Magazine Luiza

quinta-feira, 8 de março de 2012

MWC - Mobile World Congress 2012 - Melhores Reportagens.

O MWC - ou Mobile World Congress - é a maior feira de telecomunicações e dispositivos móveis do mundo. O evento acontece todo ano em meados de fevereiro, sediado em Barcelona, Espanha.

Site Oficial http://www.mobileworldcongress.com


Mobile World Congress 2012: Apresentando como o mundo está Redefinindo Móvel


O evento GSMA da indústria da definição, Mobile World Congress, recordes de público novamente abalada quando mais de 67.000 participantes demonstrou de que forma eles estão redefinindo Mobile. Evento emocionante deste ano, hospedado no Mobile World Capital Barcelona, ​​caracterizado participantes de 205 países foram tratados com uma riqueza de oportunidades de aprendizagem e networking; mostruários de produtos e anúncios, inspiração e inovação, incluindo:

Conferência

Uma linha interessante de oradores inspiradoras das operadoras de celular, marcas de consumo, organizações e indústrias tocado pelo mercado de telefonia móvel, incluindo a publicidade, saúde, entretenimento e educação apresentou em mais de 40 sessões da conferência no MWC. Entre os principais oradores incluíram:
  • Franco Bernabe, presidente & CEO, Grupo Telecom Italia
  • Ben Verwaayen, CEO da Alcatel-Lucent
  • Warren East, CEO da ARM
  • Ralph de la Vega, presidente e CEO da AT & T Mobility
  • Brian Dunn, CEO da Best Buy
  • Sunil Mittal, presidente e MD, Bharti Airtel
  • Xi Guohua, vice-presidente, a China Mobile
  • Dan Callahan, COO e CTO, Citigroup
  • René Obermann, CEO da Deutsche Telekom
  • John Donahoe, presidente e CEO, eBay
  • Hans Vestberg, presidente e CEO da Ericsson
  • William Clay Ford Jr., Presidente Executivo da Ford Motor Company
  • Dennis Crowley, CEO da Quadrangular
  • Eric Schmidt, Presidente Executivo da Google
  • Peter Chou, CEO da HTC
  • Michael Roth, presidente e CEO da Interpublic Group
  • Michael Abbott, diretor executivo da ISIS
  • Kevin Johnson, CEO da Juniper Networks
  • Stephen Elop, presidente e CEO da Nokia
  • Ryuji Yamada, presidente e CEO da NTT DoCoMo
  • Dan Hesse, CEO da Sprint Nextel
  • Santiago Fernandez Valbuena, Chairman & CEO, a Telefônica América Latina
  • Jon Fredrik Baksaas, presidente e CEO da Telenor Grupo
  • Jo Lunder, CEO, VimpelCom
  • John Partridge, Presidente, Visa
  • Vittorio Colao, presidente-executivo, a Vodafone
  • Shi Lirong, presidente da ZTE

Discursarão o Ford Motor Company de Bill Ford , do Google, Eric Schmidt , e da Ericsson , Hans Vestberg foram transmitidos ao vivo e arquivados para visualização no Mobile World Live , então visite o site hoje para ouvi-los falar por si mesmo!

Atenção: as apresentações da Conferência serão disponibilizados para Ouro, Prata e Pass Platina através Meu MWC sexta-feira, 9 de março.


A multiplicação dos smarts  

Em 2020, cada habitante do planeta terá pelo menos três aparelhos celulares. Dispositivos móveis conectados a casas, hospitais e carros são aposta da indústria de telefonia para o futuro


Publicação: Jornal Estado de Minas 08/03/2012 Caderno Inform@tica Repórter Ataide de Almeida Jr.

 (LLuis Gene/AFP)
Barcelona – Um novo jogo começa a movimentar as mesas de restaurantes e bares no mundo: o phone stacking (ou empilhamento de telefones, em português). Todos que estão à mesa devem colocar os celulares um em cima do outro até formar uma pilha. Feito isso, quem for o primeiro a pegá-lo tem que pagar a conta. A disputa é um desafio aos nomofóbicos – nome dado a quem tem medo de ficar muito tempo sem o celular – e  está se tornando necessária para que as pessoas aprendam a lidar com a tecnologia. E se já está assim com um aparelho, saiba que a tendência é de que, daqui a oito anos, cada ser humano tenha três smartphones e esteja cada vez mais interconectado a tudo que o cerca, como o carro, a casa e até hospitais.

