sabedoria que a idade traz (para mim e para o AgaGê) eu percebo cada vez mais, a cada dia que passa, que não era nenhum exagero ou arrogância, o meu jovem eu estava certo mesmo! 

(segura a onda, sai dessa agora, HG).

Essa restrição me lembrou uma história contada pelo Roberto Menescal na temporada de shows de um de seus discos... 
Dentre as 7 músicas favoritas, vou escolher uma desse disco e contarei a história...

Se não pode ser 7 dos Engenheiros, vou escolher uma só que representará todas. 

E irei seguir a mesma lógica nas outras 8 músicas. 
Cada uma representará um conjunto de músicas de uma certa época ou certo gênero... 

Depois dessa primeira mais previsível, vou tentar colocar uma ordem lógica/cronológica entre as músicas.

Outras 8 músicas?.. 
É.. 
Primeiro selecionei umas 30, 
depois usando aquela lógica da representação caiu para 15...
Fiz um esforço selecional e sobraram 10...
mais um esforço sobre-humano que me feriu por dentro e risquei mais uma, sobraram 9 ... 
E... 
E... 
Sem querer me ferir mais, desisti de participar do desafio...

Então tive uma grande ideia! 
Vou mostrar as 9 e cada um que ver risca duas e deixa 7. Será uma lista de 7 favoritas personalizada: 9 opções para você escolher 7... 

A minha ideia funcionou?

Pose anos 90. Escolhi essa é deixei para trás infinita highway, 
O exército de um homem só (versão Vagner Tiso) e está representando toda a discografia do Humberto Gessinger incluindo aí Engenheiros do Hawaii, HG trio, Pouca Vogal, TRio Grande do Sul e o solo Insular. 

Mais tarde vou colocar essa música representando outro grupo de músicos, não sei se merece tanto, mas por falta de espaço, tive que fazer isso...

Pesou na escolha os anos e anos que fiquei pedindo que ele tocasse essa música nos shows e o pedido foi finalmente atendido pela primeira vez no pop rock café, no inesquecível "pocket show " que foi o embrião do acústico MTV (onde ele regravou essa música(parte dela) ao lado da filha) 
Acreditem ou não, eu tenho uma gravação de áudio desse exato momento, onde ouvi pela primeira vez em show ao vivo... 
Cerca de oito anos depois da gravação em estúdio, fui no show da turnê GLM, e todas seguintes, com a esperança de um dia escuta-la ao vivo e naquele dia, em um pequeno bar na Savassi, pouca gente presenciando( a preço de ouro) só o Humberto Gessinger e um violão (depois piano) testando o repertório que se tornaria  mais um  acústico. 

Hoje nós vamos num teatro, assistimos um show com uma máquina digital e um cartão de memoria e levamos para casa o show inteiro gravado desde o "Boa noite" até o "Até a próxima". 

Não era assim no inicio do milênio... A gravação que tenho é em fita magnética num gravador, que depois foi digitalizada em CD, e depois para mp3... A qualidade baixa comparado ao que temos hoje, mas me sinto agraciado por ter aquele momento eternizado.  

Ele foi ao piano, introduziu a musica com um trecho de "No inverno fica tarde mais cedo", e eu torcendo: "já que ele foi para o piano ele bem que podia tocar "Pose", né... Vai.. Toca, vai... "

Ele começou os acordes e aquele arrepio na coluna...

Depois ele contou em entrevista que não tocava a música poque achava com data de validade vencida (porque tem um trecho que fala "tem que ser agora anos 90"). Mas resolveu gravar quando viu sua filha cantarolando a música...



Pose (Anos 90)

vamos passear depois do tiroteio
vamos dançar num cemitério de automóveis
colher as flores que nascerem no asfalto
vamos todo mundo... tudo que se possa imaginar

vamos duvidar de tudo que é certo
vamos namorar à luz do pólo petroquímico
voltar pra casa num navio fantasma
vamos todo mundo... ninguém pode faltar

se faltar calor, a gente esquenta
se ficar pequeno, a gente aumenta
se não for possível, a gente tenta
vamos ficar acima, velejar no mar de lama
se faltar o vento, a gente inventa
vamos esquecer o dia da semana
tem que ser agora: anos 90

vamos remar contra a corrente
desafinar do coro dos contentes
se for impossível, se não for importante
mesmo assim a gente tenta

não é pose
não é positivismo
quanto pior, pior
não é pose
! no pasarán !
não passaremos por isso

tô fora voodoo, ranço, baixo astral
não vou perder meu tempo brincando de ser mau
não vou viver pra sempre nem morrer a toda hora
como rasgos pré-fabricados num novo-velho blue-jeans

morte anunciada, direitos autorais
pela tv a cabo uma baleia acaba de nascer
nascer pode ser uma passagem violenta
o futuro se impõe, o passado não se aguenta

meninos de engenho, santa ingenuidade
santíssima trindade: sexo, drogas & rock'n'roll

é pura pose
...pois é...
pós-qualquer coisa
...o pior não é isso...
é pura pose
...é dose...
posteridade
...e o pior não é isso...

vamos passear depois do tiroteio
vamos dançar num cemitério de automóveis
vamos duvidar de tudo que é certo
vamos namorar à luz do pólo petroquímico
vamos remar contra a corrente
desafinar do coro dos contentes
vamos ficar acima, velejar no mar de lama
vamos esquecer o dia da semana