Magazine Luiza

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Football Manager 2013

  Terminou o campeonato brasileiro. Mas se você quiser continuar a torcer, ou acha que esse campeonato poderia ter sido melhor para seu time o melhor é usar um simulador... e a versão 2013 do melhor do mercado saiu... e entrou na onda do Steam, que tem sido uma das melhores soluções contra a pirataria...

site oficial: www.footballmanager.com/

Acerca do Jogo

Football Manager. Sempre.
O Football Manager é a série de gestão de futebol que mais vendida e mais realista de sempre. O Football Manager 2013 celebra os 20 anos de jogos daqueles que trabalham na Sports Interactive introduzindo uma gama completa de novas funcionalidades.
A versão deste ano permite-te assumir o controlo de qualquer clube em mais de 50 nações em todo o mundo e inclui todas as maiores ligas europeias assim como uma base de dados de mais de 500 mil jogadores e técnicos reais.
Para além de algumas novas funcionalidades notáveis no Modo Carreira, existem agora novas formas de desfrutar da experiência que o Football Manager proporciona.

Funcionalidades chaves:

O QUE HÁ DE NOVO NO MODO CARREIRA...
Motor de Partida
O motor de partida 3D recebeu grandes melhoramentos este ano. Tudo no relvado parece mais realista; desde os estádios, o movimento dos jogadores, a inteligência artificial e o modo como a bola se move pelo ar.
Também introduzimos centenas de novas animações para fazer com que o jogo pareça mais real e tornámos toda a experiência mais televisual utilizando novos ângulos de câmara e mostrando o pontapé de saída e o apito final.
Papéis do Treinador
Outra diferença notável é a restruturação significativa do pessoal de treino e o aperfeiçoamento dos seus papéis. A mudança mais óbvia é a introdução no jogo, pela primeira vez, da posição de Diretor de Futebol, que permite aos treinadores delegar algumas das suas obrigações de trabalho, como contratos e negociações, se assim o entenderem.
Para além disto, também aumentámos o número de papéis de especialistas de treino dentro do jogo e demos ao treinador maior flexibilidade para escolher quais os especialistas que fornecem aconselhamento e quando. O treinador também pode optar por se queixar da interferência da direção – embora essa opção específica deva ser usada com moderação.
E muito mais…
Um novo sistema de treino, gestão internacional melhorada, tons em conferência de imprensa e uma nova interface do utilizador.
NOVAS FORMAS DE JOGAR...
Modos Clássicos e de Desafio
O Football Manager Clássico é a forma de desfrutar do Football Manager que consome menos tempo. A essência do jogo é exatamente a mesma – o treinador continua a ter a responsabilidade da equipa e compete ao nível que escolher – mas notará que algumas das suas responsabilidades foram assumidas pelo pessoal de apoio ou desapareceram completamente.
Por exemplo, apesar de o jogador continuar a estar encarregado no treino no FMC, isto é efetuado apenas ao nível da “equipa completa” – não existe treino individual de jogadores. E no que toca às partidas propriamente ditas, não existem conversas com a equipa ou relatórios do adversário... vais diretamente para um jogo usando o motor de jogo 3D no Modo Carreira. Os jogos são jogados de uma forma rápida “apenas com os destaques” mas até isto pode ser acelerado avançando diretamente para o “Resultado Instantâneo”.
Os jogadores que optarem pelo Football Manager Clássico também notarão que têm algumas outras opções em termos do modo como jogam o jogo; poderão jogar uma “Carreira” completa com final em aberto ou podem escolher jogar no novo modo de “Desafio”.
No modo de Desafio irão deparar-se com uma situação específica que servirá para testar as suas capacidades de gestão durante um tempo de jogo mais curto – em geral, meia época. Será que consegues ganhar um troféu com uma equipa quase integralmente constituída por miúdos? Ou será que consegues conduzir a equipa de modo a escapar do fundo da tabela por alturas do Natal?
Começámos por introduzir o Modo Desafio no Football Manager Handheld 2012 e revelou-se tão popular que decidimos inclui-lo também no FMC.
O jogo vem com quatro desafios de jogo livre, cada um dos quais contribui para uma tabela de classificação global.
Jogo em Rede
O novo Jogo em Rede está completamente integrado com as funcionalidades de rede da Steam, o que significa que os jogadores poderão definir e jogar partidas contra os seus amigos de forma bem mais fácil do que antes. O Modo em Rede também permite definir ligas e taças especiais exclusivas e importar a equipa do Modo Carreira, de forma a fazer terminar qualquer argumentação sobre qual é a melhor equipa do FM.
A maior integração com a Steam também nos permitirá gerir classificações mundiais, pelo que, pela primeira vez, poderás de facto saber em que medida és bom treinador.
E mais de 900 outras novas funcionalidades!