Esse número foi apresentado durante o Mobile World Congress (MWC), o maior evento do mundo sobre dispositivos móveis, realizado em Barcelona, Espanha, na semana passada. Segundo o GSMA, grupo responsável pelo MWC, até 2020 serão 24 bilhões de aparelhos no planeta, que, ao se conectarem com outros objetos, edifícios e automóveis, serão responsáveis por um impacto de mais de US$ 4,5 trilhões na economia global. “Hoje, o mercado de dispositivos de conexão está dominado por telefones celulares, mas isso vai mudar quando novos smartphones, tablets e eletrônicos de consumo estiverem ligados em carros, serviços de saúde e até em cidades inteiras”, disse Michael O’Hara, diretor do departamento de marketing da GSMA, durante o evento.

Quem vai liderar essa demanda pela conectividade são os carros. A GSMA prevê que 90% dos novos veículos em 2020 estarão em total confluência com os smartphones. Os serviços de recuperação dos veículos por meio de GPS e entretenimento a bordo serão os mais utilizados pelos usuários da telefonia móvel, o que deve gerar US$ 600 bilhões para a economia. “A indústria de comunicação está criando uma ‘economia conectada’ pelo globo, investindo em redes, na criação de empregos e contribuindo para os fundos públicos”, disse Anne Bouverot, diretora-geral da GSMA, durante o MWC.

Logo atrás, vem o monitoramento remoto dos pacientes pelos médicos e enfermeiros de hospitais conectados. A diminuição da despesa para o governo e para a rede hospitalar é apontada como principal vantagem da inclusão tecnológica nesses ambientes. Até 2020, US$ 350 bilhões serão gerados em lucro após a adoção de sistemas de conexão.

PODEROSOS Além de aumentarem em quantidade, os smartphones também estarão mais poderosos, a curto prazo, para aguentar todas essas novas funções de conectividade. Durante a MWC, fabricantes de processadores e placas gráficas, como a Qualcomm, apresentaram inovações que devem estar presentes nos celulares a partir do segundo semestre deste ano. Por sua vez, a Nvidia, especializada em processamento gráfico, anunciou os primeiros smartphones com processador quad-core, com fornecimento pelo menos cinco vezes superior aos chips tradicionais e com maior duração de bateria.

O congresso mostrou novos modelos de smartphones, com designs mais atrativos, elegantes e com funções mais elaboradas. Assistiu também ao lançamento do Windows 8 – adaptado para dispositivos móveis e que chega para brigar com o Android, do Google – e ao flerte de navegadores como o Chrome e o Mozilla com os fabricantes de smartphones, o que poderá baratear os aparelhos. E viu os chamados tabletphones, híbridos de tablets e smartphones buscando seu lugar ao sol na preferência dos consumidores.
 O reinado da portabilidade  
Com promessas de preços baixos e popularização, a Mobile World Congress apostou na expansão do mercado de smartphones. Os tablets não ficam de fora e exibem atrativos na feira de dispositivos móveis

Publicação: Jornal Estado de Minas 08/03/2012 Caderno Inform@tica Repórter Verônica Machado




A Google anuncia: “Haverá um Android em cada bolso”. O presidente da empresa responsável pelo site de buscas, Eric Schmidt, aproveitou o evento da Mobile World Congress, na Espanha, para chamar a atenção da comunidade tecnológica a fim de pensar em novas formas conectividade voltadas a um público de 5 bilhões de pessoas – ou os que “nunca fizeram uma pesquisa no Google”. O executivo alertou que haverá uma nova exclusão digital se as oportunidades e liberdades da internet não forem estendidas a todos. A classe média, afirmou, faz parte de um papel decisivo na sociedade e, a partir de agora, espera uma “revolução do smartphone universal”.

Nesse conceito, Schmidt apresentou planos para levar o navegador Chrome para os dispositivos móveis, protagonistas do evento. E a melhor notícia ainda estava por vir: preços menores. “Em 12 anos, os aparelhos serão 20 vezes mais rápidos e os telefones que custam US$ 400 podem chegar a US$ 20.” Por se tratar de lançamentos, os produtos mostrados na MWC não tiveram os preços divulgados. As empresas ainda aguardam a receptividade do mercado e dos consumidores. Mas novidades não faltaram.

Para se diferenciar no mercado, a LG apresenta um design mais elegante nos dispositivos móveis. É a L-Style, linha de desenhos dos aparelhos, que conta com detalhes refinados: um melhor encaixe na mão do usuário, espessura mais fina, teclas intuitivas e charmosos efeitos de metal. “O design é, consistentemente, o primeiro ou segundo fator mais importante para os clientes na escolha de um celular”, afirma Jong-Seok Park, presidente e diretor-executivo da LG Mobile, durante o evento.

