Magazine Luiza

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Acompanhando a CPI do Futebol - Será lúdico... mas espero que seja sério...



Acompanhar a CPI do futebol pode ser até lúdico... Mas...
Investigar o futebol, é investigar a CBF, que é investigar a Globo;
O Romário é presidente da CPI que foi alvo de matéria mentirosa da Veja na intensão de iniciar um assassinato de reputação (termos usados no dossiê veja postado em meias verdades)
Então É tudo um assunto só...

Acompanharei a CPI pela sua HomePage no Senado
(http://legis.senado.leg.br/comissoes/comissao?codcol=1928)
e compararei o que acontece lá com a repercussão na mídia (e na página da CBF)....

A primeira reunião feita em 14/07/2015 e definiu Romário(PSB-RJ) como presidente e o Romero Jucá (PMDB-RR). A esperança do futebol está nas mãos do Ro/Rio e Ro/Ro.


Depois houve o recesso parlamentar e o Romero Jucá participou desse programa na TV Brasil:
(além da CPI ele fala da situação política PT-PMDB)



E foi no recesso que saiu a matéria da Veja e o desmentido do Romário.






VEJA reconhece erro e pede desculpas a Romário

- Atualizado em

Em seu perfil no Instagram e em sua página na internet, o senador Romário de Souza Faria publicou a informação de que recebeu do banco suíço BSI um documento (leia a íntegra em francês) enviado por aquela instituição financeira às autoridades daquele país. "Nós estabelecemos como certo que este extrato bancário é falso e que o Sr. Romário de Souza Faria não é o titular desta conta em nosso banco na Suíça."
O extrato em questão foi publicado há duas semanas por VEJA como prova de que Romário era titular de uma conta bancária na Suíça com saldo equivalente a 7,5 milhões de reais. O comunicado do BSI não deixa dúvida sobre as adulterações no documento e pede às autoridades que investiguem a autoria da falsificação.
Por ter publicado um documento falso como sendo verdadeiro, VEJA pede desculpas ao senador Romário e aos seus leitores. Esse pedido de desculpas não veio antes porque até a tarde desta quarta-feira ainda pairavam perguntas sem respostas sobre a real natureza do extrato, de cuja genuinidade VEJA não tinha razões para suspeitar.
A nota do BSI dissipou todas as questões a respeito do extrato. Ele é falso.
A investigação desse episódio, no entanto, continuará sendo feita por VEJA.
Estamos revisando passo a passo o processo que, sem nenhuma má fé, resultou na publicação do extrato falso nas páginas da revista, evento singular que nos entristece e está merecendo toda atenção e cuidado para que nunca mais se repita.

A segunda reunião no dia 04/08/2015 o Romário aprova o convite aos presidentes de todas as federações estaduais (as notas no final do post)



Na terceira reunião no dia 11/08/2015 foi apresentado o plano de trabalho (as notas no final do post).
Nomes como Daniel Nepomuceno(Presidente do Galo!!), Ricardo Terra Teixeira, Zico, Pelé e Juca Kfouri falarão na CPI!...





Não está no plano de trabalho... mas tem algumas coisas que eu gostaria que fossem investigadas...
(Vamos lembrar que o mensalão surgiu de uma CPI dos Correios que desembocou no Mensalão) e devido aos convidados que irão depor eu tenho esperança que esses itens entrem:


  • O caso dos direitos de transmissão da copa do Japão/Coréia onde ocorreu/pode ter ocorrido lavagem de dinheiro por parte da Globo
  • O caso da  licitação feita e não respeitada para a transmissão dos campeonatos Brasileiros de 2012/2014 (que resultou no fim do Clube dos 13 e que o Kalil revelou que o Corinthians ganhou seu estádio por isso)
  • A construção (com possíveis superfaturamento) dos estádio da copa (o mais absurdo é o de Brasília)
  • O amistoso Brasil 6x2 Portugal em Brasília com desvio de recursos públicos
  • Possíveis irregularidades no estatuto da CBF.  


E depois desses pontos discutidos chegaremos a conclusão que: o melhor para o futebol brasileiro é que a transmissão não seja de exclusividade de um canal de TV: Para transmitir um jogo a emissora deveria pagar um valor para ter a possibilidade de transmitir(todas que quiserem pagar vão transmitir) e mais uma porcentagem (por exemplo 10%) dos contratos de publicidade para a transmissão dos jogos.
E além disso os valores repassados para cada equipe deve ser mais igualitário... algo como 70% da verba igual para os todos participantes e o restante proporcional a classificação final do campeonato.
  
Vamos lá Baixinho... tem muita coisa para fazer até o final do campeonato brasileiro!...
Vá com firmeza pois você não terá vida fácil...
Eles estão aí a muito tempo e é muito difícil levantar a voz contra essa patota...






Nessa terceira reunião Paulo Bauer foi lançado por aclamação como vice-presidente da CPI. Não estava gostando dele na CPI do HSBC, ele trabalhou contra a convocação de alguns possíveis investigados e estava na seção fatídica que desconvocou pessoas convocadas, inclusive o substituto do Alberto Yousef no caso Lava-jato. (Veja aqui). Nobre Senador: ficarei de olho no senhor!!!


