Magazine Luiza

terça-feira, 5 de junho de 2012

Atlético/MG surpreende o Brasil e o Mundo e contrata Ronaldinho Gaúcho - Melhores Reportágens.

Blog do Chico Maia:

BMG não entrou no negócio; camisa de Ronaldinho será a 49, dedicada à mãe

05 de junho de 2012 às 06:43
A repercussão e mais informações de bastidores da contratação de Ronaldinho Gaúcho pelo Atlético, na Folha de S. Paulo e no O Globo:
* “Rapidinho”
Em apenas 4 dias, Atlético-MG fecha com Ronaldinho contrato de 6 meses e com salário ‘pagável’
Quatro dias depois de surpreender com a notícia da rescisão de contrato com o Flamengo, Ronaldinho já acertou com um novo clube.
A pedido do técnico Cuca, o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, encontrou Ronaldinho e firmou acordo para ter o meia-atacante. Ontem mesmo, o atleta treinou, assinou contrato -bem menor do que tinha no Flamengo- e foi apresentado.
“Eu me sinto um jogador que tem bastante tempo de carreira ainda. Estou tendo uma nova oportunidade num time com uma grande torcida. Tenho seis meses para fazer meu melhor”, disse, ao vestir sua nova camisa.
Embora aposte em um jogador questionado, o Atlético-MG tentou se precaver ao máximo. Fez o vínculo de Ronaldinho com o clube apenas até o fim deste ano. E um contrato com cláusula de suspensão sem danos ao Atlético-MG caso a decisão judicial que desligou o jogador do Flamengo seja derrubada.
“Se cassou [a liminar que permitiu o desligamento], está suspenso o contrato. Pelo período que ficar cassada, o contrato está suspenso”, afirmou o presidente atleticano.
Ele afirmou que o clube não contará com parceiro financeiro para pagar o salário do atleta, que, segundo ele, ficará no mesmo patamar do do restante do time. No Flamengo, Ronaldinho recebia R$ 1,25 milhão por mês.
“O capitão do Atlético terá acesso ao contrato do Ronaldinho. Farei isso para ele e os outros jogadores saberem que o Ronaldinho não terá que correr para os outros nem os outros correrem por ele.”
Alexandre Kalil não quis revelar o valor do salário, mas afirmou que o clube terá condições de pagá-lo. “Temos que pagar salários e fundo de garantia. E acabou. Não vou jogar a minha administração no lixo, fazer coisa que o Atlético não aguenta”, afirmou.
O clube reconheceu que terá dificuldade em renovar o contrato caso Ronaldinho tenha bom desempenho.
“Teremos dificuldade muito grande, o próprio procurador dele [o irmão, Assis] já nos avisou”, disse Kalil.
O presidente do Atlético-MG afirmou que Ronaldinho deve estrear já na próxima quarta-feira, em partida em casa contra o Bahia pelo Brasileiro. Referiu-se ao jogador como “menino de 32 anos que está muito machucado e com sangue no olho”.
Ronaldinho seguiu a linha de Kalil para garantir que dará a volta por cima no Atlético-MG e que o Flamengo é passado. “Quando a gente recebe críticas tem vontade de dar a volta por cima. O que aconteceu no Flamengo faz parte do passado, estou almejando somente coisas boas com o Atlético”, disse.
 * Coluna Painel FC
Promessa é dívida
Antes de fechar contrato com Ronaldinho, Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG, ouviu do meia-atacante que seu objetivo agora não era ganhar dinheiro, mas voltar a jogar em alto nível. A conversa foi determinante para Kalil viabilizar a contratação do jogador. Ronaldinho baixou e muito sua pedida salarial, e a diretoria do Atlético-MG nem sequer precisou procurar um investidor para financiar a chegada do atleta.
Até tu? O BMG, principal patrocinador do Atlético-MG, não foi procurado para participar da contratação de Ronaldinho. Dentro do banco, executivos garantem que, caso fossem acionados, não entrariam no negócio.
Filme repetido. Questionado sobre o Atlético-MG estar contratando um jogador que não foi bem em um ano e meio de Flamengo, Kalil argumenta: “Nós somos especialistas em contratar jogadores que fracassaram lá. Obina e [Diego] Tardelli. Um vendemos por € 3 milhões, o outro, por € 8 milhões”.
* Ronaldinho Gaúcho: ‘O Flamengo faz parte do passado’
Presidente do Atlético-MG diz que pede a Deus para que a passagem seja bem sucedida
RIO – Ronaldinho Gaúcho não ficou muito tempo desempregado. Quatro dias depois de deixar o Flamengo, o meia já treinou na tarde desta segunda-feira na Cidade do Galo, centro de treinamento do Atlético-MG. O jogador acertou com o clube até o final do ano e, já vestido com a camisa do clube, concedeu entrevista curta coletiva ao fim da atividade, em que demostrou tensão no contato com os jornalistas e só sorriu ao posar para os fotógrafos.
- O que aconteceu no Flamengo faz parte do passado. Meus advogados vão resolver e agora só penso no Atlético. Agora é uma nova etapa – disse Ronaldinho.
Eleito duas vezes o melhor jogador do mundo, ele espera ser regularizado para estrear pelo Atlético já na quarta-feira, contra o Bahia, no Estádio Independência, em Belo Horizonte:
- Estou recebendo mais uma oportunidade e tenho seis meses para ajudar o Atlético.
Conduzir o Atlético ao título
Ele explicou como pretender recuperar a confiança dentro de campo.
- Na minha cabeça, eu só quero jogar, jogar bem e ajudar o Atlético a conseguir vitórias pouco a pouco. Se tudo der certo, fazer o Atlético ser campeão. Minha confiança vai ser recuperada jogando bem.
Segundo presidente Alexandre Kalil, o clube não precisou formar uma parceria para viabilizar a contratação.
- Ele é um garoto de 32 anos, quase da idade do meu fiiho. Como atleticano, estou muito feliz de trazer um jogador desse quilate para o Atlético. Estou muito orgulhoso e rezo e peço a Deus que tudo dê certo – disse.
Kalil explicou o motivo do jogador não ter sido apresentado com festa. Ronaldinho treinou antes mesmo de ser oficialmente anunciado como a nova contratação do clube.
- Nós não estamos no Rio, estamos em Minas Geiras. Queremos fazer festa é dentro de campo. E de festa fora de campo, acho que o saco dele já está cheio.
“Não estamos fazendo birutice’
Em longa entrevista, o presidente do Atlético-MG afirmou que a contratação dá destaque ao futebol mineiro e disse ter sentido em Ronaldinho – a quem chamou de “menino simples” – o desejo de voltar a brilhar. Apesar de evitar falar sobre o Flamengo, Kalil alfinetou o ex-clube do meia:
- Não vamos trazer ninguém para viabilizar depois. Se não, dá no que deu – afirmou, em referência o imbróglio entre o Flamengo e a Traffic. – Não estamos fazendo birutice e sabemos da oportunidade do negócio. Foi um trabalho muito grande que começou na sexta-feira e desaguou hoje, aqui.
O meia saiu do Flamengo na quinta-feira passada depois de uma decisão judicial que o fez ficar livre do contrato. O craque também cobra R$ 40 milhões do clube rubro-negro, que já prometeu recorrer e ser “implacável” com o jogador nos tribunais.
Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, o craque negou neste domingo as acusações feitas pela diretoria rubro-negra de indisciplina e postura inadequada.
Antes do Atlético, Ronaldinho teria despertado o interesse do Palmeiras. O clube negou, enquanto o Flamengo acusou os paulistas de terem coagido o craque. O rubro-negro chegou a prometer entrar na Justiça contra o clube de São Paulo.
ronaldinho_galo
O Globo