Nessa filosofia, a empresa destacou dois lançamentos: o Optimus 4X, com tela de 4,7 polegadas, Android 4.0 e câmeras de 8MP (traseira) e 1.3 MP (frontal), e o Optimus LTE Tag com display de 4,3 polegadas, Android 2.3, câmeras de 5MP (traseira) e 1.3MP (frontal) e acesso à rede LTE. A data de lançamento ainda não foi divulgada.

PRANCHETAS Outro destaque na feira foram os tablets. O mercado das pranchetas eletrônicas trouxe a novidade da internet LTE (4G). A Asus apresentou o Transformer Pad Infinity 700, de 10,1 polegadas, Android 4.0, com a conectividade que proporciona a transferência de dados até 100 vezes mais rápida.

Mas houve opção de sobra para a conexão da terceira geração (3G). Com essa característica, a Samsung exibiu o aparelho que tem a função de celular e tablet ao mesmo tempo: o Galaxy Note, de 10.1 polegadas, Android 4.0 e processador dual-core de 1,4GHz. E existe a opção do Galaxy Tab 2 para quem prefere apenas a funcionalidade dos tablets. Ele tem os mesmos tamanho de tela e sistema operacional.

Já a Huawei impressiona pelo processador. O Media Pad 10 FHD tem um quad-core de 1.5 GHz. O conjunto se completa com 10 polegadas de tela, Android 4.0 e duas câmeras, uma de 8MP (traseira) e outra de 1.3MP (frontal).

PERFORMANCE A Qualcomm anunciou, na MWC, o chip Snapdragon S4 Pro, que dá suporte a displays de altíssima definição e à próxima geração de gráficos 3D. “O componente foi desenhado para levar aos dispositivos ótima performance, flexibilidade e eficiência em energia”, disse Luís Pineda, vice-presidente sênior de computação e produtos para consumidores da empresa.

Já a Nvidia, especializada em processamento gráfico, anunciou o Tegra 3, como é chamado o processador quad-core capaz de fornecer velocidade cinco vezes maior do que os chips tradicionais de smartphones. Alguns modelos da HTC, LG, ZTE, Fujistu e K-Touch vão contar com o processador, que tem velocidade de 1,5 GHz. “O ano dos telefones quad-core começou de verdade”, afirmou Michael Rayfield, gerente-geral da área de mobilidade da Nvidia.

A Intel também aproveitou para ampliar o portfólio de aparelhos que utilizam chips da empresa. Aparelhos das fabricantes Orange (Holanda), Lava (Índia) e ZTE (china) passam a contar com processadores Intel. Um dos lançamentos foi o Atom Z2460, que oferece uma solução multimodos para utilização com redes LTE, 3G e Edge.


CRESCIMENTO
As vendas de smartphones alcançaram um crescimento de 179% durante 2011 em relação a 2010, segundo levantamento da Nielsen, empresa global de informações e medição. A participação dos telefones inteligentes no volume total de vendas da categoria de celulares atingiu 7,5%. O preço médio teve uma diminuição de 33% referente ao mesmo período, o que contribui para o crescimento das vendas.



SAIBA MAIS
Brasil na mira do mozilla

Os sistemas operacionais são elementos fundamentais dos smartphones. São eles que transformam os aparelhos em telefones inteligentes, que podem assim navegar na internet e acessar um universo de aplicativos. Como era esperado, a Microsoft anunciou, durante o MWC, seu novo sistema operacional, o Windows 8, na ambição de concorrer com o Android (hiperlink), do Google, e o iOS, da Apple, nos tablets, além dos computadores. O Mozilla, criador do navegador gratuito Firefox, anunciou o seu desejo de criar um novo sistema operacional aberto para aparelhos móveis. Escolheu como parceira a espanhola Telefônica e a ideia é lançar smartphones que funcionem com o novo sistema já neste ano. A Telefônica investirá principalmente no Brasil porque o país tem uma taxa de penetração de telefones celulares de 75%, mas de apenas 5% para smartphones. A parte boa é que um celular com a plataforma Mozilla poderia custar "mais de 10 vezes menos" que o iPhone, de acordo com Carlos Domingos, diretor de desenvolvimento digital da operadora espanhola.