Observatório da Imprensa - 

Escândalos na FIFA



04/08/2015 - 2ª - CPI do Futebol - 2015
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Boa tarde a todos.
Havendo número regimental, declaro aberta a 2ª Reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito, criada pelo Requerimento nº 616, de 2015, com a finalidade de investigar a situação do futebol brasileiro.
Conforme convocação, a presente reunião destina-se à apreciação de requerimentos. Todos os itens da pauta podem ser apreciados, mediante votação, pelo processo simbólico.
Trata-se de requerimentos que solicitam a designação de servidores para assessorar os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência desta Comissão.
ITEM 1
Requerimento Nº 1/2015
Solicita a designação de dois Procuradores para auxiliar os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da Comissão.
Autoria: Senador Romário
ITEM 2
Requerimento Nº 2/2015
Solicita a designação de dois Auditores Fiscais de Controle Externo do TCU para auxiliar os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da Comissão.
Autoria: Senador Romário
ITEM 3
Requerimento Nº 3/2015
Solicita a designação de Delegado da PCDF para auxiliar os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da Comissão.
Autoria: Senador Romário
ITEM 4
Requerimento Nº 4/2015
Solicita a designação de Agente PRF para auxiliar os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da Comissão.
Autoria: Senador Romário
ITEM 5
Requerimento Nº 5/2015
Solicita à PF a designação de dois delegados para auxiliar os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da Comissão.
Autoria: Senador Romário
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – A Presidência consulta o Plenário sobre a possibilidade de votarmos estes requerimentos em bloco.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Quanto aos itens 3 e 4, qual o sentido desses policiais da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Na verdade, como, na outra CPI, em outros acontecimentos ocorridos no futebol, sobre aquele jogo da seleção brasileira ocorrido em Brasília, o jogo Brasil x Portugal, o requerimento pede um policial daqui, de Brasília, que possa ajudar-nos em relação aos documentos e a todo aquele histórico do jogo Brasil x Portugal. Não sei se os senhores se lembram disso.
(Intervenção fora do microfone.)
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – ... A gente não convoca funcionário, porque é um pouco estranho – perdoe-me – policiais rodoviários e civis, trabalhando, antes de termos um plano de trabalho de como vai transcorrer a CPI.
Faço esse alerta, porque é um pouco estranho. Já estamos com um problema de segurança tão grave no País, puxar policiais civis para virem auxiliar a Comissão antes de ter essa...
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Senador, entendo a sua preocupação e respeito, mas, como Presidente desta Comissão, acredito que são profissionais que poderão auxiliar-me nesses trabalhos.
Tenho certeza de que V. Exª tem consciência de que eles serão bem complicados e difíceis, por tudo que conhecemos e pelas pessoas que vamos enfrentar durante esses próximos dias da CPI. Mas é um direito de V. Exª fazer esse questionamento.
Os itens estão em pauta, e podemos colocá-los em votação.
Em relação ao plano de trabalho, vamos colocá-lo na próxima semana, já que, até o momento, infelizmente, o Senador Romero Jucá, nosso Relator, não pôde sentar comigo para apresentar-me isso.
Hoje, como não poderia ser diferente, temos de dar início à CPI.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Sim.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – A CPI tem duração de 180 dias, que começou a valer a partir do dia 15 de julho.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Perfeito.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Então, não podemos ficar mais perdendo tempo.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Perfeito. E quanto a esse item 4, Sr. Presidente?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – É a mesma situação.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Rodoviário?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Rodoviário. Não posso atestar e afirmar no momento, mas, se não me engano, na CPI anterior da CBF e da Nike, houve algo relacionado a isso.
Por isso, há esse meu requerimento, que, com certeza, nos auxiliaria muito nesses trabalhos.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Sr. Presidente, Senador Romário, sei da sua preocupação. É externada publicamente a vontade de V. Exª, como de todos nós que estamos nesta Comissão, não só de esclarecer algumas dúvidas que o povo brasileiro tem, mas também de formatar algumas sugestões, para que possamos melhorar a gestão e a qualidade do futebol brasileiro.
Mas, especificamente, designarmos um delegado da Polícia Civil do Distrito Federal para acompanhar a CPI... Há muitas coisas sigilosas em relação... Não posso trazer pra cá uma quantidade...
Se tivermos que convidar ou convocar esse delegado para vir depor nesta CPI, para que explique especificamente o jogo que aconteceu da seleção brasileira com Portugal, porque houve um jogo só, e a questão da Polícia Rodoviária, acho que seria de bom tom o convocarmos para estar aqui, e ele vir aqui explicar.
Realmente, li alguma notícia sobre essa questão, Senador Romário, mas não me aprofundei, assim como não nos aprofundamos sobre todas as notícias que saíram no jornal.
Sobre os outros requerimentos – procuradores, técnico – acho que aqui está faltando V. Exª convocar um auditor fiscal da Receita Federal para estar acompanhando aqui, para que possamos ter acesso...
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Está extrapauta.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Está extrapauta?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Senador, a gente não vai irar esses policiais do seu trabalho. Eles estarão presentes, no momento em que entendermos, principalmente eu, como Presidente desta Comissão, que será importante a vinda deles aqui.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Então, eles não estarão acompanhando full time?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Eles vão prestar os seus depoimentos e nos ajudar em algumas coisas.
(Intervenção fora do microfone.)
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Colocar à disposição da CPI. Se colocados à disposição da CPI, eles terão informação, sim, sobre...
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Eles não deixaram as atribuições diante de seus órgãos. Eles estarão prestando serviço à nossa Comissão a partir do momento que entendermos ser necessário.
Não havendo objeções, coloco todos os requerimentos em pauta em votação.
As Srªs e os Srs. Senadores que os aprovam queiram permanecer como se encontram. (Pausa.)
(Intervenção fora do microfone.)
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Gostaria de me abster nesses dois requerimentos, porque acho que esses requerimentos devem ser apresentados se a CPI achar conveniente e existir a demanda.
Acho que vamos ser muito questionados na situação dos policiais rodoviários e dos policiais civis.
Desculpe-me por, logo num primeiro momento, estar levantando essa questão, mas, nesses dois requerimentos, gostaria que meu nome não ficasse registrado, porque não gostaria de apoiar esses dois requerimentos neste momento.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Será colocada na Ata a manifestação de V. Exª.
O SR. DONIZETI NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PT - TO) – Presidente, eu fico com a compreensão de que o convite, o pedido de exposição desses servidores para contribuir aqui na CPI, é pela compreensão que o Presidente tem da capacidade que eles podem colaborar com o seu trabalho.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Perfeitamente.
O SR. DONIZETI NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PT - TO) – Se é isso, eu não tenho nenhum óbice. Eu acho que, a partir do conhecimento que o senhor tem e da sua consideração de que eles podem lhe ajudar no trabalho aqui, eu não vejo como obstar isso, porque são pessoas que o senhor está convidando para colaborar com o seu trabalho de Presidente e com o dos Senadores aqui, pelo conhecimento que eles podem ter sobre a temática.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Obrigado, Senador.
Os requerimentos são aprovados.
Com base no art. 121 do Regimento Interno, incluo extrapauta os seguintes requerimentos para que possamos apreciá-los mediante votação pelo processo simbólico.
ITEM 6
Requerimento Nº 6/2015
Requer a designação de um grupo de três dos seus membros para tomar o depoimento do Sr. José Maria Marin, que exerceu a Presidência da CBF de 2012 a 2015.
Autoria: Senador Romário
ITEM 7
Requerimento Nº 7/2015
Solicita todos os documentos da CPI da CBF/Nike, criada pelo Requerimento nº 3, de 1999, da Câmara dos Deputados.
Autoria: Senador Romário
ITEM 8
Requerimento Nº 8/2015
Solicita a designação de dois Analistas do Banco Central do Brasil para auxiliarem os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da CPI.
Autoria: Senador Romário
ITEM 9
Requerimento Nº 9/2015
Solicita a designação de dois Auditores Fiscais da Receita Federal para auxiliarem os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência da CPI.
Autoria: Senador Romário
ITEM 10
Requerimento Nº 10/2015
Requer a designação de um grupo de três dos membros da Comissão para tomar o depoimento do Sr. José Hawilla, fundador e dono do Grupo Traffic.
Autoria: Senador Romário
(Intervenção fora do microfone.)
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Em princípio, está em Miami, se não me engano.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – E o outro está na Suíça, não é?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – E outro na Suíça.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Um está preso; o outro pode ser convocado.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Na verdade, segundo informações, ele está em liberdade condicional. Não está podendo se ausentar do País.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Parece que ele fez uma delação.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Prisão domiciliar.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Prisão domiciliar. Está certo.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Voltando aos requerimentos.