Salário baixo é suposta prova de que Ronaldinho quer jogo. Você aposta?

por Paulo Vinicius Coelho


A informação de dentro do Atlético Mineiro é que Ronaldinho Gaúcho vai receber R$ 300 mil mensais por um contrato até o final do ano, isto é, cerca de quatro vezes menos do que tinha acordado com o Flamengo, em torno de R$ 1,2 milhão por mês.

O salário baixo é a suposta prova de que Ronaldinho quer jogo. Não quer grana, mas jogar um Brasileirão de primeiro nível, como não conseguiu fazer -- pelo menos não de maneira incontestável -- pelo Flamengo.
Leia Mais
Quem sabe.

Opinião é opinião e este colunista, que não precisa responder a torcedores pelo sucesso ou pelo fracasso de negociações pode assumir o risco mais tranquilamente para afirmar: Não, eu não o contrataria.

O Atlético tem um time em construção, jogadores de bom nível como Bernard e André. Mas... Mas é claro que se Ronaldinho quiser calar este crítico jogando muito, terei de colocar um esparadrapo na boca.

A negociação começou -- sempre de acordo com fontes atleticanas -- na quinta-feira, numa conversa entre Assis e Cuca, que jogaram juntos na campanha do Grêmio campeão da Copa do Brasil.
Na sexta, Assis convidou o presidente Alexandre Kalil a ir a Porto Alegre e o presidente seguiu para a capital gaúcha no sábado.

Lá, foi questionado sobre quanto poderia pagar e colocou no papel: R$ 300 mil -- sempre de acordo com fonte atleticana.
Então, Assis e Ronaldinho disseram sim.
Ronaldinho e Assis desembarcaram nesta segunda-feira em Belo Horizonte.

Para um fantástico sucesso?
Ou para um retumbante fracasso?
Talvez para uma campanha mais ou menos.
A questão é que, para Ronaldinho e os atleticanos, se vier vaga na Libertadores ninguém considerará um fiasco.
 Ronaldinho Galucho  
Contratação do craque pelo Atlético agita o mundo do futebol. Depois de três dias de negociação, jogador já treina com o time e garante estar pronto para estrear amanhã


Publicação: Jornal Estado de Minas 05/06/2012  - Repórter Ludymilla Sá 

 (Marcos Michelin/EM/D.A Press)
O Atlético foi ontem o centro das atenções do futebol brasileiro. Enquanto a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, sustentava possível briga com o Palmeiras pelo assédio a Ronaldinho Gaúcho, o armador já se preparava para treinar na Cidade do Galo, sob o olhar atento de toda a direção do clube. Depois de rápida e surpreendente negociação, que começou na sexta-feira e teve participação decisiva do treinador Cuca, o pentacampeão mundial Ronaldo de Assis Moreira desembarcou discretamente no início da tarde em Belo Horizonte, almoçou com o presidente atleticano, Alexandre Kalil, no CT de Vespasiano, e, sem pompa, foi apresentado como o principal reforço do clube para o restante da temporada. E motivado a já estrear contra o Bahia, amanhã, às 20h30, no Independência, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

A notícia da contratação do melhor jogador do mundo em 2004 e 2005 agitou a Cidade do Galo, que recebeu número bem maior de jornalistas do que o habitual. Os profissionais de imprensa misturaram-se aos torcedores aglomerados na portaria à espera da saída de Ronaldinho. O ex-armador rubro-negro assinou até o fim do ano. Um contrato de risco. Se o Fla conseguir suspender a liminar que possibilitou o fim do vínculo com o atleta na semana passada, o compromisso com o Atlético também será suspenso, segundo Kalil. O salário não foi revelado, apesar de o presidente ter sido autorizado pelo reforço a divulgar. “Mesmo autorizado, eu não revelo salários dos outros.”

Comentou-se nos bastidores que seria 60% menos do que no clube carioca: cerca de R$ 600 mil. Outros falaram em R$ 400 mil. “As pessoas têm de parar de brincar com futebol. Nunca foi R$ 2 milhões. Se fosse R$ 1 milhão, também seria absurdo”, garantiu o dirigente, acrescentando que não houve participação de nenhum investidor no negócio. O salário será pago integralmente pelo Galo.

QUALQUER OUTRO A saída de Ronaldinho da Gávea foi oficializada na quinta-feira. No dia seguinte, Kalil iniciou a negociação com o irmão e representante do jogador, Roberto Assis, enquanto a imprensa nacional se concentrava na possibilidade de um acerto com o Palmeiras. O presidente atleticano ignorou todos os comentários sobre indisciplina do atleta durante o período em que atuou no Rio. “Pareço doido, mas não a ponto de descartar um Ronaldinho Gaúcho, duas vezes melhor do mundo, campeão da Liga do Campeões, campeão da Copa da Uefa”, afirmou, mas avisando em seguida que o armador não terá regalias.

Ronaldinho pediu para receber o tratamento destinado aos reforços do clube. Treinou e só depois foi apresentado oficialmente e falou à imprensa. Assegurou estar em forma e disposto a já estrear amanhã contra o Bahia. “Chego muito motivado. Se tudo correr bem e o treinador achar que posso jogar, quero estar à disposição o quanto antes. Estou bem fisicamente e até o fim de semana passado estava jogando. Quero jogar bem, fazer o Atlético conquistar vitórias e no fim, se tudo der certo, conquistar o título. É isso que eu quero e a confiança vou reconquistando aos poucos.”