O PRIMEIRO
Há 20 anos, chegava ao mercado dos Estados Unidos o primeiro smartphone do mundo. Criado pela IBM em conjunto com a operadora BellSouth, o aparelho combinava as funções de pager, PDA e fax. Além disso, estava equipado com calendário, relógio, calculadora e um aplicativo de texto. O telefone custava US$ 899.


VITRINE




CELULARES
Nokia Lumia 900
 (DIVULGAÇÃO)

» Tela: 4,3 polegadas
» Resolução: 800 x 480 pixels
» Sistema Operacional: Windows Phone
» Camera: 8MP (traseira)
» Conectividade: wi-fi e GPS.
» Rede 4G

Nokia 808 Pure View
» Tela: 4 polegadas
» Resolução: 640 x 360 pixels
» Sistema operacional: Symbian Belle
» Câmeras: 41MP (traseira)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

HTC One X
» Tela: Supes LCD de 4,7 polegadas
» Resolução: 1280 x 720 pixels
» Sistema operacional: Android 4
» Processador: quad-core Nvidia Tegra 3
» Câmeras: 8MP (traseira)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Sony Xperia U
» Tela: 3.5 polegadas
» Resolução: 854 x 840 pixels
» Sistema operacional: Android 2.3
» Processador: dual-core de 1GHz
» Câmeras: 5MP (traseira) com função 3D panorâmica
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Sony Xperia P
» Tela: 4 polegadas
» Resolução: 960 x 540 pixels
» Sistema operacional: Android 2.3 Gingerbread
» Processador: dual-core de 1GHz
» Câmeras: 8MP (traseira)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

ZTE Era
» Tela: 4,3 polegadas
» Resolução: 960 x 540 pixels
» Sistema operacional: Android 4.0
» Processador: Nvidia Tegra 3 de 1,3 GHz
» Câmeras: 8MP (traseira)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Huawei Ascend D
» Tela: 4,5 polegadas
» Resolução: 1.366 x 768 pixels
» Sistema operacional: Android 4.0
» Processador: K3V2 quad-core de 1,5 GHz;
» Câmeras: 8MP (traseira) 1.3MP (frontal)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

LG Optimus 4X
» Tela: 4.7 polegadas
» Resolução: 1280 x 720 pixels
» Sistema operacional: Android 4
» Processador: Nvidia Tegra 3 de 1.5 GHz
» Câmeras: 8MP (traseira) e 1.3 MP (frontal)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)


TABLETS
ZTE PF 100

» Tela: 10 polegadas
» Resolução: 1.280 × 768 pixels
» Sistema operacional: Android 4.0
» Processador: quad-core de 1.5 GHz
» Câmeras: 5MP (traseira) e 2MP (frontal)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Galaxy Note 10.1
» Tela: 10.1 polegadas
» Resolução: 1.280 x 800 pixels
» Sistema operacional: Android 4.0
» Processador: dual-core de 1,4GHz
» Câmeras: 3MP (traseira) e 2MP (frontal)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Asus Padfone
» Tela: 4.3 polegadas
» Resolução: 1.920 x 1.080 pixels
» Sistema operacional: Android 4
» Processador: dual-core 1.5GHz
» Câmeras: 8MP (traseira)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Samsung Galaxy Tab 2
» Tela: 10.1 polegadas
» Resolução: 1.280 x 800 pixels
» Sistema operacional: Android 4.0
» Processador: dual-core de 1 GHz
» Câmeras: 3MP (traseira) e VGA (frontal)]
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Asus Transformer Pad 300
» Tela: 10.1 polegadas
» Resolução: 1.280 x 800 pixels
» Sistema operacional: Android 4
» Processador: quad-core Tegra 3 de 1.2GH
» Câmeras: 8MP (traseira) e 1.2MP (frontal)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)

Huawei MediaPad 10 FHD
 (DIVULGAÇÃO)
 » Tela: 10 polegadas
» Resolução: 1920 x 1200 pixels
» Sistema operacional: Android 4.0
» Processador: quad-core Huawei 1.5 GHz
» Câmeras: 8MP (traseira) e 1.3MP (frontal)
» Conectividade: wi-fi e HSPA (3G+)


Será que pega?  
Nem tablet, nem smartphone, os tabletphones chegam ainda tímidos mas com chances de agradar