ITEM 11
Requerimento Nº 13/2015
Solicita todos os documentos da CPI do Futebol do Senado Federal, criada pelo RQS nº 497, de 2000.
Autoria: Senador Romário
ITEM 12
Requerimento Nº 14/2015
Requer sejam convidados os presidentes das entidades regionais de administração do desporto da modalidade futebol – das 26 federações estaduais de futebol e da Federação Brasiliense de Futebol (FBF).
Autoria: Senador Romário
ITEM 13
Requerimento Nº 15/2015
Requer se oficie comitiva composta pelo Presidente, o Relator e mais um Senador da Comissão para que viaje aos EUA para obter maiores informações sobre as investigações.
Autoria: Senador Romário
O objetivo é visitar a Procuradora-Geral dos Estados Unidos, Srª Loretta Elizabeth Lynch, e o Diretor do FBI, Sr. James Brien Comey Jr.
Consulto o Plenário se há algum Senador que deseja encaminhar a votação.
O SR. DONIZETI NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PT - TO) – Presidente...
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Presidente, só uma coisa... Desculpe.
O SR. DONIZETI NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PT - TO) – Aí quer me parecer, Presidente, que, quanto às viagens e às convocações, a gente precisava ter o plano de trabalho aprovado. Em relação àqueles que estão pedindo que os servidores venham contribuir no âmbito da CPI, eu não tenho nenhuma preocupação. Agora, quanto a esses em que a gente vai ouvir e vai convocar, aí eu fico pensando que nós precisávamos ter um plano de trabalho que nos orientasse como executar esse trabalho.
Nesse sentido – eu não sei o motivo pelo qual o Senador Jucá não pôde estar aqui –, eu proporia que a gente fizesse uma outra audiência, uma outra reunião, hoje ou amanhã, com a presença dele, para ele nos apresentar o plano de trabalho, porque quer me parecer que é necessário o plano de trabalho para orientar o que nós temos que fazer em relação a ouvir, a viajar, etc.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Outra coisa, Presidente...
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Sr. Presidente...
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Um dos requerimentos que estão aí é para convocar 26 presidentes de federações?
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Vinte e sete.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Vinte e sete.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Mas esse requerimento é convite ou convocação?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Convite. Convite.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Ah, convite.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Sr. Presidente, o Senador Romero Jucá tinha uma reunião marcada e atrasou, mas ele deve estar chegando.
Eu queria aqui ponderar com os colegas Senadores e com o Presidente: nós tínhamos que ter uma estratégia sobre o que nós vamos fazer na CPI para depois tomarmos a iniciativa de convidar, convocar as pessoas.
Vejam bem, nós criamos uma CPI baseada num fato. O fato foi a prisão do José Maria Marin. Logo no dia seguinte, o Senador Romário, ou melhor, no mesmo dia, o Senador Romário colheu assinaturas para que fizéssemos uma CPI do Futebol; correto? Essa CPI do Futebol tem que ter início, meio e fim – quais são os objetivos? –, para que possamos ir a fundo nessas investigações. Nada contra convidar ou convocar os 26 presidentes de federações, mas nós temos que saber qual é a justificativa para convocar essas pessoas!
Como V. Exª acabou de dizer, o senhor está convidando um delegado da Polícia Civil do Distrito Federal. Nós concordamos para que nós não entremos num debate que não vai levar a nada. Eu, pessoalmente, sou contra convidar delegado da Polícia Civil de qualquer Estado, seja de Brasília, seja de qualquer Estado. Nada contra os delegados da Polícia Civil, mas, se não, nós vamos ter de convocar delegados da Polícia Civil das 12 sedes...
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Senador Omar, uma das coisas importantes nesta CPI é que nós vamos divergir várias vezes. Eu não posso... Nem V. Exª poderá concordar comigo sempre, nem eu concordarei sempre com V. Exª.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Mas eu não estou discordando...
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Isto aqui é o pensamento que eu entendo que, para começar...
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Mas o pensamento de V. Exª não é o pensamento... Não é porque o seu pensamento seja...
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Eu estou dizendo que o pensamento é meu, não é de V. Exª. O senhor não bote palavras na minha boca. Eu só estou dizendo o seguinte: aqui nós temos que estartar o trabalho, e, na minha opinião, essa é a forma como eu entendi que nós podemos fazer. Isto aqui é voto. Eu respeito o voto de vocês e a opinião de vocês. Mas, na minha concepção, para começarmos o trabalho, convidar, sim, os 27 presidentes das federações é mais do que importante para nós...
O objetivo aqui, Senador Omar, é só um – e acho que o de V. Exª também é o mesmo: é moralizar o nosso futebol. E eu não vejo maneira diferente de acontecer isso se nós não convidarmos aqui aqueles que vivem do futebol, vivem para o futebol e vivem do futebol, principalmente nesses últimos 15 anos, 20 anos.
V. Exª sabe muito bem que existe presidente que está no comando há mais de 20 anos. Então, nós não podemos convidar um ou dois presidentes de federações, já que nós sabemos que quase todas têm seus problemas, têm suas pendências.
Essa é a razão deste convite aqui. E eu respeito e vou respeitar sempre a opinião de V. Exª, como a dos outros Senadores, mas, para nós estartarmos um trabalho sério e que – pelo menos eu penso – tem que dar resultado positivo, não pode ser diferente.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Presidente, seu trabalho é louvável, sua intenção de sair à frente e colher as assinaturas só merece aplausos de toda esta Casa. Eu acho que nunca uma CPI conseguiu tantas assinaturas e tão rapidamente como essa que foi apresentada por V. Exª. Mas eu acho que todo trabalho de CPI tem que ser pautado, primeiro, num plano de trabalho. Se nós sairmos agora decidindo "vamos ouvir o Marin, vamos ouvir o J.A., vamos convocar...", isso tem que estar num plano de trabalho.
Perdoe-me, eu acho muito prematuro, sem conhecermos esse plano de trabalho, saber qual é o foco da CPI.
V. Exª colocou aqui essas pessoas que V. Exª precisa para desempenhar seu papel como Presidente, para auxiliar o Relator, e esta Comissão já aprovou. Mas é fundamental agora nós aprovarmos o plano de trabalho!
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Senador, eu entendo perfeitamente o ponto de vista de V. Exª. Aprovar esses requerimentos aqui, eu quero deixar bem claro para V. Exª, não significa que nós vamos fazer isso amanhã.
Depois de aprovados, eu entendo que, na próxima semana ou amanhã, como o próprio colega acabou de dizer, convocando uma outra reunião, dentro do plano de trabalho do nosso Relator, estes nomes aqui, se não forem aprovados hoje, serão citados na semana que vem, por minha autoria de novo, como pessoas que são importantes no curso desta CPI.
Eu quero só adiantar para vocês que, dentro da minha pouca experiência na política e muita experiência, graças a Deus, no futebol, de quase 30 anos, eu posso afirmar a V. Exª que estes nomes aqui são nomes importantes. Isso não significa que estes nomes aqui não estejam, também, dentro do plano de trabalho do nosso Relator – não estou dizendo que estão, porque, como falei a V. Exªs, não conversei com eles. Mas, estando dentro do plano de trabalho do nosso Relator, já estão aprovados esses nomes. Mas, como falei, aqui é democrático mais do que qualquer outro lugar. Eu respeito a opinião de vocês, vou colocar para votar, e aqueles que forem contra eu vou respeitar.
Não havendo objeções, coloco todos os requerimentos mencionados em votação.
Os senhores que aprovam permaneçam como se encontram. (Pausa.)
Requerimentos estão aprovados, com a ressalva do Senador...
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Só ressaltando, mais uma vez, que isso aí é convite, não é, Sr. Presidente?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Todos são convites, em relação às federações.
Queria fazer só um comunicado: conforme consta no Comunicado da Presidência nº 1, de 2015, reitero que, hoje, às 17h, haverá uma reunião com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, e com o Diretor-Geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, no edifício-sede da Procuradoria Geral da República, no SAF Sul, Quadra 04 - Lote 03 - Bloco A - Cobertura - Brasília (DF). Todos os membros desta Comissão, deste Colegiado, estão convidados.
Coloco em votação a Ata da 1ª reunião, solicitando a dispensa da sua leitura.
Os Srs. Senadores que a aprovam permaneçam como se encontram. (Pausa.)
A Ata está aprovada.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Nessa reunião, Senador Romário, o Ministro da Justiça irá à Procuradoria?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – O Ministro da Justiça estará presente.
O SR. OMAR AZIZ (Bloco Maioria/PSD - AM) – Ele sairá do Ministério da Justiça e irá à Procuradoria?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Isso. E foram, inclusive, eles que pediram essa reunião.
Na verdade, essa reunião era para ter acontecido no dia 15 do mês passado, mas, como a CPI ainda não tinha sido aberta, foi adiada para hoje. E seria com muito agrado e prazer que houvesse a presença de V. Exª nessa reunião, porque ali a gente vai traçar alguns planos em relação a parcerias.
O SR. CIRO NOGUEIRA (Bloco Apoio Governo/PP - PI) – Às 17h?
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Isso. Com outras polícias – dos Estados Unidos, da Suíça e outras mais.
Nada mais havendo a tratar, agradeço a presença de todos e convido-os para a próxima reunião a ser realizada na próxima terça-feira, dia 11 de agosto de 2015, às 14h.
Declaro encerrada a presente reunião.
(Iniciada às 14 horas e 27 minutos, a reunião é encerrada às 14 horas e 50 minutos.)