O craque evitou falar da briga judicial com o ex-clube. “O que aconteceu no Flamengo faz parte do passado, estou em nova etapa, estou almejando agora nova etapa no Atlético. O que ficou lá meus advogados vão resolver. O que estou pensando agora é jogar bola nesses seis meses.”

Ronaldinho espera dar a volta por cima em BH e calar os críticos. “O Atlético é uma boa oportunidade que tenho. Chegar à minha idade, com a experiência que tenho e jogando futebol de alto nível, tenho a certeza de que vou conquistar títulos aqui.”

Com o dedo de Cuca  
Treinador atleticano intermediou negociação para trazer Ronaldinho. Ponte foi o irmão e empresário do atleta, Assis, companheiro de Grêmio no título pela Copa do Brasil em 89





Publicação: Jornal Estado de Minas 05/06/2012  - Repórter Ludymilla Sá 


O técnico Cuca se envolveu diretamente na contratação do armador Ronaldinho Gaúcho. Amigo do irmão e empresário do jogador, Roberto Assis, com quem jogou no Grêmio, o treinador atleticano ajudou a viabilizar o acerto. Na sexta-feira, o comandante já havia acenado com a possibilidade da chegada do armador à Cidade do Galo. Questionado sobre a possibilidade de tê-lo no time, Cuca evitou uma resposta direta durante a entrevista coletiva, afirmando que não faria declarações quanto a hipóteses.

“Ele se esquivou porque já sabia do negócio, pois teve participação direta nele”, confirmou ontem o presidente Alexandre Kalil. Cuca era só felicidade ao comandar o primeiro treinamento da semana, na preparação para o confronto de amanhã, com o Bahia, no Independência, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Afinal, a incessante busca por um armador, que incluiu Zé Roberto, Matías Fernandéz, Elano e Cleiton Xavier, havia terminado.

A contratação foi, em parte, intermediada por Cuca. Amigo de Roberto Assis, com quem jogou e conquistou a Copa do Brasil pelo Grêmio em 1989, o treinador atleticano acredita que poderá resgatar o bom futebol do armador, de 32 anos, eleito em 2004 e 2005 pela Fifa como o melhor do mundo nos tempos de Barcelona.

Com a negociação concretizada, Kalil afirmou que o Atlético desistiu da tentativa de trazer o uruguaio Diego Forlán, considerado o melhor jogador da Copa do Mundo da África, em 2010. O dirigente revelou irritação com a declaração do pai do armador, que afirmou que gostaria de vê-lo atuando pelo Cruzeiro e sugeriu que então procurasse o clube rival.

Cuca revelou que Ronaldinho pediu para treinar tão logo chegasse ao CT de Vespasiano. O atleta juntou-se ao lateral-esquerdo Júnior César, ex-companheiro de Flamengo, e participou de um apronto técnico, em que o treinador deu prioridade ao toque de bola e às jogadas ofensivas em campo reduzido. O atacante Juninho, contratado na semana passada, estava integrado à atividade. Ele será apresentado hoje. O Galo também estaria negociando com o uruguaio Nicolás Lodeiro, do Ajax, de 23 anos. O armador da Seleção Uruguaia foi expulso na partida de estreia na Copa do Mundo da África do Sul`2010 contra a França, mas ajudou a levar sua equipe às semifinais, caindo diante da Holanda, por 3 a 2.

REFORÇO O zagueiro Réver, poupado na semana passada por causa de dor muscular, trabalhou normalmente. Ronaldinho Gaúcho não deve ser o único a chegar para o restante do Brasileiro. O Atlético vem embalado, depois de vitórias por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, fora de casa, e diante do Corinthians, no Independência. Já o Bahia empatou por 0 a 0 com o Santos na estreia, em Salvador, e perdeu para o São Paulo por 1 a 0, no Morumbi. O alvinegro é terceiro colocado, enquanto os baianos estão em 18º, na zona de rebaixamento.


FALA, CRAQUE
Ídolos do Galo analisam a contratação (ao Superesportes)


“Excelente a contratação do Ronaldinho. É um grande jogador. Mas ele precisa querer jogar. Se ele quiser jogar, será ótimo para o Galo.”
Reinaldo (Décadas de 1970 e 1980)*

“Não aprovo. O Ronaldinho não tem mostrado qualidade. No Flamengo, não apresentou nada, fora problemas disciplinares. É mais uma jogada de marketing. Em campo, não tem funcionado. Só nome não resolve. O Atlético vai esperar o que do Ronaldinho? O custo é muito alto e o benefício não é interessante.”
Humberto Ramos (Década de 1970. Campeão brasileiro de 1971, técnico em 1999)*

“Eu sou fã do Ronaldinho Gaúcho. Ele é uma estrela mundial. Acho que será uma excelente contratação. Falta uma motivação extra para ele e acho que ele vai encontrar isso aqui. A falta de produtividade dele também tem respeito à falta de compromisso do Flamengo com ele.”
Marques (Décadas de 1990 e 2000)*

“Foi uma excepcional ideia do Atlético. Em termos de marketing, extraordinário, jogada de mestre. Acho que o Ronaldo, com a estrutura de que o Atlético dispõe, ainda tem condição de fazer a diferença no Brasileiro pela qualidade. No Brasil, ele ainda sobra. Ele bem fisicamente, ainda vai fazer a diferença.”
Guilherme (Década de 1990 e no início da de 2000)*

“Desde o momento que o jogador vem para jogar, para somar, é benéfico. A gente não pode esquecer que é um grande jogador. É um craque. Se vier para jogar futebol, é grande contratação. Se for para repetir o que vinha fazendo no Rio, será ruim para o grupo e o clube. Tem de vestir a camisa como a torcida quer.”
Sérgio Araújo (Décadas de 1980 e 1990)*

“Ele tem mais coisas positivas a acrescentar do que negativas. Eu apostaria nele. Excelente contratação. É um grande jogador e vale a pena investir. Sua vinda vai dar impacto muito grande. A situação dele no Flamengo foi ruim para a imagem, mas ao longo da carreira, não vejo nada que o desabone.”
Paulo Isidoro (Décadas de 1980 e 1990)*

“Não acho uma boa. Pode até jogar bola, mas é um cara cheio de problemas. Virou uma batata podre e vai ficar junto com os demais? Isso vai piorar o elenco. Ele pode muito bem jogar um mês, dois. Já chegou o Jô, que é a mesma coisa? Não gosto. A diferença salarial também causa muito mal-estar em um grupo.”
Oldair (Década de 1970. Campeão brasileiro de 1971)*


DAQUI PARA O FUTURO
Chance de recomeço

Ronaldinho Gaúcho terá no Atlético o desafio de recuperar o futebol da época em que conquistou dois prêmios de melhor jogador do mundo (2004 e 2005, atuando pelo Barcelona) e, sobretudo, a imagem. Desde a chegada ao Flamengo, no ano passado, o armador era destaque dos principais jornais e sites esportivos pelas frequentes noitadas. Por outro lado, ele chega ao alvinegro com fome de bola e disposto a apagar o estigma de bom vivant. Na Cidade do Galo, Gaúcho ainda vai dispor de estrutura bem superior à da Gávea. Some-se a isso também o fato de o técnico Cuca ser grande amigo de Roberto Assis, irmão e agente do jogador.