Football Manager 2013 é anunciado pela Sega

por A.Pato, fonte Canaltech, data 07 Set


imagem


Para os jogadores de futebol virtual que gostam de apreciar não só a jogatina em si, mas administrar seu time favorito, uma boa notícia. A Sega anunciou, nesta quinta (6), o Football Manager 2013, que será desenvolvido pela Sports Interactive.
A desenvolvedora aproveitou a divulgação para vender seu peixe no melhor estilo. "Esse não será apenas o maior, mas mais realista do que nunca... incluindo, pela primeira vez, novas formas de apreciar a simulação de gestão de futebol", conforme o comunicado.
Mesmo sendo essa uma edição bem completa, ainda pode haver reclamações dos gamers mais viciados, mas para quem quer sempre mais, o jogo responderá ao desejo da galera. "Para aqueles que ainda querem a experiência completa, o FM13 proporciona exatamente aquilo que procuram - uma maior, melhor e mais envolvente versão desse que é um dos melhores simuladores de gestão de times", garante Miles Jacobson, diretor da Sports Interactive.
Quando saiu em versões para iPhone e Android, não foi pensado que um dia o modo challenge chegaria a outras plataformas, mas é o que vai acontecer. Cinco desafios serão inseridos no game.
Os gráficos também passaram por um pente fino e o motor 3D apura melhor as imagens. A interação do técnico para com os jogadores também foi retrabalhada, para que a experiência seja imersiva, além das estratégias de treino.
Haverá também um modo online, bancado pela Steam, no qual vários jogadores poderão se encontrar para algumas partidas.
Footbal Manager 2013 será lançado para PC e Mac em dezembro.



A disputa entre Football Manager e FIFA Manager deve esquentar ainda mais na temporada 2012/2013. Isso porque a Sports Interactive aproveitou a comemoração de 20 anos de existência da sua franquia para implementar mais de 900 novos recursos.
Embora esse gigantesco número de novidades possa espantar quem não conhece a série, a desenvolvedora criou mecanismos para que o seu jogo ficasse mais simples e dinâmico do que nunca. Para isso, ela adotou novos modos de jogo, incluindo uma modalidade que recupera as clássicas características dos gerenciadores de futebol que fizeram fama na década de 90.
A empresa também realizou melhorias na sua engine 3D de simulação das partidas, promovendo uma experiência visual acimada da de seu maior rival dos campos virtuais. Além disso, nesta edição você pode assumir o comando dos times mais conhecidos de 51 países, tendo a sua disposição mais de 500 mil jogadores do mundo real.
Em Football Manager 2013 você volta a assumir o papel de manda-chuva, sendo o responsável pela decisão de quem pisa no gramado e aqueles que ficam esquentando o banco de reservas, por novas contratações e pela forma como a equipe se portará quando o árbitro apitar o início da partida.

 

Simulação de 'Football Manager 2013' se torna mais acessível para os fãs

Game de 'técnico de futebol' ganha nova versão nesta sexta-feira (2).
Jogo traz interface intuitiva e gráficos melhores, mas não tem tradução.