11/08/2015 - 3ª - CPI do Futebol - 2015

O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Havendo número regimental, declaro aberta a 3ª Reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito, criada pelo Requerimento nº 616, de 2015, com a finalidade de investigar a situação do futebol brasileiro.
Conforme convocação, a presente reunião destina-se à apresentação do plano de trabalho pelo Relator, Senador Romero Jucá. Portanto, concedo a palavra ao Relator para apresentar o seu plano de trabalho.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, os que nos acompanham pela Rádio Senado e pela TV Senado, iniciando nossos trabalhos, logo aós a importante visita e reunião na Procuradoria-Geral da República, marcada por V. Exª e que teve como participantes diversos Senadores membros desta CPI, estamos apresentando um plano de trabalho que, de certa forma, irá ser o norte da condução dos trabalhos desta Comissão durante o período de acompanhamento e investigação dos fatos.
O plano de trabalho é composto de uma introdução, que está disponível e que relata, de certa forma, o requerimento de V. Exª e os primeiros passos sobre o funcionamento da Comissão. Depois, define a delimitação do objeto da investigação, que é exatamente o requerimento, e prepara, em uma primeira etapa, um cronograma de trabalho que visa, realmente, a começar a encaminhar algumas questões que podem ser elucidativas não só para o rumo do acompanhamento das investigações, mas para as providências que deveremos sugerir, ao final, no relatório conjunto da Comissão para que possamos melhorar a organização, a profissionalização, a transparência e a gestão do futebol brasileiro.
Então, no cronograma, nós temos a concentração de esforços para a análise de informações recebidas pela CPI, especialmente no que concerne à atuação do FBI na investigação da Fifa e das suas conexões no Brasil; as informações obtidas pelas CPIs anteriores conexas ao tema, o que já foi objeto de requerimento de V. Exª e que estão sendo requisitadas, tanto da CPI do Futebol como da CPI da Nike; e dos dados obtidos pelos órgãos junto ao governo da Suíça, o que também foi objeto da nossa reunião com o Ministro da Justiça e com o Procurador-Geral da República.
Nós ficamos de encaminhar, através de ofício de V. Exª, correspondência aos governos da Suíça e dos Estados Unidos solicitando as informações e o material correspondente. E, portanto, com a chegada desse material, este se incorporará, efetivamente, ao processo de trabalho da CPI.
Se for necessário mais algum convite ou alguma convocação para corroborar e, de certa forma, agregar informações ao que está proposto, isso será colocado e, a qualquer momento, a Comissão poderá tomar esse tipo de providência.
Mas nós estamos propondo, já para o dia 18, uma primeira rodada de audiências, com o objetivo de esclarecer aspectos da organização e do funcionamento das entidades regionais de administração do desporto, tal como a realização de competições, fomento do futebol em nível regional, desenvolvimento das categorias de base e calendário de jogos, já que nós temos uma sobrecarga de calendários por conta, exatamente, de termos campeonatos estaduais e campeonatos nacionais. Para tanto, teremos a oitiva de presidentes das seguintes federações: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Amazonas e Acre.
Portanto, num primeiro momento, ouviríamos os presidentes dessas federações e, a partir daí, se for necessário convidar mais algum presidente de federação, nós faremos o convite de acordo com a sugestão dos...
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Senador Romero, V. Exª me permite?
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Pois não, Senador Davi.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Que critério foi adotado por V. Exª, como Relator, para escolher esses Estados? Há um motivo específico?
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Não; o critério foi o das federações maiores, que têm campeonatos mais extensos.
No caso do Amazonas e do Acre, houve uma solicitação específica por conta de problemas que estão ocorrendo nesses Estados.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – E, posteriormente, com o requerimento aprovado...
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Se houve qualquer...
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Porque foi aprovado um requerimento...
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Foram aprovadas as 27 federações.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Isso!
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Mas não adianta a gente chamar, de uma vez só, os 27 presidentes de federação. Do contrário, nós vamos ter um...
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Sim, mas vai haver o momento das outras federações.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Todos virão.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Se houver necessidade, se algum Senador assim entender ou, no depoimento dos presidentes dessas federações ou de qualquer outro convidado, tornar-se evidente a necessidade de se chamar outra federação, eles já estão pré-convidados. Assim, serão agendadas as audiências, posteriormente, pela Presidência da Comissão. repito: se houver necessidade.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – O. k.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Na segunda rodada, com o propósito de compreender a realidade organizacional e financeira dos clubes brasileiros, nós convidaremos o presidente do Clube Atlético Mineiro, o Sr. Daniel Nepomuceno; o do Clube de Regatas Flamengo, o Sr. Eduardo Bandeira de Mello; o do Clube de Regatas Vasco da Gama, o Sr. Eurico Miranda; o do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense; o da Sociedade Esportiva Palmeiras; o do Sport Club do Recife e do São Paulo Futebol Clube.
Esses seriam os presidentes convidados para expor a situação dos respectivos clubes e como é a dinâmica, hoje, efetivamente, da gestão e as dificuldades encontradas, bem como, em tese, as dificuldades em termos de legislação, para se verificar de que forma poderemos encaminhar o assunto.
Então, não...
(Intervenção fora do microfone.)
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Sr. Presidente eu gostaria de acrescentar o Cruzeiro também. Se não o fizer, terei dificuldade de explicar lá em BH porque o Atlético está...
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Agrego o pedido de V. Exª para posterior votação: a convocação do Cruzeiro Futebol Clube...
(Intervenção fora do microfone.)
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – O Sport Club já está.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Não; Cruzeiro Esporte Clube.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Ah, sim; Cruzeiro Esporte Clube.
Muito bem.
Na terceira rodada, aprofundamento e avaliação de demandas dos atletas de futebol. Ao ensejo, nós convidaremos representantes do Bom Senso Futebol Clube e da Federação Nacional dos Atletas Profissionais. Então, essas entidades indicariam os nomes.
O Presidente Romário, que tem mais relação, poderia, de certa forma, articular quais seriam as melhores pessoas para virem aqui fazer esse debate.
Na quarta rodada, nós iríamos ouvir o Pelé, o Sr. Edson Arantes do Nascimento – acho que é uma contribuição importante.
Na quinta rodada, ouviríamos o Zico, que se está colocando inclusive como candidato a Presidente da Fifa. Então, creio que seria importante ouvir suas posições.
Na sexta rodada, no intuito de conhecer a avaliação de atletas e ex-atletas sobre competições, nós iríamos convidar o Presidente da Federação das Associações de Atletas Profissionais, Wilson Piazza; e convidaríamos Ricardo Rocha, Cafu, Carlos Alberto Torres e Roque Júnior, que foram algumas sugestões que recebi. Se houver outra sugestão, o Senador Romário pode, melhor do que eu, sugerir o nome de mais algum atleta ou ex-atleta, se for necessário, para se colocar aqui nessa questão.
Na sétima rodada, com o objetivo de conhecer também a posição dos treinadores acerca da relação com os atletas, com dirigentes, dificuldades enfrentadas na realização do trabalho, nós convidaríamos o Luiz Felipe Scolari, o Carlos Alberto Parreira e o Dunga. Então, seriam convidados, para que pudéssemos de certa forma ouvir a opinião, também, de quem está dirigindo ou já dirigiu a seleção brasileira.
Na oitava rodada, com o propósito de ouvir os árbitros, nós conversaríamos com o Presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa; o Presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), Marco Antônio Martins; e Sálvio Spínola Fagundes, ex-árbitro da FIFA.