ENQUANTO ISSO...
...Vídeo comprometedor

Um vídeo divulgado ontem, quatro dias depois da saída de Ronaldinho Gaúcho do Flamengo e apenas horas após o acerto com o Atlético, sugere que o jogador teria passado a noite com uma mulher no período de concentração do clube, em Londrina (PR). De acordo com o horário registrado pelas câmeras, o atleta ficou num outro andar, num quarto que não pertencia à delegação, entre a 1h15 e as 9h07. Ele alegava ter apenas “conversado com uma conhecida”. O episódio ocorreu em 18 de janeiro.


SAÍDAS POLÊMICAS
2001, Grêmio
» Sua saída aconteceu depois de muita disputa. O vínculo terminava em fevereiro e os gaúchos não estavam dispostos a vender o atleta. Ronaldinho assinou pré-contrato com o Paris Saint-Germain às escondidas. Impasse impediu que atuasse até agosto de 2001

2003, PSG
» A saída do Paris Saint-German não foi tão conturbada, mas também não foi amigável. O clube francês não queria vender o armador. No entanto, o assédio de Manchester United e Barcelona era grande, e Ronaldinho intercedeu para ir para o Barça

2008, Barcelona
» Depois de viver seu auge no Barcelona entre 2004 a 2006, o craque protagonizou polêmicas também na Espanha. Desmotivado, envolvido em escândalos noturnos, o clube o via como influência negativa para Lionel Messi e decidiu vendê-lo ao Milan

2010, Milan
» Com lampejos de genialidade, nunca conseguiu consistência em dois anos e meio de clube. Insatisfeito com a reserva, achou melhor voltar para o Brasil. O Flamengo venceu a batalha por Ronaldinho com Palmeiras e o Grêmio, que dava como certa sua contratação

2012, Flamengo
» Apresentado em janeiro de 2011, foi menos do que o clube sonhava – em marketing ou em campo. Rendeu abaixo do esperado e esteve às voltas com ausências mal explicadas e discussões de seu agente, o irmão Assis, com dirigentes por atraso de salários. Desaguou na ação judicial em que cobra R$ 40 milhões do rubro-negro




04/06/2012 Ronaldinho é a novidade na Cidade do Galo




04/06/2012 Entrevista Coletiva: Ronaldinho



04/06/2012 Entrevista Coletiva: Alexandre Kalil 

 

04/06/2012 Ronaldinho é Galo na Veia

Kalil, sobre chance de Ronaldinho chegar bêbado ao clube: 'Óbvio que mando embora'

por ESPN.com.br

A chegada de Ronaldinho Gaúcho ao Atlético-MG foi bem diferente do “carnaval” montado pelo Flamengo no início do ano passado. Depois de treinar com os companheiros nesta segunda, o meia deu uma curta entrevista na Cidade do Galo e vestiu a camisa do clube, sem muito alarde – um indício de que a vida em Minas Gerais será bem diferente da badalação no Rio de Janeiro. Em entrevista à Rádio Estadão ESPN, nesta terça, o presidente Alexandre Kalil garantiu: se Ronaldinho chegar bêbado a um treino no clube mineiro, será demitido na hora.

“Mas é óbvio que mando embora. Em que clube com a mínima organização você já viu atleta chegar bêbado? Aqui é diferente. Ele veio para um clube que tem regras. Ele chegou como todas as outras contratações: assinou, fez exame, treinou e foi apresentado”, disparou o mandatário do Galo.

O Flamengo, que acusava o Palmeiras de assediar R10 quando ele ainda tinha contrato, promete ir até as últimas consequências na briga judicial com Ronaldinho. O clube carioca prepara um dossiê com as falhas do jogador nos 16 meses de clube. Como afirmou o vice-jurídico Rafael de Piro a diversos portais, o principal trunfo em mãos da diretoria rubro-negra é um exame de sangue, que apontou presença de álcool durante um treinamento. Kalil não teme o Fla, e garante ter negociado somente após a rescisão.

Ouça um trecho da entrevista de Kalil
“Quem vai assediar jogador com salário de R$ 1,5 milhão? Vou pagar R$ 2 milhões? É surreal alguém assediar um jogador desses... É um absurdo sonhar um negócio desses. O salário dele, se quiser ele fala. Vai sair da folha de pagamento do Atlético, ele vai receber junto com todo mundo. O trunfo foi o ‘timing’ do negócio. Isso que valeu, a situação que a imprensa colocou o Ronaldinho, foi demonizado. Essa contratação é diferente, é muito especial”, afirmou Kalil.

O Flamengo disse ter provas de que Ronaldinho teria chegado bêbado a treinos
O Flamengo disse ter provas de que Ronaldinho teria chegado bêbado a treinos
Crédito da imagem: Divulgação / Flickr Atlético-MG

“Me encontrei com ele na sexta, , quando já estava quase fechado. Fiz questão de conversar com ele, olho no olho. Não falo grosso com ninguém, eu falo a verdade. Se falar a verdade é engrossar a voz, então eu falei grosso. Não tem santo nessa história, mas também não tem demônio”.

Com Ronaldinho e outras contrações feitas na temporada (Junior César, Jô, Pierre, entre outros) o mandatário do Galo acredita que a vaga na Libertadores é o mínimo que espera para o elenco do Galo. Ele confia que a recuperação de R10 – que será R49 no Atlético-MG – é o melhor marketing possível para o clube. Neste ano, o clube tem grandes chances de superar o melhor desempenho do Atlético nos pontos corridos: sétimo lugar, em 2003 e 2009.