Optimus Vu será lançado na Europa no final de 2012: híbridos começam a ganhar mercado  (Josep Lago/AFP)
Optimus Vu será lançado na Europa no final de 2012: híbridos começam a ganhar mercado
Barcelona –
Hoje, há cerca de 5 bilhões de telefones celulares no mundo e pouco menos de 100 milhões de tablets, segundo a firma de consultoria Nielsen. Os dois produtos, lembra o diretor do setor de telecoms da empresa, David Gosen, compartilham "o mesmo tipo de atividades": e-mail, pesquisas na internet, jogos e redes sociais. "Eu não vejo os tablets canibalizarem os smartphones, mesmo que possa haver uma pressão sobre os preços. Talvez, se eu gastar US$ 500 com um tablet, não terei necessidade de comprar o melhor smartphone, ou o mais recente ", confia Carolina Milanesi, do Instituto de Pesquisa Gartner.

 Os tablets se aproximam, também, dos preços dos smartphones. "Teremos um mercado concorrente com os tablets, entre US$ 100 e US$ 200, quando, hoje, estão entre US$ 500 e US$ 700", calcados sobre o popular iPad da Apple, destaca Ariane Bucaille, analista da empresa Deloitte.

O fato é que a fronteira entre tablets e smartphones é tênue. Então, por que não juntar os dois? Foi o que demonstraram alguns fabricantes durante o Mobile World Congress. A sul-coreana LG apresentou seu Optimus Vu, um produto híbrido que parece um grande telefone tátil, mas bem que poderia ser um pequeno tablet. Com lançamentos como esses, aos poucos vai se firmando um novo segmento no mercado de dispositos móveis: os "tabletphones".

O Optimus Vu, que será lançado na Europa no final de 2012, tem espessura de 8,5 milímetros, o que corresponde a quatro vezes menos que um tablet clássico, segundo a LG, apresentando uma tela tátil de 5 polegadas, muito maior que a observada nos smartphones. "É um produto que está entre os dois", explica Daniel Hernandez, diretor de marketing da LG na Europa.

Entre escolher um tablet e um telefone, a taiwanesa Asus decidiu acoplar os dois, revelando no MWC o padfone. "As fronteiras entre smartphones, computadores portáteis e tablets estão prestes a desaparecer", disse à imprensa o presidente da Asus, Jonney Shih. O padfone, que será lançado em abril, se apresenta como um tablet clássico, mas com possibilidade de conectar um celular num compartimento especial atrás da tela. Os dois aparelhos, vendidos juntos, partilham a mesma memória e a mesma carta SIM, o que permite baixar numa mesma tela imagens e músicas do telefone.

DÚVIDAS Em outubro passado, a concorrente e também sul-coreana Samsung já tinha começado a explorar o filão dos híbridos: com dimensões quase iguais ao Optimus Vu, o Galaxy Note teve mais de um milhão de exemplares vendidos em dois meses. Já o modelo Streak, da Dell, não teve o mesmo sucesso, o que leva alguns analistas a mostrarem-se céticos quanto ao valor de mercado de híbridos.

"Não achamos realmente que esse formato será particularmente popular, porque não é nem um nem outro, é muito grande para ser um smartphone e muito pequeno para um verdadeiro tablet", estima Carolina Milanesi. Por outro lado, "há claramente uma ligação forte entre esses dois mercados", admite ela. "Na forma usada pelo consumidor e nos termos do sistema de exploração, é um único mercado; além disso, um estudo mostrou que mais de 30% das aplicações utilizadas nos celulares e nos tablets são as mesmas".


APLICATIVOS
Os organizadores da WMC anunciaram uma força-tarefa de 22 operadores para a criação de aplicativos móveis mais eficientes. Além disso, estabeleceram um conjunto de recomendações que permitirão melhorias na conectividade, no consumo de energia, na confiabilidade e na segurança da rede. Foi anunciado ainda o concurso Smarter Apps Challenge, uma competição de desenvolvedores de aplicativos. Juízes vão identificar as três mais eficientes aplicações móveis, e os vencedores serão anunciados no GSMA Mobile Asia Expo em Xangai.


E MAIS...
Recorde de velocidade

Enquanto o Brasil ainda sonha com um 3G de qualidade, no MWC a Nokia Siemens quebrou o recorde de velocidade do LTE (4G) com 1,4Gbps em chamada móvel. As ligações envolveram transferências de arquivos grandes e streaming de vídeos em alta definição. O recorde serviu para mostrar para as operadoras móveis o potencial da tecnologia e para provar que é possível oferecer banda larga móvel com qualidade e rapidez para os consumidores.