A nona rodada é reunião com o objetivo de esclarecer o funcionamento e as regras vigentes nas áreas fins da CBF e os resultados alcançados. Nós convidaríamos Reynaldo Buzzoni, Manoel Flores, Frederico Nantes e Gilmar Rinaldi.
A décima rodada é reunião com o objetivo de discutir os aspectos controversos da organização da Copa do Mundo da FIFA 2014, por exemplo, a denúncia da empresa alemã sobre pagamentos indevidos. Nós iríamos convidar... Aliás, essa é a justificativa da décima rodada. Passou aqui a justificativa da décima rodada.
Na décima primeira rodada, nós ouviríamos o Ricardo Teixeira, e na décima segunda rodada, o Marco Polo Del Nero.
Aí encerraríamos a primeira etapa de trabalhos, teríamos reuniões administrativas, avaliaríamos os depoimentos, as oitivas, e iríamos propor, então, uma nova sistemática de ouvir quem mais precisasse ser ouvido e a partir daí discutir, debater o relatório.
A ideia é de que no dia 17/11, portanto com um prazo a mais, fizéssemos a primeira reunião administrativa sobre os documentos e oitivas; no dia 24/11, elaboração do relatório final; no dia 1º/12, reunião para apresentação do relatório; e no dia 8/12, reunião para discussão do relatório final.
Então, esse seria o primeiro esboço do trabalho a ser realizado, e a partir do andamento das questões, iríamos inserindo o que a prática fosse registrando que seria importante conduzir no processo de trabalho.
Essa é a proposta, Sr. Presidente, da pauta inicial de trabalhos da primeira etapa da CPI do Futebol.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Muito bem, Senador.
Eu só gostaria de fazer uma pequena ressalva em relação às datas, já que também, na semana passada, a gente aprovou alguns requerimentos que poderão estar dentro dessas datas. Mas tenho certeza de que de comum acordo com V. Exª e com os outros Senadores, todos esses nomes serão convidados ou convocados e poderemos realmente iniciar aquilo que a gente acha que será uma reestruturação do nosso futebol brasileiro.
Gostaria de colocar em votação o plano de trabalho do Relator.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Eu queria só fazer uma observação ao Presidente Romário e a todos os Senadores: eu não coloquei aqui a questão das viagens porque como não recebemos ainda retorno nem do governo americano nem do governo da Suíça, não teria como pautar as viagens. Mas é claro que a viagem é uma prioridade e o calendário será adequado no momento em que essas questões ficarem definidas.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Muito bem, Senador.
Coloco em votação o plano de trabalho.
Os Srs. Senadores que o aprovam permaneçam como se encontram. (Pausa.)
O plano de trabalho está aprovado.
Temos aqui, agora, também, alguns requerimentos extrapauta de minha autoria.
Com base no art. 121 do Regimento Interno, incluo extrapauta os seguintes requerimentos, para que os apreciemos mediante votação simbólica.
ITEM 1
Requerimento Nº 16/2015
Solicita autorização à PGR dos Estados Unidos para o compartilhamento das informações relativas ao FIFA Case que foram encaminhados pelo órgão à PGR e/ou ao MJ/DPF.
Autoria: Senador Romário.
ITEM 2
Requerimento Nº 17/2015
Solicita informações à PGR dos Estados Unidos relativas ao FIFA Case, autorizando a CPI a enviar Grupo de Trabalho integrado por até três Senadores com o propósito de realizar toda e qualquer diligência necessária à obtenção desses documentos e informações.
Autoria: Senador Romário.
ITEM 3
Requerimento Nº 18/2015
Requer que seja convidado, na condição de testemunha, o Sr. Juca Kfouri, colunista da Folha de S.Paulo, da RÁDIO CBN e da ESPN Brasil.
Autoria: Senador Romário.
ITEM 4
Requerimento Nº 19/2015
Requer que seja convidado, na condição de testemunha, o Sr. Sérgio Rangel, colunista da Folha de S.Paulo.
Autoria: Senador Romário.
ITEM 5
Requerimento Nº 20/2015
Requer que seja convidado, na condição de testemunha, o Sr. Jamil Chade, correspondente do jornal O Estado de São Paulo na Suíça.
Autoria: Senador Romário.
ITEM 6
Requerimento Nº 21/2015
Solicita à Polícia Federal a indicação de dois Agentes para acompanharem e auxiliarem os trabalhos técnicos e investigativos junto à Presidência desta Comissão.
Autoria: Senador Romário.
Na verdade, V. Exªs se recordam, eu havia pedido a presença de dois delegados, mas a gente entendeu que, para esse assunto específico, dois agentes serão de mais importância para a Presidência desta Casa.
ITEM 7
Requerimento Nº 22/2015
Requer seja convidado, na condição de testemunha, o Sr. José Cruz, jornalista do sítio eletrônico UOL.
Autoria: Senador Romário.
Em relação a esses requerimentos de convite desses jornalistas, Senador Jucá, gostaria de ressaltar que entendo que esses jornalistas já fazem parte dessa história ruim, negativa do futebol brasileiro. Eles, lá de trás, já nos trazem grandes informações; assim, a vinda deles aqui, com certeza, será de grande importância e relevância, para que nos passem coisas que nós nunca tivemos oportunidade de ouvir.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Sr. Presidente, o parecer é favorável a todos os requerimentos. Portanto, sugiro que nós possamos votar em globo os requerimentos, já que o parecer é favorável a todos, que são importantes e vão ajudar os trabalhos da CPI.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Muito bem.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Sr. Presidente, eu fiz um questionamento ainda há pouco ao Relator, Senador Romero, em relação ao relatório... Lógico que isso pode ser alterado a qualquer momento, dependendo dos interesses dos membros da Comissão, mas a gente poderia estabelecer uma data, porque foi aprovado um requerimento convocando todos os presidentes de federações – e, aqui, de certa forma, foram aprovados requerimentos convidando as 27 federações.
Então, por que não marcamos uma data aqui, Relator, dentro desse primeiro organograma que V. Exª está apresentando, para que pudéssemos já estabelecer mais outros seis ou oito e em seguida...
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – A ideia seria nós ouvirmos um segmento representativo porque as questões serão recorrentes. Se houver alguma solicitação específica de algum outro Estado, a gente colocará, não há problema nenhum. Só acho que chamar os 27, vai virar um assunto repetitivo, nem cabe.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Mas o requerimento aprovado foi para os 27.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – De convite. Nós podemos pautar ou não. Já estão convidados, mas podemos pautar quando e se entendermos necessário.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Na verdade, Senador Davi, o Relator, Senador Romero, citou algumas federações que poderiam, em princípio, vir aqui para prestarem depoimento. E, assim como ele colocou, eu posso corroborar, outros também virão, não necessariamente em seguida.
Em relação à questão de data, acredito que eu, como Presidente, o Senador Romero, como Relator, e V. Exª como Senador participante desta Comissão, podemos conversar e, de comum acordo, combinar essas datas. Por exemplo, se V. Exª achar que alguma federação seja de grande importância e relevância vir aqui, com certeza, esse pedido será atendido.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – No meu entendimento, quando V. Exª colocou as 27 federações, e eu entendo que as 27 têm que vir, para a gente ouvir todas. Que sejam intercaladas: agora estão vindo oito ou nove. Na outra data que o Senador achar conveniente, vêm quatro ou cinco, mas que cheguemos ao final do ano aqui, pelo menos neste cronograma de duração da CPI, tendo ouvido todas as 27. É só isso.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Tempo, com certeza, não faltará, pode ter certeza.
O SR. DAVI ALCOLUMBRE (Bloco Oposição/DEM - AP) – Quando eu votei a favor, votei a favor para a gente ouvir os 27.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – A gente fará.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Senador Romário, desculpa, eu acho que os presidentes das federações nós devemos ouvir mais para frente. Eu acho que nós não teremos, neste primeiro momento, nem muita coisa para ouvir deles.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Quem?
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Os presidentes das federações.