“O Ronaldo só vai ser uma grande marca jogando, ele não é manequim, ele não é estrela de cinema, é jogador de futebol. Se ele fizer como fez no CT ontem, foi pro treino, jogar, desequilibrar, ele vai ser um grande marketing. Não pensei num grande marketing, pensei num projeto a longo prazo. Primeiro ele tem que jogar, pra depois fazer o marketing. O atlético pode ter o jogador que quiser. Temos time para ficar lá em cima, a classificação para a Libertadores seria muito bom. Ele tinha 70% de reprovação no domingo, hoje a provação é de 60%. O torcedor sente orgulho”, concluiu.

Fla prepara dossiê com exame que aponta álcool no sangue de Ronaldinho durante treino

Pedro Ivo Almeida
Do UOL, no Rio de Janeiro
05/06/2012 - 11h31

O Flamengo prepara um dossiê para entregar à Justiça com todas as falhas de Ronaldinho Gaúcho durante a sua passagem pelo clube. Entre os relatos de indisciplina, um dos maiores trunfos do departamento jurídico para cassar a liminar que libera o atleta para assinar com outro clube – fechou com o Atlético-MG nesta segunda-feira – é um exame de sangue. O resultado apontou presença de álcool no organismo do meia-atacante durante treinamento no centro de treinamento do clube.




A aposta do vice-presidente jurídico Rafael de Piro é que o exame de sangue seja decisivo. "Essa é apenas mais uma prova do dossiê que estamos montando. O Ronaldo realizou um exame e ficou constatado que tinha álcool no sangue dele durante um treino no Ninho do Urubu. Foi uma amostragem recolhida durante este ano. É mais uma prova contra o jogador. E desta vez muito grave. Espero ter isso em mãos nos próximos dias. Vamos lutar com todas as armas que pudermos", revelou em entrevista ao UOL Esporte.
Em outra frente, o clube da Gávea promete ter a ajuda de jogadores que atuaram com R10 durante a sua passagem pelo Rubro-Negro. Segundo jornal O Globo, atletas do atual elenco e funcionários também serão convidados para testemunhar o comportamento pouco profissional do ex-capitão do time.
De acordo com de Piro, alguns já se colocaram à disposição para contar à Justiça o que viram. “Isso deve acontecer durante o processo. As provas testemunhais são importantes. Gente que trabalhou e conviveu com Ronaldinho. Funcionários do clube, incluindo jogadores e também ex-funcionários”, comentou o dirigente ao jornal.

FLAMENGO APELA ATÉ PARA JOGADORES

  • Fla Imagem O Fla se arma para entrar forte na briga judicial contra Ronaldinho Gaúcho, que assinou contrato nesta segunda-feira com o Atlético-MG. Em uma dessas frentes, o clube da Gávea promete ter a ajuda de jogadores que atuaram com R10 durante a sua passagem pelo clube. Segundo jornal O Globo, atletas do atual elenco e funcionários também serão convidados para testemunhar a atitude pouco profissional do ex-capitão do time.
Uma das provas que o Flamengo também acredita ser fundamental é um vídeo que mostra Ronaldinho se encontrando com uma mulher na concentração do clube, em Londrina, em janeiro. As imagens vazaram nesta segunda-feira e desmentem o jogador. Em entrevista à TV Globo no domingo, ele afirmou que apenas conversou com a pessoa no hotel. O horário da gravação, no entanto, mostra que Ronaldinho entrou no quarto da mulher às 23h e saiu somente às 9h do dia seguinte.
O departamento jurídico do clube não descarta ir à Fifa para reaver seus direitos sobre Ronaldinho Gaúcho, mas diz acreditar em uma vitória. "Estou confiante em todas as frentes deste processo. Estamos reunindo provas suficientes para mostrar que está certo na história", reforçou de Piro.
O jogador encerrou seu vínculo com o Flamengo na última quinta-feira. Ele cobra uma dívida de R$ 40.177.140,00 e conseguiu a vitória na Justiça na 9ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro.

Ronaldinho Galucho



Foto: Samuel Aguiar/O Tempo/Agif
Não se fala de outra coisa.
Nem bem saiu pela porta dos fundos do Flamengo, Ronaldinho Gaúcho entrou pela porta da frente no Atlético Mineiro.
Para ganhar, segundo se informa informalmente no Galo, quatro vezes menos do que ganhava, mas não recebia, na Gávea.
O saudoso jornalista Geraldo Mayrink dizia que “não existe limites para a insânia.”
E os cartolas do futebol brasileiro a cada dia que passa fazem questão de mostrar que é isso mesmo.
Como não faltam as piadas: a Cidade do Galo agora é a  Cidade do Gole, ou a Cidade do Rabo de Galo, sem se falar do novo Galo da Madrugada para alegrar as já alegres noites de Belo Horizonte.
Na verdade, ninguém tem nada a ver com o que o jogador faz fora de campo, desde que, é claro, ele faça dentro de campo.
E faz tempo que Ronaldinho Gaúcho é apenas um popstar capaz de fazer um ou dois brilharecos por jogo.
E de enganar quem paga para ser enganado.
Afinal, neste mundo, tem gosto pra tudo.
Comentário para o Jornal da CBN desta terça-feira, 5 de junho de 2012.

Galo convenceu Ronaldinho com salário em dia e ausência de patrocinador

Perrone 05.06.2012 - 6:00
O acerto entre Ronaldinho e Atlético-MG levou praticamente apenas o tempo de o meia-atacante confirmar que o time mineiro está pagando seus jogadores em dia. A maior preocupação de Assis, irmão e empresário do astro, era evitar enfrentar novos atrasos salariais.
Já na última sexta-feira, a conversa entre as duas partes estava muito bem encaminhada. Também pesou a favor do Galo o fato de não haver patrocinadores na negociação.
Após a experiência frustrada com a Traffic, que se desentendeu com o Flamengo e desistiu de pagar sua parte nos vencimentos de Ronaldinho, Assis não queria novamente depender de um terceiro envolvido.
Com a assinatura do novo contrato, o irmão e empresário venceu ao menos uma disputa com o Flamengo. Ele tinha pressa para colocar o R10 novamente em atividade. Ficar parado representaria prejuízo físico e técnico. Enquanto o rubro-negro não queria o meia-atacante vestindo outra camisa até que a pendência judicial entre as duas partes fosse resolvida.
A perda de Ronaldinho para o Atlético-MG enfraquece ainda mais Patrícia Amorim politicamente.


