Magazine Luiza

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

A minha primeira vez com Maria Lúcia Fattorelli. E a sua?







Pode escolher...
Se escolher a Vermelha pode continuar a ler...
Se escolher a azul feche essa janela e continue nos outros sites que está navegando...
Globo.com, uol, Terra, IG, MSN, seja lá qual for...


Se quiser continuar faço uma advertência:
A realidade que encontrará não tem robôs metálicos cheio de tentáculos e olhos vermelhos...

=====================================================================

Eu lembro a primeira vez que eu ouvi a Maria Lúcia Fattorelli falar.
Não tem muito tempo, foi no final de 2014.
Estava em casa, foi na internet mesmo, num vídeo feito pela Universidade Federal de Santa Catarina, uma entrevista dada para o Nildo Ouriques, professor daquela faculdade (olha a sorte que eu dei!!).
Os dois sentados cada num sofá, falando normalmente, calmamente, sem fazer alarde mostrando uma realidade muito diferente do que eu conhecia. Desconstruindo todo uma narrativa que até então eu conhecia. A cada tópico tratado naqueles 30 minutos de entrevista eu fui tendo um choque de realidade atrás do outro.
A calma dos dois eram contrastante com a gravidade das questões tratadas.
E com a inquietude e o desconforto que eu fui ficando...
Postei a entrevista no blog quase sem nenhum comentário, porque ainda não conseguia processar toda a informação, além daquela não aceitação inicial que a desconstrução da sua realidade provoca.

Eis o registro:

http://jogosdinheirointernet.blogspot.com.br/2014/09/maria-lucia-fattorelli-fala-sobre.html


Outro dia,  na TimeLine do Facebook, me deparei com um senhor já aposentado, meio indignado, ele preocupado com a reforma das aposentadorias, e compartilhou um vídeo, o assunto era o falso deficit da previdência, era uma entrevista da Maria Lúcia Fattorelli para uma página do facebook chamado "Vocação Patriota".
https://www.facebook.com/vocacaopatriota/

O aposentado primeiro colocou em dúvida: Será que é verdade?
depois disse: Se for verdade a reforma da previdência não pode passar!
E depois pediu para todo mundo compartilhar para mais gente ficar sabendo!!...

Eu perguntei para o aposentado se ele conhecia essa moça que estava dando entrevista.
Ele disse que não conhecia, primeira vez que estava vendo...

Eis a entrevista que foi a primeira que o aposentado viu da Maria Lúcia Fattorelli:


Então comecei a preparar uma resposta para esse moço...
Primeiro eu disse: Bem vindo ao mundo adulto.
Bem vindo ao mundo adulto é uma música do Biquini Cavadão nos anos 90 que afirma:
"Há quanto tempo isso já não é novidade(...)
Você que descobriu tudo isso um pouco tarde(...)"

Coloco a música do Biquini Cavadão seguido da minha resposta:


Bem vindo ao mundo adulto
Biquini Cavadão

Você vem e chega com esse papo
De que o mundo é tão feio
A vida é tão cruel
Há quanto tempo isso já não é novidade
Passada certa idade você tem
Tem nojo de tudo

Eu digo
Bem vindo ao mundo adulto
Não creia em ingenuidades
Amigos sempre fomos, negócios sempre a parte
Você que descobriu tudo isso um pouco tarde !

Você agora é que vem com esse papo:
"Está tudo um tédio, não tenho um programa"
Rima tudo com remédio e depois ganha uma grana
Ainda te acho sincero,
Mas não perdoo os seus erros
Agüente agora os conchavos
As trocas de favores, jabás e chantagens
Você esta formalmente apresentado a falsidade

Coitadinho de você, não sabia o que fazer,
Olha o mundo a sua volta, só acredita na revolta
Não sabe uma oração ?
O que está a sua volta nunca mais se interrompe:
Nada se cria, tudo se corrompe, Bem vindo ao mundo adulto !?




Você pede para compartilharmos para mais gente ficar sabendo...
No seu comentário você pergunta se o que essa moça fala é verdade.
Se você vivesse em um país sério
(e taí uma coisa que você não vai discordar de mim: o Brasil não é um país sério)
a sua pergunta seria uma idiotice, coisa de apolitizado, alienado que caiu do céu e não sabe o que está acontecendo a sua volta.

Porém como você vive num país avacalhado, você e todos aqueles cidadãos brasileiro que assustam com a fala dessa moça estão absolvidos.
Os culpados são outros e não são mordomos.

Porque a fala dela assusta? Porque ela fala com muita segurança, tranquilidade, firmeza e precisão dizendo um conteúdo que é contra uma verdade estabelecida, aceita por uma maioria, maioria da população essa que considera as palavras dela um absurdo!!