Eu achava, Relator Romero e Presidente Romário, que, neste momento, seria muito mais importante talvez a gente ouvir essas testemunhas que V. Exª citou para a gente ter, de repente, até algum embasamento, até para fazer perguntas para os presidentes das federações. Se eles vierem aqui neste primeiro momento, eu acho que eles vão vir aqui passear. Então, eu acho que o andamento da CPI é que vai dar as diretrizes da necessidade ou não de convidar esse pessoal todo. Porque nós não temos data para chamar 27 presidentes de federação aqui.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Eu queria, Senador Zeze, dizer só o seguinte: qual é a minha preocupação? A sociedade está acompanhando a CPI, e a imprensa também. Esta CPI não será só uma CPI em cima das questões da CBF. Porque a ideia nossa é exatamente contribuir para a melhoria do futebol.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Perfeito.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Qual era a minha ideia? Era chamar as federações para a gente conhecer os problemas dos Estados da base. Depois chamar os jogadores, chamar os clubes, para se ter uma visão geral. A partir daí, a gente vai ter informações. E eu acho que a gente pode chamar os jornalistas antes de chamar a CBF. Porque, na verdade, pelo que tenho acompanhado, as denúncias são muito mais em cima de questões da gestão da CBF do que mesmo da questão de clubes ou de federações estaduais.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Óbvio.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Então, eu acho que a ideia era ter, primeiro, uma visão geral.
Por que eu estou chamando primeiro a federação? Porque tem um primeiro ponto, sobre o que eu procurei me informar, sobre a questão de calendário. Nós temos um calendário de jogos maior para o futebol brasileiro, para os jogadores, do que a Europa, por exemplo. Por quê? Porque nós temos campeonatos estaduais e temos campeonatos nacionais. A Inglaterra, a Itália, a Espanha e a Alemanha não têm campeonato estadual. Então, você tem aí um calendário de campeonato estadual mais um calendário da Copa Brasil mais um calendário da Série A ou Série B... Então, há uma sobrecarga. Então, eu estava querendo começar a ouvir da base, exatamente das federações, passando pelos clubes, para a gente vir construindo uma ideia e, a partir daí, poder discutir essa ideia até chegar na questão da gestão da CBF. Mas eu estou aberto para inverter aqui. O Presidente e o Plenário são soberanos. Eu apenas estava criando uma lógica de informação para quem está de fora acompanhando efetivamente ter uma informação de como funciona o sistema como um todo. Se a gente for discutir só a CBF, a gente não vai ter as informações do que vem a ser o futebol que deságua na CBF.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Na verdade, Senador Romero, é um conjunto de interesses. Eu militei no futebol por 20 anos, o Romário sabe disso, e a gente conhece bem essa sistemática. O Brasil é o único país do mundo que tem campeonatos estaduais. As federações, na verdade, para mim, não tinha nem necessidade de existirem, todas elas. E os campeonatos estaduais só existem porque se os campeonatos estaduais acabarem as federações acabam junto. Na verdade, são cartórios só para registrar os jogadores. Esse modelo nosso é atrasado. É o único país do mundo que tem federações estaduais ou regionais.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Mas é por isso que eu queria ouvir, porque também é o único país do mundo que tem 600 times de futebol. E o campeonato estadual é um campeonato que revela os jogadores. Na verdade, se você tiver só um campeonato nacional, A, B e C...
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – O senhor pode ter a série... É até a quinta.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Então, essa discussão é importante. Por isso que eu queria começar do início, que é a questão de onde começa o futebol nos Estados para trazer para a questão nacional.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – No domingo, Senador Romero, tem até a Série E.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Pois é.
O SR. ZEZE PERRELLA (Bloco Apoio Governo/PDT - MG) – Num campeonato só. É um negócio assim: é um prejuízo que a gente paga. Eu digo que a grande dificuldade dos clubes hoje é porque você paga para jogar os campeonatos estaduais. O único campeonato estadual que é rentável eu acredito que é o de São Paulo e talvez o do Rio, menos um pouco. Mas a gente passa quase a metade do ano perdendo dinheiro jogando uma estrutura... A folha de pagamento do Cruzeiro hoje é por volta de 10 milhões por mês. Aí você vai jogar em alguma cidade do interior que nem estádio tem. É como se fosse um pasto mesmo. Aí você bota jogadores de R$300 mil, R$400 mil por mês para jogar lá num lugar desse, um jogador se contunde e, quando começa o campeonato verdadeiro, a maioria deles já está estourada.
Quer dizer, é um negócio inexplicável por que ainda existe campeonato estadual no Brasil. Eu acho que, enquanto nós não acabarmos com isso, dificilmente nós vamos evoluir. E as federações são fechadas, e não podem acabar. Obviamente que o dia em que acabar os estaduais acabam as federações.
Nós, na época, fizemos campeonatos regionais – Minas, o Sul-Minas, fizemos o Rio e São Paulo –, e estava funcionando e bem. E, de repente, entenderam que esses campeonatos tinham que acabar. Quer dizer, nós fizemos as ligas regionais. A CBF, na época, não era a favor das ligas, e eu acho que quiseram acabar com esses torneios regionais exatamente para enfraquecer as ligas. Esse trabalho também é das federações, que não tinham interesse que se fizesse o Sul-Minas. O Sul-Minas, para V. Exª ter uma ideia, jogavam o Internacional, Grêmio, Cruzeiro e Atlético, os quatro grandes, Rio, São Paulo. Eram campeonatos rentáveis e de grande apelo popular. E, de repente, isso durou somente duas edições e, coincidentemente, o Cruzeiro ganhou as duas. Talvez, por isso, acabou. (Risos.)
Mas era um campeonato rentável. E acabou para continuar esses campeonatos que chamo de campeonatos rurais. É um campeonato rural. O campeonato mineiro, inclusive, é um campeonato rural. Se você não ganhar, você está morto e, se ganhar, não faz mais do que a obrigação – e só tomam prejuízo, infelizmente.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Essa é uma discussão que nós precisamos fazer.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Com certeza, essa é uma discussão que nós iremos fazer aqui ao longo desta CPI. Não sei se todos ouviram quando eu coloquei que sou 100% a favor de todo esse plano de trabalho que foi colocado pelo nosso Relator, Senador Romero Jucá, mas, no que se refere às datas, a gente vai adequar exatamente para aquilo que a gente entende que é necessário. Na minha opinião, eu acredito que, para a próxima semana, por exemplo, e já foi até conversado por mim, pessoalmente, com alguns desses quatro jornalistas que a gente acabou de aprovar aqui nesse requerimento, eles estarão à disposição para vir aqui nos prestar seu depoimento. Há essa possibilidade de ser, já na próxima semana, esses quatro jornalistas.
Quero afirmar a V. Exª que é a primeira vez que participo de uma CPI e não tenho a mínima experiência de como foram, são e serão as outras para que eu possa provar aqui que esta será a mais democrática de todas. Aqui todos nós teremos o nosso tempo de opinião, passarei a palavra a todos. E tenho certeza de que não poderia ser diferente.
Aqui o único objetivo acredito eu que seja um só, que é definitivamente moralizar tudo isso que a gente tem visto aí no futebol, que é muito ruim, muito triste. E eu, com certeza, conto muito não só como Presidente desta Comissão, não só como Senador, mas como brasileiro e, principalmente, como ex-jogador de futebol, que tem o esporte na veia – e o esporte mais popular do Planeta não é diferente do nosso País –, que a gente possa realmente, com muita calma, trabalho, tranquilidade e, principalmente, sabedoria, mudar um pouco a cara do nosso País em relação pelo menos ao futebol, já que, infelizmente, em outras áreas nós temos tantas decepções e tristezas. Acho que, com esta CPI, nós estamos tendo oportunidade agora de realmente repaginar o esporte que é o mais querido por todos nós.
Algum Senador...
O SR. HÉLIO JOSÉ (Bloco Maioria/PSD - DF) – Excelência.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Senador, por favor.
O SR. HÉLIO JOSÉ (Bloco Maioria/PSD - DF) – Eu gostaria de cumprimentar V. Exª, Senador Romário, pela direção dos trabalhos e dizer que aqui todos nós estamos aprendendo a cada dia, realmente, isso é fato, é natural. Nós estamos aí com o nosso Relator oficial da União para nos ajudar, nosso professor, nosso querido Senador Romero, que é uma pessoa muito experiente nesta Casa.