Site  g1/tecnologia -  01/11/2012 08h00 Repórter Gustavo Petró Do G1, em São Paulo
'Football Manager 2013' traz interface mais simples e gráficos melhores nas partidas para atrair novos gamers (Foto: Reprodução)'Football Manager 2013' traz interface mais simples e gráficos melhores nas partidas para atrair novos gamers (Foto: Reprodução)
Os games de futebol como "Fifa Soccer" e "Pro Evolution Soccer" estão entre os preferidos dos gamers brasileiros há muitos anos. Mas sempre correndo ao lado deles estiveram os jogos de gerenciamento de times de futebol, simuladores que colocam o jogador na pele de um técnico de futebol, que também fazem muito sucesso, como "Elifoot 98" e a série "Football Manager".
Estes jogos permitem que o gamer seja o técnico, montando a equipe selecionada com os jogadores que deseja - desde que tenha dinheiro suficiente para contratá-lo, definindo salários e pagamentos extras, respondendo à dúvidas de jornalistas nas coletivas de imprensa, formação tática e postura dentro de campo, para citar algumas funções do "técnico virtual".
Miles Jacobson, diretor da Sports Interactive, desenvolvedora de 'Football Manager', falou sobre o game ao G1 (Foto: Divulgação)Miles Jacobson, diretor da Sports Interactive,
desenvolvedora de 'Football Manager', falou sobre
o game ao G1 (Foto: Divulgação)
Entretanto, este estilo de jogo sempre afastou os gamers que não estão acostumados com o trabalho de gerenciamento de um clube de futebol por conta do excesso de detalhes e de informações em texto que é preciso lidar. Mas "Football Manager 2013" tenta ser  diferente neste aspecto. O jogo apresenta uma linguagem fácil de ser compreendida e auxilia o jogador - caso ele deseje desta forma - a todo o momento, tornando a experiência de ser técnico de futebol mais fácil e divertida.
"Há 900 mudanças do game este ano. É o lançamento mais ambicioso que já tivemos", conta Miles Jacobson, diretor do estúdio do Sports Interactive, desenvolvedor do game, com exclusividade ao G1. "Temos uma nova interface para o usuário que torna o jogo muito mais fácil de ser compreendido e jogado, permitindo que as pessoas encontrem o que realmente querem".
O game será lançado mundialmente, inclusive no Brasil, por meio de download nesta sexta-feira (2), podendo ser adquirido por meio do serviço Steam, por R$ 80. Segundo Jacobson, haverá versão em caixinha no país, mas o preço e a data de lançamento não foi confirmado.
"Football Manager" surgiu depois de a série "Championship Manager", de 1992, ter saído da Eidos e ter ido para a Sega em 1995. De acordo com Jacobson, o sucesso da franquia ao longo de 20 anos se dá por permitir ao jogador ser o técnico e tomar decisões que ele gostaria que seu clube tomasse na vida real.
"Criamos um mundo em que os fãs de futebol não podem ter no mundo real. Todos eles reclamam dos técnicos das suas equipes favoritas após o jogo, das decisões tomadas, da tática escolhida. Reclamamos muito. Com 'Football Manager', permitimos que essas pessoas vejam se estão certas ou erradas, permitindo ser o técnico da equipe. Também, damos a oportunidade de os fãs de futebol conhecer os estilos de jogo de clubes ao redor do mundo".
Embora esteja traduzido para o português falado em Portugal, o game está mais fácil de ser entendido (Foto: Reprodução)Embora esteja traduzido para o português falado em Portugal, o game está mais fácil de ser entendido (Foto: Reprodução)
Em busca de mais jogadores
Para tornar o jogo mais real, com as partidas tendo lances e resultados próximos da realidade - e levando em conta as decisões táticas do jogador - a Sports Interactive criou um novo motor para "Football Manager 2013", que apresenta inteligência artificial melhorada. Desse modo, os atletas apresentam comportamento mais próximo da realidade. Há um novo motor de física para que a bola também se comporte de maneira mais real.
Outra função que promete atrair jogadores que não jogam "Football Manager" por conta da sua dificuldade, é poder passar a responsabilidade de contratar ou vender jogadores - e até fazer empréstimos - para o diretor de futebol. Assim, não é preciso ficar calculando o valor da contratação com o dinheiro que os clubes têm no cofre.
Há também, explica Jacobson, partidas on-line em que os jogadores podem usar seus times com mais de 20 anos simulados de temporadas para ver quem tem a melhor equipe e é o melhor técnico. Há um modo "Clássico", que é uma versão mais "compacta" do game, para quem não tem mais tempo de jogar o game como antigamente.
"Nossa equipe trabalha há muitos anos junta e, agora, temos filhos e esposas e, por isso, não podemos mais jogar o game como antigamente. Pensando nisso, criamos uma versão resumida do game para poder brincar um pouco ser gastar muito do tempo", disse. Perguntado se este modo também ajudaria os fãs a jogar "Football Manager 2013" no trabalho, Jacobson respondeu que "sim", mas que não quer ninguém "perdendo o emprego por causa do jogo".
Tela pré-jogo mostra escalação dos dois times e permite se preparar taticamente para o confronto (Foto: Reprodução)Tela pré-jogo mostra escalação dos dois times e permite se preparar taticamente para o confronto (Foto: Reprodução)
"Football Manager 2013" tem o desafio de agradar desde este fã mais casual até o mais exigente de jogos de simulação de futebol. Para isso, a Sports Interactive trabalha anualmente com uma grande quantidade de dados sobre atletas, clubes e competições. "Temos 5 mil clubes no jogo, mais de 500 mil atletas e membros de comissão técnica. Cada um dos jogadores possui 200 tipos de atributos diferentes, tanto físicos quanto mentais. Temos padrões de clima para cada cidade no mundo, número de pessoas que vivem em cada cidade, taxas cobradas por cada país para transferências e temos mais de mil pessoas que nos enviam relatórios sobre clubes e jogadores ao redor do mundo, tanto titulares quanto reservas e jogadores de outras categorias. É muita informação que temos no game", explica o executivo.
Perguntado sobre os games de futebol "Fifa" e "PES", que também apresentam "modo de técnico", Jacobson respondeu: "São jogos excelentes, mas não possuem o nível de simulação que temos. O nosso game simula oito ações por minuto, tornando uma partida de 90 minutos muito mais real".
Quem jogar "Football Manager 2013" verá isso em campo. Durante as partidas do modo completo, é possível assistir ao seu time jogando em um gramado em 3D. Deste modo, visualizam-se passes certos e errados e tentativas de chute à distância. O mais interessante é ver a reação dos atletas ao mudar uma postura tática, colocando a equipe para atacar, por exemplo, ou quando se dá alguma ordem para algum atleta.
Entretanto, diferentemente da maioria dos games lançados no Brasil, "Football Manager 2013" não vem com tradução para o português falado no país. Há apenas opção para o português de Portugal, o que já ajuda bastante. "Historicamente, ainda não temos uma quantidade suficiente de cópias vendidas no Brasil que justificassem o custo da tradução", disse. "Esperamos que as vendas este ano aumentem, já que o jogo será vendido em reais no país. Se tivermos um bom resultado, eu ficaria muito feliz em anunciar no próximo ano que 'Football Manager' terá tradução em português".
Gráficos da visualização de partidas está melhor (Foto: Reprodução)Gráficos da visualização de partidas está melhor (Foto: Reprodução)