Sabe a teoria de quem quer aparecer bota uma melancia no pescoço para chamar a atenção?!
Pois bem, já pus a melancia para chamar a atenção: 
chamei sua pergunta de idiota, o seu país de avacalhado e que a verdade estabelecida é mentira.

Agora que já tenho a atenção tenho que justificar minhas frases:

Você mostra uma notícia e pergunta se é verdade.
Antes de entrar nesse assunto específico vou falar genericamente de como um cidadão qualquer, consumidor de notícias e informações, 
deveria comportar-se ao ver uma notícia que pode ser lorota ou verdade.

Primeiro temos que identificar a fonte. 
Saber quem é que está te contando a notícia, identificando sua confiabilidade, sua ideologia, o financiamento dessa fonte, os interesses dos financiadores dessa fonte. 

Depois de identificado a fonte temos que comparar a versão da história que está sendo contada com outra fonte, preferencialmente alguma distante ou oposta daquela primeira que você ouviu. Preferencialmente mais próxima e conhecedora da história contada. 
É o chamado "ouvir o outro lado".
Todo fato tem duas ou mais versões e uma só verdade que normalmente fica no meio das versões, mais próxima de uma ou de outra versão.

Pois bem: Quem é essa moça que você ficou impressionado com a segurança e precisão de sua fala?

É uma aposentada mineira chamada Maria Lúcia Fattorelli.
Quem a financia?

Ela é aposentada, quem a financia é a aposentadoria que ela fez jus depois de décadas de trabalho após passar em concurso público. 
Mais precisamente ela é auditora fiscal aposentada, o que explica a sua facilidade, coerência e segurança ao falar de impostos e financiamento à seguridade social, já que ela trabalhou no dia a dia por décadas com leis e artigos constitucionais.

Bom, identificado a fonte vamos conferir o conteúdo da fala dela em outras fontes.

Ela diz sobre os artigos 194 e 195 da constituição, quase sem interpretação nenhuma, só fala do conteúdo da lei e depois fala da contabilidade histórica dessa lei. 
Como podemos conferir se é verdade?
No caso específico da lei é muito fácil.
É só consultar a constituição federal que está escrita, promulgada e publicada já a quase 30 anos.


E verificar os artigos 194 e 195. 

==========================================================================


 Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social.
Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos termos da lei, organizar a seguridade social, com base nos seguintes objetivos:
I - universalidade da cobertura e do atendimento;
II - uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais;
III - seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços;
IV - irredutibilidade do valor dos benefícios;
V - eqüidade na forma de participação no custeio;
VI - diversidade da base de financiamento;
VII - caráter democrático e descentralizado da gestão administrativa, com a participação da comunidade, em especial de trabalhadores, empresários e aposentados.
VII - caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
 Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais: (Vide Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
I - dos empregadores, incidente sobre a folha de salários, o faturamento e o lucro;
I - do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
a) a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem vínculo empregatício; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
b) a receita ou o faturamento; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
c) o lucro; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
II - dos trabalhadores;
II - do trabalhador e dos demais segurados da previdência social, não incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo regime geral de previdência social de que trata o art. 201; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
III - sobre a receita de concursos de prognósticos.
IV - do importador de bens ou serviços do exterior, ou de quem a lei a ele equiparar. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
§ 1º As receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos, não integrando o orçamento da União.
§ 2º A proposta de orçamento da seguridade social será elaborada de forma integrada pelos órgãos responsáveis pela saúde, previdência social e assistência social, tendo em vista as metas e prioridades estabelecidas na lei de diretrizes orçamentárias,      assegurada a cada área a gestão de seus recursos.
§ 3º A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, não poderá contratar com o Poder Público nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. (Vide Medida Provisória nº 526, de 2011)    (Vide Lei nº 12.453, de 2011)
§ 4º A lei poderá instituir outras fontes destinadas a garantir a manutenção ou expansão da seguridade social, obedecido o disposto no art. 154, I.
§ 5º Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total.
§ 6º As contribuições sociais de que trata este artigo só poderão ser exigidas após decorridos noventa dias da data da publicação da lei que as houver instituído ou modificado, não se lhes aplicando o disposto no art. 150, III, "b".
 § 7º São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei.
§ 8º O produtor, o parceiro, o meeiro e o arrendatário rurais, o garimpeiro e o pescador artesanal, bem como os respectivos cônjuges, que exerçam suas atividades em regime de economia familiar, sem empregados permanentes, contribuirão para a seguridade social mediante a aplicação de uma alíquota sobre o resultado da comercialização da produção e farão jus aos benefícios nos termos da lei.
§ 8º O produtor, o parceiro, o meeiro e o arrendatário rurais e o pescador artesanal, bem como os respectivos cônjuges, que exerçam suas atividades em regime de economia familiar, sem empregados permanentes, contribuirão para a seguridade social mediante a aplicação de uma alíquota sobre o resultado da comercialização da produção e farão jus aos benefícios nos termos da lei. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
§ 9° As contribuições sociais previstas no inciso I deste artigo poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas, em razão da atividade econômica ou da utilização intensiva de mão-de-obra. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
§ 9º As contribuições sociais previstas no inciso I do caput deste artigo poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas, em razão da atividade econômica, da utilização intensiva de mão-deobra, do porte da empresa ou da condição estrutural do mercado de trabalho. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005)
§ 10. A lei definirá os critérios de transferência de recursos para o sistema único de saúde e ações de assistência social da União para os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, e dos Estados para os Municípios, observada a respectiva contrapartida de recursos. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
§ 11. É vedada a concessão de remissão ou anistia das contribuições sociais de que tratam os incisos I, a, e II deste artigo, para débitos em montante superior ao fixado em lei complementar. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
§ 12. A lei definirá os setores de atividade econômica para os quais as contribuições incidentes na forma dos incisos I, b; e IV do caput, serão não-cumulativas. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
§ 13. Aplica-se o disposto no § 12 inclusive na hipótese de substituição gradual, total ou parcial, da contribuição incidente na forma do inciso I, a, pela incidente sobre a receita ou o faturamento. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)