Eu queria dizer, comentar o seguinte: realmente, a expectativa é muito grande em relação aos trabalhos que sairão aqui desta CPI. Então, inclusive, quando fomos na semana passada àquela reunião com o Diretor da Polícia Federal, com o Ministro da Justiça e com o PGR, a gente esperava mais, e eu gostei muito aqui dos requerimentos aprovados por V. Exª, Sr. Presidente, porque vêm ao encontro de tentarmos ali tirar mais coisas dessa questão, porque isso aqui, os processos que foram feitos para prender a ou b ou para fazer a ou b, eles têm que ser vistos aqui por nós para podermos nos debruçar sobre a questão da causa crime – está certo?
Eu acho que não dá para a gente ser conivente com nenhum tipo de coisa errada. E eu tenho certeza de que todos os membros desta CPI estão com esse propósito aqui.
Eu queria perguntar para o nosso querido Romero Jucá, meu amigo, meu Líder, como foi que ele definiu essa questão dessa pauta aqui, porque há alguns que foram chamados, e outros não. Parece que eu já entendi mais ou menos a lógica, quando você falou de federação, porque você quer que a federação venha, apresente na visão de federação. Depois, você mudou alguns..., dirigentes de clube e alguns outros elementos aqui que eu não sei bem por quê.
Eu só queria entender a lógica.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Sim, primeiro, gostaria de dizer que a lógica é a gente começar a levantar os problemas, começar levantar a questão dos campeonatos estaduais. O Senador Zeze Perrella levantou uma questão que é decisiva, quer dizer: o Brasil precisa ter ou não precisa ter campeonatos estaduais? Qual é a vantagem de tê-los? Qual é a desvantagem de não tê-los? Se houver, que tipo de calendário haveria? Quanto tempo o calendário abarcaria?
Então, escolhemos algumas federações espalhadas pelo Brasil, inclusive as maiores, para que viessem aqui expor a visão do Campeonato Estadual, da formação de atletas, com é que se dá isso. Enfim, qual é a necessidade ou não desse ponto. Vamos comparar isso com outras experiências nacionais de outros países.
Depois, quanto aos clubes, vamos discutir a questão do funcionamento dos clubes, da gestão, da transparência, dos encargos; por que muitos clubes brasileiros estão quebrado hoje; que tipo de dificuldade têm; qual foi a experiência de clube empresa, se deu certo, se não deu certo. Então, há toda uma questão sobre os clubes.
Depois, vamos ouvir sobre a questão dos atletas, o bom senso de um bom clube que fez uma movimentação, outras entidades; ouvir ex-jogadores; ouvir pessoas que têm experiência, como o Pelé; ouvir o Zico, que está se colocando como pré-candidato à Presidência da Fifa; ouvir os árbitros, para termos, enfim, uma informação dessa linha também de como funciona essa questão; ouvir os técnicos da Seleção brasileira, porque eu acho que essa questão da Copa do Mundo está entalada ainda e, na verdade, nós queremos melhorar o resultado e saber como funciona a questão da CBF, como funciona... Não vou convocar os alemães, do sete a um... (Risos.)
A ideia era convocar, mas...
Então, a gente ouviria... Com base nesses depoimentos, pode ser na próxima semana, nós teremos mais informações também, para aí, sim, começar a chamar primeiro os setores técnicos da CBF, depois o Ricardo Teixeira e depois o Marco Polo Del Nero, que é o atual Presidente da CBF – isso na primeira etapa da CPI.
É claro que esse calendário será entremeado de viagens ao exterior – no caso, assim que forem definidas essas questões – e de outras oitivas, porque aqui estou colocando uma por semana. Mas, em tese, podemos fazer duas, podemos fazer três. Havendo público, a condução do Presidente e a aprovação do Plenário, poderemos estender isso.
Na verdade, é uma linha de encaminhamento que será agregada. Isso não é um trabalho pronto. Isso é um roteiro para que a gente comece efetivamente a trabalhar concretamente nos dados a partir da próxima semana, com a oitiva dos jornalistas, segundo o Presidente, o Senador Romário.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Muito bem.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – Senador Romário, só para...
Começa com as federações, correto?
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Correto.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – Em seguida com os clubes?
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Depois, com os clubes.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – Depois, os atletas?
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Depois, os atletas.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – Aí podem ser os árbitros, técnicos, etc. E os jornalistas, os cronistas?
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Os jornalistas viriam na próxima semana, seriam os primeiros.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Seriam os primeiros.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – Sim.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – A gente pautaria já com os jornalistas algumas questões.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – O. k. Muito bem, obrigado.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Em relação aos requerimentos de minha autoria lidos em bloco, não havendo objeções, coloco todos em votação.
As Srªs e Srs. Senadores que aprovam permaneçam como se encontram. (Pausa.)
Os requerimentos estão aprovados.
Eu gostaria, considerando que ainda não foi eleito o Vice-Presidente desta CPI, de propor que a Comissão, então, deliberasse sobre isso.
Indico o nome do Senador Paulo Bauer para ocupar o cargo de Vice-Presidente e consulto o Plenário se podemos designá-lo por aclamação.
O SR. ROBERTO ROCHA (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - MA) – Perfeito.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Fica eleito, então, o Senador Paulo Bauer, Vice-Presidente da CPI, a quem convido para compor a Mesa.
O SR. ROMERO JUCÁ (Bloco Maioria/PMDB - RR) – Plenamente aprovado! (Palmas.)
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Por favor, Senador, componha a Mesa! (Pausa.)
Passo a palavra ao nosso Vice-Presidente, Senador Paulo Bauer.
O SR. PAULO BAUER (Bloco Oposição/PSDB - SC) – Muito bem. Quero saudar e cumprimentar a todos. Agradeço ao Senador Romário pela indicação e pelo convite. Fui instado a participar desta Comissão, desta CPI, por várias lideranças que têm realmente a preocupação de fazer o futebol no Brasil ser melhor, ser maior e funcionar muito bem.
Logo que o Senador Romário me apresentou o requerimento para constituir esta CPI, eu o cumprimentei e fui um dos primeiros subscritores. Tenho certeza de que o Senador Jucá, com sua experiência, com seu conhecimento, vai dar aqui grande contribuição. Estou aqui para ajudar. vamos trabalhar para cumprir dentro dos prazos a missão que nos cabe. Muito obrigado.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Muito bem, Senador.
Em votação a Ata da 2ª Reunião, solicitando a dispensa da leitura.
As Srªs e Srs. Senadores que a aprovam permaneçam como se encontram. (Pausa.)
A Ata foi aprovada.
O SR. HÉLIO JOSÉ (Bloco Maioria/PSD - DF) – Excelência, eu gostaria de sugerir a avaliação de V. Exª e do nosso Relator acerca da necessidade de chamarmos os pequenos, os representantes dos pequenos, dos clubes que são excluídos do processo, que estão passando necessidade, e dos clubes de formação de base.
Portanto, pensem; não vamos ainda delinear nomes, porque podem trazer requerimentos nas próximas reuniões. Assim, sabermos quem está sentindo na pele a dificuldade que vivemos hoje em nosso futebol. E também sobre alguns salários estrondosos e milionários que não se sabe de onde surgem. Inclusive, estou apresentando nesta Casa um projeto de lei dispondo que quem ganha a partir de tantos salários mínimos terá que sofrer uma taxação maior de imposto, até para podermos entender o milagre de alguém ganhar R$900 mil, alguém em final de carreira, que não está fazendo nada, para jogar em um time, como estou vendo no Fluminense, com o Ronaldo Gaúcho. Não tenho nada contra ele, quero que ganhe o máximo que puder ganhar, mas acho que o brasileiro que sofre, que enche os estádios com seus menores abandonados, precisam ter algum retorno para dar atenção aos menores infratores e etc.
Estou apresentando um projeto nessa linha, para que quem ganhe acima tantos salários mínimos tenha um percentual a ser tirado para um fundo de construção, de apoio ao menor infrator. Obrigado, Excelência.
O SR. PRESIDENTE (Romário. Bloco Socialismo e Democracia/PSB - RJ) – Muito bem, Senador.
Nada mais havendo a tratar, agradeço a presença de todos e convido-os para a próxima reunião a ser realizada na próxima terça-feira, 18 de agosto de 2015, às 14h
Está encerrada a presente reunião.
Obrigado a todos pela presença.
(Iniciada às 14 horas e 39 minutos, a reunião é encerrada às 15 horas e 14 minutos.)