HTC mostra interface Sense e smartphones com Android 4.0 na MWC 2012

 Publicação site TechTudo  02/03/2012 19h56 Repórter  Rudolfh Bantim
A HTC, fabricante taiwanesa de dispositivos móveis, apresentou entre os seus lançamentos na Mobile World Congress 2012, uma linha de smartphones “One” – todos com o novo sistema Android 4.0 (Ice Cream Sandwich) e a nova versão da interface de usuário Sense 4.
A empresa aposta não somente nos recursos avançados de hardware dos seus três modelos, o HTC One S, HTC One X e o HTC One V, como também na qualidade do design e material resistente. Ainda não há previsão de quando estes modelos chegarão ao Brasil, mas a página nacional da HTC já disponibilizou as configurações de cada modelo.
HTC One S (Foto: Divulgação)HTC One S (Foto: Divulgação)
O HTC One S promete impressionar pelo seu design elegante e espessura de apenas 7.9 mm, considerado o mais fino smartphone da fabricante. Além disso, vem com uma câmera de 8 megapixels que traz recursos extras, como a detecção automática de sorriso, foco facial e o disparo contínuo – inclusive captura imagens enquanto grava um vídeo HD.
Ele virá com uma tela Gorilla Glass de 4,3 polegadas, e processador Snapdragon S4 dual-core, de 1.5 GHz. É um smartphone em formato “unibody” com duas versões de cores, que não peca em beleza, nem em recursos.
Conheça mais do aparelho pela apresentação oficial da HTC:
<br><br>

HTC One X (Foto: Divulgação)HTC One X (Foto: Divulgação)
O HTC One X é um smartphone com uma configuração robusta e com foco em entretenimento. Nele vem uma tela HD gigante com Gorilla Glass, de 4,7 polegadas, mas o que realmente chama atenção é o seu processador Tegra 3, de 1.5 GHz Quad-Core, além dos 32 GB de armazenamento interno. E ele possui uma boa câmera de 8 megapixels que permite gravar vídeos em Full HD (1080p).
Abaixo, confira mais informações sobre o aparelho na apresentação oficial da HTC:
<br>

HTC One V (Foto: Divulgação)HTC One V (Foto: Divulgação)
O último modelo apresentado tem menos recursos, mas mantém o estilo e elegância da série. Chamado de HTC One V, ele possui uma tela Gorilla Glass de 3,7 polegadas, processador single-core de 1 GHz, 512 MB de memória RAM e capacidade de armazenamento de 4 GB, além de câmera de 5 megapixels, com gravação de vídeos em HD (720p).
Uma característica que vai pesar na sua aceitação no mercado é a ausência de slot para cartões microSD. Contudo, a HTC fez uma parceria com o Dropbox e disponibiliza gratuitamente em todos os aparelhos da linha “One”, armazenamento expansível de até 25 GB por dois anos.
Abaixo, confira mais do aparelho pela apresentação oficial da HTC:
<br>

Além de seus aparelhos, a HTC anunciou a versão 4.0 do Sense – a interface personalizada da empresa para o sistema operacional Android. Ela ganhou várias melhorias e traz um visual remodelado e mais leve, com mudanças nos recursos da câmera e em seu teclado virtual.
A empresa apresenta como destaque desta nova versão o “ImageSense”, um recurso que diminui o tempo de inicialização da câmera para 0,7 segundos, e o autofoco para apenas 0,2 segundos. Além disso, é possível capturar imagens enquanto você estiver gravando um vídeo.
A nova versão também pretende proporcionar uma maior interação entre a agenda de contatos, mapas do Google e a internet enquanto se está dirigindo para facilitar o acesso a informações.

 

Duracell lança acessório que dará fim aos carregadores com cabo

Publicação site TechTudo em 01/03/2012 20h28 Repórter Aline Jesus 
 
A Duracell está prestes a lançar um produto revolucionário. Denominado "Wireless Charging Card", o acessório promete carregar seu smartphone sem precisar ligar o aparelho à tomada. Trata-se de um pequeno cartão com um circuito indutivo, tão fino que pode ser armazenado junto à bateria do celular.
Duracell Powermat WiCCDuracell Powermat WiCC (Foto: Reprodução/Engadget)
Apontado como a tecnologia do futuro, o WCC infelizmente só terá compatibilidade com aparelhos que tenham circuitos semelhantes. Além disso, é preciso haver um compartimento especial no celular, com espaço para o acessório ser armazenado e conectado às baterias, além de um aplicativo para monitorar o andamento da carga.
Representantes da Duracell acreditam que isso não deve atrapalhar. Segundo eles, o custo desta operação é mínimo, e qualquer montadora poderia adaptar seus telefones sem problemas. O presidente da empresa, Daniel Schreiber, destaca o lado revolucionário da invenção.