==========================================================================

Em um país sério, todo e qualquer cidadão que vive no país deveria conhecer as leis que regem sua vida. 
Ninguém pode alegar desconhecimento de uma lei quando a está descumprindo.

E a contabilidade histórica? É verdade que há superavit?
Também é fácil. Vai no site da receita federal, seção dados abertos
"São dados livres, sem restrição de licenças, patentes ou mecanismos de controle."
É assim que é, é assim que deveria ser pois o dinheiro é público, portanto deve ter transparência.
E tem transparência!

Lá podemos verificar e comprovar o que essa moça diz sem qualquer sombra de dúvida. 
Sem nenhuma interpretação ou questionamento de interesse ou ideologia.
Tudo cristalino.
A luz do dia.
Na frente de todo mundo (e do mundo inteiro, lá na China o cara consegue ver).



Pois bem.

O que me faz dizer que o país não é sério?

A avacalhação é a seguinte:
Como é que pode uma verdade clara, limpa, cristalina, na frente de todos, sem sombra de dúvida, sem ser nenhum segredo de estado ou ter alguma cláusula de confidencialidade, ser considerada pela maioria da população como um fato absurdo, 9 a cada 10 duvidar, achar que é lorota, viagem na maionese, um delírio de uma velha gaga?!

Esse é só um pequeno exemplo. A partir desse pequeno exemplo posso formular uma simples questão, de resposta não tão simples assim, que dará acesso a uma ponta de um iceberg:

Que outras lorotas são contadas para a população brasileira deliberada e criminosamente pelo Oligopólio Cartelizado dos meios de comunicação, que a população inteira do país acredita piamente que seja verdade, apesar de ser lorota, um cenário mentiroso criado artificialmente devido aos interesses ideológicos dos financiadores da fonte da notícia? 

Fica a resposta da dúvida se é verdade e a essa pergunta no ar.
PS 1. Quando eu falo sobre essa aposentada mineira de nome Maria, eu ultimamente costumo referir-se a ela como "premiada brasileira", porque a pouco mais de um ano, no dia 9 de dezembro de 2015, era uma quarta-feira às 9h, em Sessão Solene no Plenário Ulisses Guimarães da câmara dos deputados em Brasília, ela ganhou o "Prêmio Transparência e Fiscalização Pública - Edição 2015 - categoria Sociedade Civil", ocasião em que ela fez um emocionante discurso de 5 minutos no momento de receber o prêmio, imortalizado nesse vídeo:https://www.youtube.com/watch?v=C8sGvuJevnA
Lembra quando passou esse prêmio no Jornal Nacional?

PS 2:
Para você ter uma pequena ideia da gravidade e do absurdo do que eu estou falando
(o país avacalhado que você vive),
no ano de 2006, portanto a 10 anos atrás a então postulante ao doutorado de economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Lobato Gentil(hoje professora do instituto de economia da UFRJ) escreveu essa tese de doutorado:

A  Política Fiscal e a Falsa Crise da Seguridade Social Brasileira -  Análise financeira do período 1990 – 2005



Essa tese de doutorado de 10 anos atras, que estuda dados entre 1990 e 2005, 
em sua conclusão conta essa novidade que hoje você está impressionado e gostaria que todos compartilhassem para mais gente ficar sabendo...