A repercussão bem longe da contratação de Ronaldinho pelo Atlético

Blog do Chico Maia 05 de junho de 2012 às 06:05

De Moçambique, chegou este comentário do mineiro Alexandre Bertoldo, a quem agradeço, e que mora lá, sobre Ronaldinho Gaúcho no Galo:
* “Chico,
Ontem quando entrei na net quase tive uma crise renal… “Ronaldinho no Galo! Gente, o Kalil enlouqueceu! O sujeito é um irresponsável… etc., etc….”
Mas vamos prestar atenção no seguinte:
1. O Ronaldinho veio pro Galo sem que o Kalil tivesse que pagar nada pra nenhum outro clube.
2. O Galo fez um contrato de 6 meses, pelos quais, especula-se, ele vai desembolsar R$1.800.000,00. Isso é quase o que o Flamengo tinha de pagar pelo jogador em um único mês! No Flamengo, o único campeonato expressivo que o Ronaldinho disputou foi UM BRASILEIRÃO (digo isso porque parece ser consenso da maioria que campeonato estadual não conta…). A Libertadores desse ano não conta.
3. Durante o período em que esteve no Flamengo, Ronaldinho custou ao clube/parceiro(?!) cerca de R$18.000.000,00 (sem contar os gastos extra-salário), ou seja, mais de 10X para disputar o mesmo campeonato que vai disputar esse ano pelo Galo. E isso sem contar a fortuna que o clube flamenguista ainda vai ter de desenbolsar nos processos judiciais que virão.
4. Durante o tempo na Gávea, o Flamengo não conseguiu implacar um patrocinador Master; aqui, o patrocinador Master do Galo JÁ GANHOU A MÍDIA MUNDIAL! A exposição a partir de ontem não tem nada a ver com o que acontecia, por exemplo, até na última sexta-feira.
Você, Chico, é homem de televisão e sabe bem quanto custa a exposição de uma marca na mídia como o Galo conseguiu ontem e provavelmente o fará nos próximos meses ou, quem sabe, anos.
5. Se não der certo até o final do ano, se o jogador não quiser nada com nada, tchau Ronaldinho! Vai com Deus, meu filho!
6. Mas se der certo… Já temos parceria para bancar seu contrato de marketing, salários, etc., etc. Coisa que o Flamengo não soube fazer.
Concluindo, o Kalil conseguiu, de novo, dar o chamado pulo do gato na hora certa. Assim como soube aproveitar o oportunidade oferecida pela BWA na Arena Independência (alguém tem dúvida de que vai ser casa cheia o tempo todo, principalmente se o time vingar), também soube enxergar longe a oportunidade trazida até os portões da Cidade do Galo. Como ele mesmo disse: “só seu fosse biruta de não aproveitar essa oportunidade”.
O resto são mágoas de flamenguistas que não souberam trabalhar, dirigentes de outros clubes que não tiveram a mesma sorte/visão/oportunidade, imprensa bairrista com dor de cotovelo (eixo do mal) e torcedor que não sabe o que fala/escreve.
Vamo que vamo, Galo! Abraços a todos!”
Alexandre Bertoldo

Ronaldinho Gaúcho: 8 ou 80! Acredito que tem grandes chances de ser 80!

Blog do Chico Maia  04 de junho de 2012 às 18:23

A atuação do técnico Cuca foi fundamental para que Ronaldinho Gaúcho acertasse com o Atlético.
É amigo do irmão e procurador dele, Assis, com quem jogou no Grêmio.
O Galo estava em negociações com Juninho Pernambucano, insatisfeito no Vasco, por falta de pagamento.
Tão logo foi confirmada a saída de Ronaldinho do Flamengo, Cuca ligou para o Kalil e perguntou se ele toparia investir na vida dele para Belo Horizonte.
Kalil aceitou a ideia na hora, com a ressalva de que dependeria das pretensões salariais.
Encontro marcado com o jogador e o irmão, que já tinha conversado muito com o Cuca, e o negócio foi fechado em poucos minutos.
E Kalil resolveu mudar a estratégia: não twittou nada; não fez nenhum estardalhaço para recepção no aeroporto e quis surpreender à imprensa que fossem assistir ao treino dessa tarde.
Assim foi feito e a repercussão não podia ser maior, no Brasil e no mundo.
Interessante é que logo depois da entrevista coletiva, uma das âncoras da Rádio BandNews, direto de São Paulo, disse:
__ Agora é “Ronaldin”!
Numa referência carinhosa à forma mineira de pronunciar as palavras e encurtar nomes, engolir sílabas.
Pelo que senti no contato direto com atleticanos, a maioria gostou, uma ala está apreensiva e alguns não gostaram.
O sucesso ou não vai depender apenas dele, que se jogar pelo menos um pouco do sabe, vai arrebentar, pois salários em dia terá no Atlético, ao contrário do que ocorreu no Flamengo.
Pela fala dele, quer dar a volta por cima e mostrar que não está acabado. O Atlético tem bom histórico de recuperar jogadores e os exemplos de sucesso recente são o Guilherme, em 1999, Diego Tardelli e Obina, três e dois anos atrás.
Quando investiu pesado no Diego Souza, o Atlético fez estardalho exagerado, entregando até a camisa 1 a ele. Deu errado.
Com Ronaldinho será oito ou oitenta. Entendo que pode dar certo, especialmente se for abraçado pela torcida a partir de já.
Essa twittada de agora há pouco do Emerson Maurilio, da TV Galo, já é demonstração de um ganho para o Atlético:
@emmaurilio
“ Agência internacional de notícias solicitou imagens de hoje para a @tvgalo. Serão distribuídas para mais de 400 veículos no exterior.”
RONALDINHO
A estreia poderá ser contra o Bahia na próxima rodada do Brasileiro




COLUNA DO JAECI 06/06/2012 »
Jogada de mestre  
"Com uma perna só, Ronaldinho é melhor do que qualquer jogador brasileiro em atividade. Resta saber se vai querer realmente jogar bola"

Jaeci Carvalho




Ronaldinho Gaúcho – ou seria Ronaldinho Mineiro? – é do Galo, é da torcida alvinegra, é do time preto e branco. O presidente Alexandre Kalil deu uma tacada de mestre. Estava na festa junina do Serra del Rei sexta-feira com minha mulher, com Roger e Deborah Secco, os médicos Maurício e Juliana (a maior dermatologista do planeta), Kalil e a grande Adriana Branco. Lá, o dirigente me revelou que não queria mais Diego Forlán nem pintado a ouro, por causa das declarações de Pablo Forlán de que preferia ver o filho no Cruzeiro.