“Mostramos como ele funciona na MWC (Mobile World Congress), com o cartão sendo apoiado na bateria do Samsung Galaxy S II. No geral, acreditamos que há um grande potencial aqui, pensando pelo lado de as empresas entrarem no esquema”, disse.
No entanto, ainda não se sabe quando este projeto pode sair do papel. A companhia ainda tem outros produtos sendo produzidos com maior prioridade de lançamento, mas a ideia não será descartada.

Nokia quer estimular troca de apps via P2P nos celulares

 Publicação Site TechTudo 29/02/2012 19h34 Repórter Aline Jesus
 
Stephen Elop, CEO da companhia, fez apresentação sobre o compartilhamento de arquivos nesta quarta-feira (29) no Mobile World Congress 2012, em Barcelona (Espanha), onde revelou que os planos de sua marca são simples: tornar o mercado de aplicativos móveis mais justos. Para ele, é preciso dar mais espaço para os desenvolvedores de menor porte, e também pensar em algum tipo de tecnologia que possibilite o compartilhamento destes arquivos.
Nokia é uma das principais empresas presentes ao MWC 2012 (Foto: Divulgação)Nokia é uma das principais empresas presentes ao
MWC 2012 (Foto: Divulgação)
O ato de compartilhar arquivos é um dos usos mais feitos pelos usuários na Internet. Sejam eles imagens, fotos, vídeos ou softwares, as pessoas estão sempre enviando o que mais gostam para seus amigos por meio da Grande Rede. No entanto, isso ainda não é possível nos celulares. Mas a Nokia já tem planos para trazer este tipo de interação entre os internautas também para a área móvel, e usando o já conhecido sistema p2p (peer to peer).
"Queremos estimular a troca de aplicativos de um usuário para outro, ou de um para muitos", disse o executivo durante a apresentação.
À princípio, o NFC seria o principal modo de se realizar este tipo de operação. Elop não confirmou a informação, mas exibiu nos slides de sua apresentação um telefone encostando em outro. O Bluetooth e o Wi-Fi, é claro, também seriam opções viáveis.

Resta saber, entretanto, como seria o sistema de conexões P2P para garantir a hospedagem e o compartilhamento dos softwares, além de saber se este tipo de troca funcionaria apenas para apps gratuitos ou para os que são pagos também.
Em sua apresentação, Elop falou também sobre a plataforma LBS (Local Based Services), outro investimento forte da Nokie no ramo. Segundo ele, a tecnologia presente em aplicativos como o Nokia Maps, o Nokia Drive, e o recém lançado Nokia Transport, deve ser compartilhada com desenvolvedores em breve.



A Samsung apresentou o Beam, durante o Mobile World Congress, evento de tecnologia móvel realizado em Barcelona (Espanha). O aparelho é um smartphone que tem acoplado um projetor de 50 polegadas. A partir da tela do smartphone é possível fazer notas durante uma apresentação ou mesmo navegar com os dedos em um slide como se fosse um mouse. O smartphone tem processador dual-core, sistema Android, câmera de 5 megapixels e 1,2 cm de espessura.




Tentando driblar problema do design parecido, indústria investe aparelhos resistentes à agua e com novas telas



Na Mobile World Congress, realizada em Barcelona, fabricantes apresentaram aparelhos que usam processadores de quatro núcleos, prometendo mais velocidade (entre os lançamentos dessa categoria estão o HTC One X, o LG Optimus 4X HD e o Huawei Ascend D). Para algumas tarefas mais pesadas – como por exemplos games com gráficos caprichadíssimos – os testes mostram a rapidez mais apurada ao abrir o aplicativo. Já para outras tantas ações corriqueiras, como enviar uma mensagem de texto ou abrir uma página de internet, o impacto não é grande.


[MWC 2012] Volta pelo estande da Nvidia na Mobile World Congress

Durante a Mobile World Congress, houve uma série de lançamentos relacionados aos processadores móveis da Nvidia da linha Tegra. Demos uma passada no estande da empresa, para ver os produtos expostos e também uma série de games, rodando em aparelhos com os processadores da empresa.