"(...) partem de métodos questionáveis de aferição do problema. 
Primeiro, porque o resultado financeiro da previdência é obtido a partir do cálculo do
resultado previdenciário, que, como diz Matijascic(2002, p. 205), “trata-se de uma manobra contábil adotada pelos formuladores das 
políticas econômicas dos anos 1990”. 
Essa metodologia de aferição não considera o que foi definido pela Constituição Federal como sendo a totalidade das receitas
que estão vinculados à previdência. (...) "

Como dizia o Cazuza: Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades...
Porém o Humberto rebate: Por mais que a gente grite, o silêncio é sempre maior.

===========================================================

Pois bem... Essa foi a resposta, claro, só o texto, aqui eu incorporei os artigos da constituições, os vídeos e imagens...

Eu entendo perfeitamente o choque daquele aposentado.
Eu tomei o mesmo choque.
Eu tomei conhecimento de uma realidade que não conhecia depois que acessei a página da 
http://www.auditoriacidada.org.br/
Passei a acompanhar as palestras, entrevistas e apresentações dessa premiada brasileira por todo o Brasil para levar luz onde há trevas, levando esperança onde há desespero, levando a verdade onde há erro.

Ainda jovem eu estudei num colégio chamado São Francisco de Assis. Cantávamos a oração de São Francisco todos os dias após o intervalo, antes de voltar para a sala de aula. Batia o sinal de fim do intervalo, íamos para o pátio, ficávamos em fila, uma fila por sala, em ordem crescente de tamanho, os baixinhos na frente, os grandões por último e a diretora dava algum recado se houvesse e puxava a oração.


Oração de São Francisco

Senhor, fazei-me instrumento da vossa paz
Onde houver ódio, que eu leve o amor
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão
Onde houver discórdia, que eu leve a união

Onde houver dúvida, que eu leve a fé
Onde houver erro, que eu leve a verdade
Onde houver desespero, que eu leve a esperança
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar do que ser consolado
Compreender do que ser compreendido
Amar que ser amado
Pois, é dando que se recebe
É perdoando que se é perdoado;
E morrendo que se vive
Para a vida eterna



Comecei a ligar a oração de São Francisco à peregrinação dessa moça pelo Brasil depois daquele 
seminário do final de 2015:

Seminário Nacional - Não queremos nada radical: somente o que está na constituição.


Talvez de todos as entrevistas/palestras/aulas que vi e divulguei da Maria Lúcia Fattorelli desde então nesse

A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso?

E neste Post:

As aventuras de uma premiada brasileira!
(Episódio 2016: Contra o veto da Dilma!)

essa fala do final do Seminário nacional "A corrupção e o sistema da dívida" foi a que mais me deixou emocionado...

No trecho do filme Matrix que coloquei no inicio, o Morpheus pergunta para o Neo se ele não sente alguma coisa errada no mundo em sua volta. Eu já sentia alguma coisa errada antes de ouvir essa premiada brasileira falar, o que eu sentia de errado ela colocou nessas transparências:



Nas apresentações dela tem essa imagem, que talvez seja a mais assustadora, por englobar quase todo o mundo que está em nossa volta: 

Se a grande mídia junta com sistema financeiro dos bancos, que através de financiamento de campanha junta-se com os políticos, que une-se ao sistema legal... sobra o que do nosso mundo?
Se o mesmo esquema se prolifera nos estados e municípios então...


Essa aqui é uma apresentação completa, com foco em combater a PEC55, ex-PEC 241, num evento na UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais em Dezembro de 2016:



Bom, vou usar esse post agora para as novas entrevistas

A intenção é causar em algumas pessoas o impacto de assistir pela primeira vez essa premiada brasileira falar.

Não é fácil ouvir. O caso da previdência é só um dentre tantos exemplos.

Descobrir que o que conhecemos são apenas meias-verdades:
Meias verdades (Democratização da mídia)

Algumas verdades escondidas, outras distorcidas dado o interesse dos financiadores do contador de histórias:  O Mercado de notícias - Filme/Projeto do gaúcho Jorge Furtado

Descobrir a participação do Daniel Dantas no mensalão:
Sobre o mensalão: Eu tenho uma dúvida!