Então, perguntei ao presidente: por que não trazer Ronaldinho Gaúcho? Ele me olhou, sorriu e nada respondeu. Bobeei. O sorriso era de quem já estava negociando com o craque. No sábado, ele foi a Porto Alegre, conversou com o jogador olhos nos olhos e o contratou.

Há 26 anos morando em BH, foi a maior contratação que vi por aqui. Claro que cariocas e paulistas querem pôr lenha na fogueira, a ponto de uma emissora fazer questão de divulgar vídeo em que o craque, supostamente, é visto entrando no quarto de uma mulher. Como ele não deu certo no Flamengo, que não paga a ninguém, tem diretoria fraca, incompetente e alguns integrantes venais, ela não quer que dê certo em lugar nenhum. Mas vai dar. Podem ter certeza: Ronaldinho chegou para brilhar.

Explodiu a audiência da TV Alterosa, do Portal Uai e de todos os órgãos ligados aos Associados, maior grupo de comunicação do estado e quarto do país. A entrevista exclusiva de Ronaldinho e do irmão, Assis, amigos antigos, a este colunista, causou inveja em alguns provincianos. Que bobagem, gente. Cada um deve fazer seu trabalho, preservar suas fontes e ser feliz. Inveja mata! A Alterosa, por meio do nosso Alterosa no ataque  e do Alterosa esporte, comandado por Leopoldo Siqueira, o apresentador mais querido de Minas, procuram levar ao telespectador o que há de melhor. Fazemos uma TV, sob o comando do diretor- executivo, Zeca Teixeira da Costa, voltada para o povo mineiro, que tem dado resposta satisfatória, entendendo nossa mensagem. Portanto, nosso compromisso é com esse público. Não estamos nem aí para intrigas ou fofocas. Ronaldinho Gaúcho mexeu com a cidade, com o estado, e deu grande mídia. Ele é nome mundial e nosso grupo sabe muito bem avaliar isso.

Com a maior contratação de Minas nos últimos tempos, Kalil brilhou. Não vai pagar salário astronômico e conseguiu mostrar a Ronaldinho que o Galo pode ser seu porto seguro e o resgate de sua carreira. Com uma perna só, ele é melhor do que qualquer jogador brasileiro em atividade. Resta saber se vai querer realmente jogar bola. E isso tenho certeza de que vai, pois conversei muito com ele e Assis na segunda-feira e ambos me garantiram que o objetivo nesses seis meses é somente jogar futebol, voltar à Seleção e ajudar o Galo a conquistar um título importante, no caso, o Brasileiro.

Ronaldinho me perguntou há quantos anos o Galo não ganha um título importante. Eu lhe respondi que há 41. Abismado, ele disse que chegou a hora de o clube vencer novamente, comentando que conhece a torcida alvinegra e ela é diferente. Garantiu que não quer saber de gandaia, e sim de recuperar seu prestígio. Não tenho dúvida: o cara veio para jogar bola. Vi muitos abutres de plantão querendo secar a contratação. Tem gente torcendo até por liminar do Flamengo. Não vai adiantar. Quem não paga salários e fundo de garantia perde mesmo na Justiça. O contrato é só até 31 de dezembro, mas o craque me afirmou que não descarta encerrar a carreira no Galo, renovando o compromisso por três anos em caso de sucesso.

Acredito nele. É um garoto de ótima origem. Se teve desvios na vida extracampo, faz parte. Quem de nós, quando jovem, nunca errou? Parabéns, Atlético, Kalil e sua diretoria. Vocês trouxeram um craque de verdade, que chegou a causou inveja no Brasil inteiro. Afinal, quem não gostaria de ter Ronaldinho Gaúcho? Em forma e querendo jogo, ele é imbatível.

Time dos sonhos
Ronaldinho não vai estrear hoje. Uma pena, pois a torcida está animada e vai lotar o Independência. Mas não vai demorar. É só ter um pouco de paciência. O time dos sonhos de Cuca é: Giovanni; Marcos Rocha, Rafael Marques, Réver e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete, Guilherme e Ronaldinho Gaúcho; Jô e Bernard.

Goleiro
Mesmo com Giovanni atuando bem nos últimos jogos, o Galo ainda procura um goleiro experiente. O problema, segundo os dirigentes, é que esse jogador está em falta no mercado, pois os bons estão empregados. Mas a diretoria está atenta para a única posição em que vê o time ainda carente.

Independência
Diante dos problemas nos jogos anteriores, espero que os donos do estádio revejam sua posição e deem conforto a torcedores e imprensa. Que as autoridades do trânsito sejam mais eficientes e aqueles que ficam de pé, à frente de senhoras e crianças, respeitem quem está atrás e vejam o jogo sentados. Temos uma arena de Primeiro Mundo. Precisamos também ter o conforto e a educação dos países europeus. Obrigado.


Reinaldo, ídolo do Galo, para Ronaldinho Gaúcho: ‘A gente monta uma roda de pagode para ele’


Ronaldinho Gaúcho está a caminho do Atlético Mineiro
Ronaldinho Gaúcho está a caminho do Atlético Mineiro Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo

Repórter Guto Seabra
Um dos maiores ídolos da história do Atlético Mineiro, Reinaldo, o Rei, assina embaixo na contratação de Ronaldinho Gaúcho, mas, além de pedir respeito à instituição, avisa à diretoria enquadrar logo o ex-camisa 10 do Flamengo. R10 e seu irmão Assis estão em Minas Gerais, acertando com o presidente Alexandre Kalil os últimos detalhes do contrato.
- É excelente para o Atlético. Mas tem que enquadrar ele, colocar para treinar, mostrar o que é profissionalismo. Botar para treinar mesmo. E ter disposição para jogar. Sendo assim, vai dar muitas alegrias - disse Reinaldo.


Reinaldo é um dos maiores ídolos da história do Atlético-MG
Reinaldo é um dos maiores ídolos da história do Atlético-MG Foto: Reprodução de internet
Num evento político, Rei não quis ficar em cima do muro. Consciente de que é hipocrisia mudar o comportamento de R10, o ídolo do Galo diz que ele pode até cair na noite em Belo Horizonte, mas precisa calar a voz dos críticos em campo.
- Para mudar a imagem dele, basta jogar, arrebentar no campo. Aí, os corneteiros se calam - afirmou.
Por fim, nessa combinação de profissionalismo e alto rendimento nas quatro linhas, Reinaldo manda um recado para R10.
- A gente até monta uma roda de pagode para ele!