Especial: É tudo um assunto só!

Outro dia discutindo sobre as manifestações do dia 15, sobre crise do governo e a corrupção da Petrobrás eu perguntei a ele se tinha acompanhado a CPI da Dívida Pública. Então ele me respondeu: Eu lá estou falando de CPI?! Não me lembro de ter falado de CPI nenhuma! Estou falando da roubalheira... A minha intenção era dizer que apesar de ter durado mais de 9 meses e de ter uma importância impar nas finanças do país, a nossa grande mídia pouco citou que houve a CPI e a maioria da população ficou sem saber dela e do assunto... Portanto não quis fugir do assunto... é o mesmo assunto: é a política, é a mídia, é a corrupção, são as eleições, é a Petrobras, a auditoria da dívida pública, democracia, a falta de educação, falta de politização, compra de votos, proprina, reforma política, redemocratização da mídia, a Vale, o caso Equador, os Bancos, o mercado de notícias, o mensalão, o petrolão, o HSBC, a carga de impostos, a sonegação de impostos,a reforma tributária, a reforma agrária, os Assassinos Econômicos, os Blog sujos, o PIG, as Privatizações, a privataria, a Lava-Jato, a Satiagraha, o basômetro, o impostômetro, É tudo um assunto só!...




A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso?



Escândalo da Petrobrás! Só tem ladrão! O valor de suas ações caíram 60%!! Onde está a verdade?


O tempo passa... O tempo voa... E a memória do brasileiro continua uma m#rd*


As empresas da Lava-jato = Os Verdadeiros proprietários do Brasil = Os Verdadeiros proprietários da mídia.



Sobre o mensalão: Eu tenho uma dúvida!


O Mercado de notícias - Filme/Projeto do gaúcho Jorge Furtado

A mídia é o 4° ou o 1° poder da república? (Caso Panair, CPI Times-Life)
Quem inventou o Brasil: Livro/Projeto de Franklin Martins (O ex-guerrilheiro ouve música)



As histórias do ex-marido da Patrícia Pillar


Luiz Flávio Gomes e sua "Cleptocracia"



Comentários políticos com Bob Fernandes.

Ricardo Boechat - Talvez seja ele o 14 que eu estou procurando...


InterVozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social

Ajuste Fiscal - Trabalhadores são chamados a pagar a conta mais uma vez

Como o PT blindou o PSDB e se tornou alvo da PF e do MPF - É tudo um assunto só!





Sobre a Ditadura Militar e o Golpe de 64:

O Brasil Mudou. A Mídia não!

Dossiê Jango - Faz você lembrar de alguma coisa?

Comissão Nacional da Verdade - A história sendo escrita (pela primeira vez) por completo.


Sobre o caso HSBC (SwissLeaks):

Acompanhando o Caso HSBC I - Saiu a listagem mais esperadas: Os Políticos que estão nos arquivos.


Acompanhando o Caso HSBC II - Com a palavra os primeiros jornalistas que puseram as mãos na listagem.


Acompanhando o Caso HSBC III - Explicações da COAF, Receita federal e Banco Central.



Acompanhando o Caso HSBC V - Defina: O que é um paraíso fiscal? Eles estão ligados a que países?

Acompanhando o Caso HSBC VI - Pausa para avisar aos bandidos: "Estamos atrás de vocês!"... 

Acompanhando o Caso HSBC VII - Crime de evasão de divisa será a saída para a Punição e a repatriação dos recursos

Acompanhando o Caso HSBC VIII - Explicações do presidente do banco HSBC no Brasil

Acompanhando o Caso HSBC IX  - A CPI sangra de morte e está agonizando...

Acompanhando o Caso HSBC X - Hervé Falciani desnuda "Modus-Operandis" da Lavagem de dinheiro da corrupção.





Sobre o caso Operação Zelotes (CARF):

Acompanhando a Operação Zelotes!

Acompanhando a Operação Zelotes II - Globo (RBS) e Dantas empacam as investigações! Entrevista com o procurador Frederico Paiva.

Acompanhando a Operação Zelotes III - Aberto a CPI do CARF - Vamos acompanhar!! 

Acompanhando a Operação Zelotes IV (CPI do CARF) - Apresentação da Polícia Federal, Explicação do Presidente do CARF e a denuncia do Ministério Público.

Acompanhando a Operação Zelotes V (CPI do CARF) - Vamos inverter a lógica das investigações?

Acompanhando a Operação Zelotes VI (CPI do CARF) - Silêncio, erro da polícia e acusado inocente depõe na 5ª reunião da CPI do CARF.

Acompanhando a Operação Zelotes VII (CPI do CARF) - Vamos começar a comparar as reportagens das revistas com as investigações...

Acompanhando a Operação Zelotes VIII (CPI do CARF) - Tem futebol no CARF também!...

Acompanhando a Operação Zelotes IX (CPI do CARF): R$1,4 Trilhões + R$0,6 Trilhões = R$2,0Trilhões. Sabe do que eu estou falando?

Acompanhando a Operação Zelotes X (CPI do CARF): No meio do silêncio, dois tucanos batem bico...

Acompanhando a Operação Zelotes XI (CPI do CARF): Tarólogo bocudo dá corpo à versão da Veja.





Sobre CBF/Globo/Corrupção no futebol/Acompanhando a CPI do Futebol:

KKK Lembra daquele desenho da motinha?! Kajuru, Kfouri, Kalil:
Eu te disse! Eu te disse! Mas eu te disse! Eu te disse! K K K

A prisão do Marin: FBI, DARF, GLOBO, CBF, PIG, MPF, PF... império Global da CBF... A sonegação do PIG... É Tudo um assunto só!!

Revolução no futebol brasileiro? O Fim da era Ricardo Teixeira. 

Videos com e sobre José Maria Marin - Caso José Maria MarinX Romário X Juca Kfouri (conta anonima do Justic Just ) 

Do apagão do futebol ao apagão da política: o Sistema é o mesmo


Acompanhando a CPI do Futebol - Será lúdico... mas espero que seja sério...

Acompanhando a CPI do Futebol II - As investigações anteriores valerão!

Acompanhando a CPI do Futebol III - Está escancarado: É tudo um assunto só!

Acompanhando a CPI do Futebol IV - Proposta do nobre senador: Que tal ficarmos só no futebol e esquecermos esse negócio de lavagem de dinheiro?!

Acompanhando a CPI do Futebol V - Andrew Jennings implora: "Dont give up"! (Não desistam)!