Ficar em dúvida se a mídia é o 4° ou o 1° poder da república:
A mídia é o 4° ou o 1° poder da república? (Caso Panair, CPI Times-Life)

Descobrir que a operação Zelotes nada tem a ver com a compra de medidas provisórias com pagamento para o filho do Lula:
Acompanhando a Operação Zelotes XVI (CPI do CARF): Senhoras e senhores, Que comece o espetáculo!! ("Operação filhos de Odin")

Descobrir o SwissLeaks 

O Panamá Papers 


O turma que forma os Plutocratas denunciadas pelo Luiz Flávio Gomes:

Saber o que é Plutocracia:
http://www.plutocracia.com/

O que é a antiga profissão Assassino Economico

Saber da existência da  rede CADTM 
http://www.cadtm.org/Portugues

Conhecer a história do Rafael Correa:
Spotniks, o caso Equador e a história de Rafael Correa.



Enfim... Sair da caverna em que vivemos...
Ficar dentro da caverna e não saber da existência da PBH ativos não muda em nada a realidade da existência da PBH Ativos...

"Ficar dentro da caverna", para quem não entendeu, é a fábula do filósofo Platão que o filme Matrix foi inspirado "O mito da caverna":   


É muito angustiante ser o amigo que saiu da caverna e tenta mostrar para os antigos companheiros como é o mundo real...

========================================

Como tem muitas entrevistas/palestras/apresentações, colocar em uma só postagem fica difícil de carregar aí no seu computador, se ele não for uma máquina de Gamers(!!!:-)
Então resolvi separar as antigas aqui: A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso?as de 2016 aqui: As aventuras de uma premiada brasileira! (Episódio 2016: Contra o veto da Dilma!), e esse ano vou colocar as novas palestras e apresentações aqui.
As duas primeiras é a promessa de fim de ano que fiz aqui e estou cumprindo.
As demais vou colocar as mais recentes primeiro.

Fique a vontade para comentar como foi a sua primeira vez...








A primeira Plenária Nacional Estatutária de 2017, que teve início na manhã da sexta-feira, 17 de março, reuniu cerca de 200 delegados no auditório 3 da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB).

Vídeo do Seminário sobre a Reforma da Previdência com a presença de Maria Lúcia Fattorelli, coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida.
O seminário também contou com ótimas e enriquecedoras apresentações de Maria Inez Rezende dos Santos, da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (ANFIP), e o assessor parlamentar Marcos Verlaine do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP).

Palestra de M. Lucia Fatorelli - Encontro Nacional da Mulher Trabalhadora da CSB - 8 de março|2017
Auditora aposentada da Receita Federal e coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lucia Fattorelli falou sobre as consequências da Reforma da Previdência para as mulheres.


Ponto de Vista | Edição especial traz visões opostas sobre a reforma da Previdência
Assista ao debate com os coordenadores de Previdência do Ipea e da Auditoria Cidadã da Dívida. 

Muito se discute sobre as mudanças que terão impacto direto na vida dos trabalhadores: a reforma da Previdência. Nesta edição especial, o programa conversa com o coordenador de Previdência do Ipea, Roberto Nagamine, e a coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fattorelli. Os convidados têm opiniões contrárias sobre a reforma.


Maria Lucia Fattorelli - CCB


Maria Lucia Fattorelli, da Auditoria Cidadã da Dívida, explica o que está por trás da PEC 241 que vai encher os bolsos dos banqueiros e rentistas que vivem às custas do suor do trabalho do povo brasileiro.




36º Congresso do ANDES - Maria Lucia Fattorelli e Boulos
Confira o vídeo da palestra de Maria Lúcia Fatorelli, da Auditoria Cidadã da Dívida, e Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), durante o 36° Congresso do ANDES-SN, que ocorreu em janeiro na cidade de Cuiabá (MT).

Palestra realizada por Maria Lucia Fattorelli, Coordenadora Nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, no VIII Congresso dos Metroviários do Distrito Federal, que ocorreu entre os dias 17 e 19 de fevereiro de 2017


Contrareforma da Previdência - Maria Lúcia Fattorelli - Roda de Saberes do MOMENTO 2

Entrevista com Maria Lucia Fattorelli especialista em políticas públicas (TV Brasil)

O sistema da dívida pública e a subtração dos direitos sociais - Maria Lúcia Fattorelli


Debate 'Corrupção, Dívida Pública e PEC 241'-ASSIBGE-SN-13OUT2016-Maria Lúcia Fattorelli - 2ª parte


Debate 'Corrupção, Dívida Pública e PEC 241' - ASSIBGE-SN - Rodrigo Mac Níven, Maria Lúcia Fattorelli, Márcia Tiburi & Luciana Boiteux - 13OUT2016 - 2ª parte 

Filme Debate - Dívida Pública e PEC 241

Exibição de versão reduzida do filme Olympia2016 seguida de debate sobre corrupção, Dívida Pública e PEC 241.