[MWC 2012] PowerTrekk: o carregador a base de água

Além dos produtos que chamam à atenção de todo mundo, muitas das vezes suportados por grandes empresas, havia também no MWC 2012 várias  pequenas empresas mostrando suas ideias e inovações. Uma delas era a myFC que fez uma pequena demonstração do seu gerador de eletricidade, o PowerTrekk, que apenas precisa de água e de uma cápsula especial para recarregar o nosso smartphone.
Esta espécie de gerador de eletricidade ecológica é uma ideia realmente interessante. Em qualquer local, basta colocarmos uma cápsula, enchermos o pequeno depósito de água, ligar o aparelho ao nosso dispositivo recarregar e carregar num botão.
Quase que por magia a electricidade é então gerada e num ápice estamos recarregando o nosso telefone ou tablet através da utilização de água. Internamente o PowerTreek inclui um sistema que consegue separar o hidrogênio da água e utilizá-lo para gerar corrente elétrica. E como as pilhas de combustível não são propriamente conhecidas por armazenar energia, a myFC incluiu também na parte verde uma bateria de ions de lítio que permite guardar a eletricidade que seja produzida e não consumida de imediato.
É realmente uma ideia muito interessante, mas o fato de termos de andar com essas cápsulas atrás pode vir a ser um ponto negativo. Pois parece que uma cápsula só dá para recarregar o nosso smartphone apenas uma vez.


[MWC 2012] ASUS apresenta o TransformerPad Infinity 700 Series

Além do TransformerPad 300 Series, a ASUS também apresentou hoje no MWC 2012 um novo Transformer, o ASUS TransformerPad Infinity 700 Series que é nada mais nada menos do que o Prime com 3G e uma tela Full HD.
Tecnicamente vem equipado com uma tela Super IPS com um grande brilho de 600 nits e uma resolução de 1.920×1.200 pixels capaz, portanto, de reproduzir nativamente conteúdos Full HD.
O processador que anima este ASUS Transformer Pad Infinity 700 Series é um Qualcomm MSM 8960 Snapdragon S4 Krait Dual-core que funciona a 1,5GHz (na versão LTE) ou um NVidia Tegra 3 T33 Quad-core a 1,6GHz para as versões WiFi e 3G. A memória RAM tem uma capacidade de 1GB sendo que a memória interna poderá ter uma capacidade de 16, 32 ou 64GB, dependendo do modelo escolhido.
Além disso encontramos também ligações WiFi 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.0 e WiFi Direct. Mais: tem uma câmara fotográfica traseira de 8 megapixels (om lente f2.2 de 5 elementos), uma câmara frontal de 2 megapixels, saída de áudio de 3,5mm, saída HDMI e entrada para um cartão microSD. Tudo isto num corpo que mede 263 x 180,8 x 9,9 milímetros e pesa 635 gramas. O sistema operativo é o Android na versão Ice Cream Sandwich.
O lançamento do ASUS TransformerPad Infinity 700 Series está marcado para Abril sendo que o preço de venda ainda não está definido.


MWC 2012: Operadoras defendem a criação da "taxa Google"

Segundo teles, Google e outros provedores de serviços online deveriam arcar com parte da manutenção das redes
 
Publicação Site: Olhar digital - 01 de Março de 2012 | 14:33h








Reprodução
Smartphone
Quando você acessa algum serviço de vídeo em seu celular, culpa a operadora por causa da cobrança excessiva pelo consumo de banda? Bem, pelo ponto de vista das operadoras, você está exagerando. No Mobile World Congress 2012 (MWC), executivos de concessionárias de telefonia móvel defendem que grandes produtores de conteúdo paguem pelo consumo das redes de teles - algo que, a grosso modo, vem sendo chamado de "taxa Google".

"Quando alguém assiste YouTube em um celular e termina com uma conta enorme, ele xinga as operadoras de telecom. Mas o YouTube consome uma grande quantidade dos recursos de nossas redes. Alguém tem que pagar por isso", disse Sunil Bharti Mittal, presidente da indiana Airtel, para o CNET. Ele defende o que chamou de "tarifa de interconexão", algo similar ao que se é cobrado quando você liga para alguém cuja operadora difere da sua.

Outro presidente, Jo Lumder, da russa VimpelCom, foi mais direto: "Nós mimamos demais os clientes. Damos as coisas muito facilmente". A afirmação foi sustentada pelo presidente da Telefónica, Santiago Fernandez Valbuena.

Para Lumder, os usuários "têm que entender que, para se ter mais qualidade, mais velocidade, tem que se pagar mais".