Leia mais: http://extra.globo.com/esporte/brasileiro/reinaldo-idolo-do-galo-para-ronaldinho-gaucho-gente-monta-uma-roda-de-pagode-para-ele-5115107.html#ixzz1x2VBU6Zb

Link para o vídeo no fantástico: http://tinyurl.com/7jp5xmx
Fantástico - Entrevista com Ronaldinho Gaúcho 03/06/2012 - Somente audio.
Uma enquete feita neste domingo pelo Esporte Espetacular perguntava: você gostaria de ter Ronaldinho Gaúcho no seu time? Torcedores de todos os clubes da primeira divisão participaram. E o jogador foi rejeitado por todas as torcidas. Havia sempre mais gente contra do que a favor de Ronaldinho.

A imagem está desgastada. Esta semana, ele foi embora do Flamengo e acionou o clube na Justiça por atraso nos pagamentos. O Flamengo rebateu, fez acusações de indisciplina. As histórias sobre Ronaldinho são tantas... O que é fato e o que é só rumor? Tadeu Schmidt ficou frente a frente com o craque, em Porto Alegre, para saber a versão dele sobre tudo isso.

Tadeu: Ronaldinho, você chegou ao Flamengo com toda festa e menos de um ano e meio depois, você sai do clube, com briga na Justiça, acusações dos dois lados, pessoas magoadas. Em que momento a relação Ronaldinho e Flamengo ficou ruim?

Ronaldinho: A gota d’água eu acho que foi acumulando vários meses sem receber.

Tadeu: Quando exatamente o Flamengo deixou de te pagar?

Ronaldinho: Às vezes atrasa alguns dias, paga. Às vezes quase junta dois meses e paga. Às vezes entra dinheiro e paga dois meses quase em uma semana, então tiveram vários tipos de atraso.

Ronaldinho deixou o Flamengo esta semana de um jeito complicado. Ele pede na Justiça uma indenização de R$ 40 milhões. O Flamengo calcula que deve bem menos para o jogador.

“Algo em torno de R$ 4 milhões e R$ 5 milhões”, afirma Rafael de Piro, vice-presidente jurídico do Flamengo.

E também pretende acionar Ronaldinho na Justiça. “Eventualmente até o Flamengo pedir uma indenização a ele”, completa Rafael.

O Flamengo acusa Ronaldinho de não participar de ações promocionais do clube.

Ronaldinho: Sempre que o Flamengo me chamou e eu tinha que ir eu sempre fui. Essa parte não sou nem eu que me ocupo, são meus empresários”, afirma o jogador.

Mas foi o atraso dos salários que afetou o rendimento dentro de campo? Ronaldinho diz que não.

Ronaldinho: Quando a gente entra em campo a gente esquece do mundo, a gente não pensa em dinheiro, esquece dos problemas.

Tadeu: Você reconhece que jogou menos do que a gente está acostumado a ver do Ronaldinho Gaúcho?

Ronaldinho: Em um momento sim, não é todo jogo que a gente consegue jogar bem. Tive grandes jogos no Flamengo e jogos que as coisas não saíram bem, como acontece com todo jogador.

Tadeu: E fora de campo? O Flamengo começou a falhar no pagamento a você e você começou a falar: 'Ah é, se não estão pagando direito, eu também não vou me dedicar do jeito que deveria'. Essa é a impressão que passa para a maioria dos torcedores, foi isso?

Ronaldinho: Não. Foi uma coincidência e o meu azar também, porque a gente começou a perder na época que as coisas já não estavam bem.

Tadeu: Você foi profissional nesse período de Flamengo?

Ronaldinho: Sempre fui, em todos os clubes que passei. Eu acho que se eu não fosse profissional, as pessoas falariam exatamente no momento que eu não tava sendo profissional.

Em uma entrevista coletiva na sexta-feira, um dia depois do anúncio do processo na Justiça, Zinho, o diretor de futebol do Flamengo, fez uma declaração polêmica.

“Acabou a bagunça”, disse.

As conversas sobre indisciplina eram muitas.

Tadeu: Tem uma história publicada de que você chegou diversas vezes para o treinamento de manhã, mas sem condições de treinar, porque estaria em uma noitada. Aconteceu isso?

Ronaldinho: Não. Sempre estive treinando, participei de quase todos os jogos. Me apresentar cansado, como todos os atletas, um dia um chega cansado, outro dia outro chega cansado, é normal. Cansaço é normal. De chegar e não ter condições de treinar por ter saído, isso nunca, nunca me apresentei dessa forma.

Zinho chegou a dar uma bronca em Ronaldinho na frente dos outros jogadores. “Inadmissível chegar para a prática de um treinamento, para a sua profissão, para exercer a sua profissão sem condições. Eu ao vestiário e pedi até pra ele ficar lá dentro”, diz Zinho.

Tadeu: Relacionar essa sua dormida a noitadas, então, é uma invenção, uma mentira?

Ronaldinho: Todo mundo sabe, nunca escondi, as vezes que saí. Sou uma pessoa pública, se eu sair todo mundo sabe que eu saí.

Também foram publicadas notícias segundo as quais, por ocasião do jogo contra o Emelec no dia 4 de abril, pela Libertadores, Ronaldinho teria dado uma gorjeta de US$ 100 ao garçom do hotel no Equador para receber cerveja no quarto. O Flamengo perdeu o jogo por 3 a 2. Ronaldinho teve uma atuação regular.

Ronaldinho: Nunca dei gorjeta de US$ 100 para ninguém, isso não tem nada de verdade.

Outra notícia dizia que a demissão de Vanderlei Luxemburgo do Flamengo, em fevereiro, aconteceu por pressão de Ronaldinho. O técnico teria flagrado o jogador com uma mulher na concentração do time em Londrina, no Paraná.

Ronaldinho: Não, não levei ninguém. Encontrei uma menina que eu já conhecia no hotel, falei com ela normalmente. Aconteceu que eu fui no quarto dela, conversei com ela, só isso. Não tenho nada a ver com a saída do Vanderlei.

Tadeu: Mas vocês chegaram a discutir?

Ronaldinho: Nunca discuti com nenhum treinador.

Tadeu: Pontualmente, estas histórias que eu citei, são todas invenções?

Ronaldinho: Olha, desde que eu cheguei no Flamengo eu tive a mesma conduta. Os sete meses que foram só vitória não tinha história nenhuma. A partir do momento que o Flamengo passou a não conquistar títulos e vitórias, todo mundo começou a procurar o porquê e inventar muita coisa.

Nesta segunda, o Flamengo promete entrar com pedido de cassação da liminar que rompeu o contrato de Ronaldinho com o clube. A história que começou com festa há um ano e quatro meses agora vai se arrastar pela Justiça.