O debate contou com a presença de:
Maria Lúcia Fattorelli - Coordenadora Nacional da Auditoria Cidadã da Dívida
Márcia Tiburi - filósofa e escritora
Luciana Boiteux - advogada, professora de direito penal da Faculdade Nacional de Direito (FND) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e candidata ao cargo de vice-prefeita na chapa do candidato Marcelo Freixo, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)

Debate 'Corrupção, Dívida Pública e PEC 241'-ASSIBGE-SN-13OUT2016-Maria Lúcia Fattorelli - 3ª parte




02/02/2017
Palestra da auditora fiscal com Maria Lúcia Fatirelli, coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida Publica, e do advogado Cesar Lignelli, do Departamento Juridico do Sintrajud, sobre o Desmonte da Previdência.


Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa - CDH/Senado Federal
12/09/2016 


Especial: É tudo um assunto só!

Outro dia discutindo sobre as manifestações do dia 15, sobre crise do governo e a corrupção da Petrobrás eu perguntei a ele se tinha acompanhado a CPI da Dívida Pública. Então ele me respondeu: Eu lá estou falando de CPI?! Não me lembro de ter falado de CPI nenhuma! Estou falando da roubalheira... A minha intenção era dizer que apesar de ter durado mais de 9 meses e de ter uma importância ímpar nas finanças do país, a nossa grande mídia pouco citou que houve a CPI e a maioria da população ficou sem saber dela e do assunto... Portanto não quis fugir do assunto... é o mesmo assunto: é a política, é a mídia, é a corrupção, são as eleições, é a Petrobras, a auditoria da dívida pública, democracia, a falta de educação, falta de politização, compra de votos, proprina, reforma política, redemocratização da mídia, a Vale, o caso Equador, os Bancos, o mercado de notícias, o mensalão, o petrolão, o HSBC, a carga de impostos, a sonegação de impostos,a reforma tributária, a reforma agrária, os Assassinos Econômicos, os Blog sujos, o PIG, as Privatizações, a privataria, a Lava-Jato, a Satiagraha, o Banestado,  o basômetro, o impostômetro, É tudo um assunto só!...




A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso?


Escândalo da Petrobrás! Só tem ladrão! O valor de suas ações caíram 60%!! Onde está a verdade?

10 anos de Zeitgeist o documentário mais polêmico do 3° Milênio. (Projeto Vênus)
Operação Satiagraha - Operação policial de maior relevância política até 2014.
O Oswaldinho está morando nos Estados Unidos, deve ser vizinho do Pateta!

A revolução será digitalizada (Sobre o Panamá Papers)

O tempo passa... O tempo voa... E a memória do brasileiro continua uma m#rd*

As empresas da Lava-jato = Os Verdadeiros proprietários do Brasil = Os Verdadeiros proprietários da mídia.

Desastre na Barragem Bento Rodrigues <=> Privatização da Vale do Rio Doce <=> Exploração do Nióbio

Trechos do Livro "Confissões de um Assassino Econômico" de John Perkins 

Meias verdades (Democratização da mídia)

Spotniks, o caso Equador e a história de Rafael Correa.

O caso grego: O fogo grego moderno que pode nos dar esperanças contra a ilegítima, odiosa, ilegal, inconstitucional e insustentável classe financeira.



UniMérito - Assembleia Nacional Constituinte Popular e Ética - O Quarto Sistema do Mérito 

Jogos de poder - Tutorial montado pelo Justificando, os ex-Advogados Ativistas
MCC : Movimento Cidadão Comum - Cañotus - IAS: Instituto Aaron Swartz

TED / TEDx Talks - Minerando conhecimento humano





O que tenho contra banqueiros?! Operações Compromissadas/Rentismo acima da produção

Uma visão liberal sobre as grandes manifestações pelo país. (Os Oligopólios cartelizados)

PPPPPPPPP - Parceria Público/Privada entre Pilantras Poderosos para a Pilhagem do Patrimônio Público



As histórias do ex-marido da Patrícia Pillar

Foi o "Cirão da Massa" que popularizou o termo "Tattoo no toco"

A minha primeira vez com Maria Lúcia Fattorelli. E a sua?

As aventuras de uma premiada brasileira! (Episódio 2016: Contra o veto da Dilma!) 

A mídia é o 4° ou o 1° poder da república? (Caso Panair, CPI Times-Life)

O Mercado de notícias - Filme/Projeto do gaúcho Jorge Furtado


Quem inventou o Brasil: Livro/Projeto de Franklin Martins (O ex-guerrilheiro ouve música)

Eugênio Aragão: Carta aberta a Rodrigo Janot (o caminho que o Ministério público vem trilhando)

Luiz Flávio Gomes e sua "Cleptocracia"

Comentários políticos com Bob Fernandes. 

Quem vamos invadir a seguir (2015) - Michel Moore

Ricardo Boechat - Talvez seja ele o 14 que eu estou procurando...

Melhores imagens do dia "Feliz sem Globo" (#felizsemglobo)

InterVozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social



Sobre Propostas Legislativas:

A PLS 204/2016, junto com a PEC 241-2016 vai nos transformar em Grécia e você aí preocupado com Cunha e Dilma?!

A PEC 55 (antiga PEC 241). Onde as máscaras caem.

Voto em Separado PEC 55 / PEC 241 - Assinado por Roberto Requião, oposição e população. 

Em conjunto CDH e CAE (Comissão de Direitos Humanos e Comissão de Assuntos Econômicos)

PBH Ativos. Emissão de Debentures S.A.

Sugestão inovadora, revolucionária, original e milagrosa para melhorar a trágica carga tributária brasileira.


Debates/Diálogos:

Debate sobre Banco Central e os rumos da economia brasileira...

Diálogo sobre como funciona a mídia Nacional - Histórias de Luiz Carlos Azenha e Roberto Requião.

Diálogo sobre Transparência X Obscuridade.

Plano Safra X Operações Compromissadas.

Eu acuso... Antes do que você pensa... Sem fazer alarde...talvez até já tenha acontecido...


Depoimento do Lula: "Nunca antes nesse país..." (O país da piada pronta)
(Relata "A Privataria Tucana", a Delação Premiada de Delcidio do Amaral e o depoimento coercitivo do Lula para a Polícia Federal)


Desastre em Mariana/MG - Diferenças na narrativa.

Quanto Vale a vida?!

Como o PT blindou o PSDB e se tornou alvo da PF e do MPF - É tudo um assunto só!

Ajuste Fiscal - Trabalhadores são chamados a pagar a conta mais uma vez

Resposta ao "Em defesa do PT" 

Sobre o mensalão: Eu tenho uma dúvida!



Questões de opinião:
Questão de opinião: Maioridade penal a partir de 16 anos: seria uma boa?
Questão de Opinião: Financiamento de campanha: Público X Privado X Empresarial.
Questão de opinião: Terceirização - Temos que garantir os direitos deles ou dela? (PL 4330) (PCL 30/2015)

Eduardo Cunha - Como o Brasil chegou a esse ponto?




Sobre a Ditadura Militar e o Golpe de 64:

O Brasil Mudou. A Mídia não!

Dossiê Jango - Faz você lembrar de alguma coisa?

Comissão Nacional da Verdade - A história sendo escrita (pela primeira vez) por completo.

Sobre o caso HSBC (SwissLeaks):

Acompanhando o Caso HSBC I - Saiu a listagem mais esperadas: Os Políticos que estão nos arquivos.

Acompanhando o Caso HSBC II - Com a palavra os primeiros jornalistas que puseram as mãos na listagem.

Acompanhando o Caso HSBC III - Explicações da COAF, Receita federal e Banco Central.

Acompanhando o Caso HSBC V - Defina: O que é um paraíso fiscal? Eles estão ligados a que países?

Acompanhando o Caso HSBC VI - Pausa para avisar aos bandidos: "Estamos atrás de vocês!"... 

Acompanhando o Caso HSBC VII - Crime de evasão de divisa será a saída para a Punição e a repatriação dos recursos

Acompanhando o Caso HSBC VIII - Explicações do presidente do banco HSBC no Brasil

Acompanhando o Caso HSBC IX  - A CPI sangra de morte e está agonizando...

Acompanhando o Caso HSBC X - Hervé Falciani desnuda "Modus-Operandis" da Lavagem de dinheiro da corrupção.

Acompanhando o Caso HSBC XI - Vomitasso!! Como foi... Como deveria ter sido....


Sobre o caso Operação Zelotes (CARF):

Acompanhando a Operação Zelotes!

Acompanhando a Operação Zelotes II - Globo (RBS) e Dantas empacam as investigações! Entrevista com o procurador Frederico Paiva.

Acompanhando a Operação Zelotes III - Aberto a CPI do CARF - Vamos acompanhar!! 

Acompanhando a Operação Zelotes IV (CPI do CARF) - Apresentação da Polícia Federal, Explicação do Presidente do CARF e a denuncia do Ministério Público.

Acompanhando a Operação Zelotes V (CPI do CARF) - Vamos inverter a lógica das investigações?

Acompanhando a Operação Zelotes VI (CPI do CARF) - Silêncio, erro da polícia e acusado inocente depõe na 5ª reunião da CPI do CARF.

Acompanhando a Operação Zelotes VII (CPI do CARF) - Vamos começar a comparar as reportagens das revistas com as investigações...

Acompanhando a Operação Zelotes VIII (CPI do CARF) - Tem futebol no CARF também!...

Acompanhando a Operação Zelotes IX (CPI do CARF): R$1,4 Trilhões + R$0,6 Trilhões = R$2,0Trilhões. Sabe do que eu estou falando?

Acompanhando a Operação Zelotes X (CPI do CARF): No meio do silêncio, dois tucanos batem bico...

Acompanhando a Operação Zelotes XI (CPI do CARF): Tarólogo bocudo dá corpo à versão da Veja.

Acompanhando a Operação Zelotes XII (CPI do CARF): Nem tudo é igual quando se pensa em como tudo deveria ser...

Acompanhando a Operação Zelotes XIII (CPI do CARF): APS fica calado. Meigan Sack fala um pouquinho. O Estadão está um passo a frente da comissão? 

Acompanhando a Operação Zelotes XIV (CPI do CARF): Para de tumultuar, Estadão!

Acompanhando a Operação Zelotes XV (CPI do CARF): Juliano? Que Juliano que é esse? E esse Tio?

Acompanhando a Operação Zelotes XVI (CPI do CARF): Senhoras e senhores, Que comece o espetáculo!! ("Operação filhos de Odin")

Acompanhando a Operação Zelotes XVII (CPI do CARF): Trechos interessantes dos documentos sigilosos e vazados.

Acompanhando a Operação Zelotes XVIII (CPI do CARF): Esboço do relatório final - Ainda terão mais sugestões...

Acompanhando a Operação Zelotes XIX (CPI do CARF II): Melancólico fim da CPI do CARF. Início da CPI do CARF II

Acompanhando a Operação Zelotes XX (CPI do CARF II):Vamos poupar nossos empregos

Acompanhando a Operação Zelotes XXI (CPI do CARF II): Entrando no mérito da questão: Ágio Interno.
Acompanhando a Operação Zelotes XXII (CPI do CARF II): Só ladrões de galinhas...
Acompanhando a Operação Zelotes XXIII (CPI do CARF II): Quem faz/fez contabilidade criativa no Brasil?!

Sobre CBF/Globo/Corrupção no futebol/Acompanhando a CPI do Futebol:

KKK Lembra daquele desenho da motinha?! Kajuru, Kfouri, Kalil:
Eu te disse! Eu te disse! Mas eu te disse! Eu te disse! K K K

A prisão do Marin: FBI, DARF, GLOBO, CBF, PIG, MPF, PF... império Global da CBF... A sonegação do PIG... É Tudo um assunto só!!

Revolução no futebol brasileiro? O Fim da era Ricardo Teixeira. 

Videos com e sobre José Maria Marin - Caso José Maria MarinX Romário X Juca Kfouri (conta anonima do Justic Just ) 

Do apagão do futebol ao apagão da política: o Sistema é o mesmo


Acompanhando a CPI do Futebol - Será lúdico... mas espero que seja sério...

Acompanhando a CPI do Futebol II - As investigações anteriores valerão!

Acompanhando a CPI do Futebol III - Está escancarado: É tudo um assunto só!

Acompanhando a CPI do Futebol IV - Proposta do nobre senador: Que tal ficarmos só no futebol e esquecermos esse negócio de lavagem de dinheiro?!

Acompanhando a CPI do Futebol V - Andrew Jennings implora: "Dont give up"! (Não desistam)!
Acompanhando a CPI do Futebol VI - O Romário é centro-avante ou um juiz?! 

Acompanhando a CPI do Futebol VII - Uma questão de opinião: Ligas ou federações?!

Acompanhando a CPI do Futebol VIII - Eurico Miranda declara: "A modernização e a profissionalização é algo terrível"!

Acompanhando a CPI do Futebol IX - Os presidentes de federações fazem sua defesa em meio ao nascimento da Liga...

Acompanhando a CPI do Futebol X - A primeira Liga começa hoje... um natimorto...

Acompanhando a CPI do Futebol XI - Os Panamá Papers - Os dribles do Romário - CPI II na Câmara. Vai que dá Zebra...

Acompanhando a CPI do Futebol XII - Uma visão liberal sobre a CBF!

Acompanhando a CPI do Futebol XIII - O J. Awilla está doido! (Santa inocência!)

Acompanhando a CPI do Futebol XIV - Mais sobre nosso legislativo do que nosso futebol



Acompanhando o Governo Michel Temer

Acompanhando o Governo Michel Temer I