Aqui, você é quem decide quais atletas entram em campo ou esquentam o banco

Por Fernando Daquino em Nov 29, - Site Baixaki
  
ESCOLHA DO EDITOR
  • Visual Nota 70
  • Jogabilidade Nota 85
  • Áudio Nota 60
  • Diversão Nota 90
Football Manager é uma das principais franquias de gerenciamento de clubes de futebol, sendo considerada por muitos como a melhor série dos últimos três anos pelo menos. E para comemorar os 20 anos de existência do jogo, a Sports Interactive trouxe para a versão 2013 do game mais de 900 novos recursos.
Essa enorme quantidade de novidades e a complexidade tradicional dessa categoria podem assustar quem nunca jogou a franquia. Pensando nisso, a desenvolvedora procurou tornar o game mais acessível para todos os tipos de público com a inclusão de modos de jogo mais dinâmicos e com menos profundidade de configurações.
A empresa também prometeu melhorias na sua engine 3D de simulação das partidas, promovendo uma experiência visual acima da de seu maior rival dos campos virtuais, o FIFA Manager  Além disso, nesta edição você pode assumir o comando dos times mais conhecidos de 51 países, tendo a sua disposição mais de 500 mil jogadores do mundo real.
Em Football Manager 2013 você volta a assumir o papel de manda-chuva, sendo o responsável pela decisão de quem pisa no gramado e aqueles que ficam esquentando o banco de reservas, por novas contratações e pela forma como a equipe se portará quando o árbitro apitar o início da partida.

Aprovado

Bom para experts...
Assim como os principais título do gênero, o Football Manager sempre foi conhecido pelo impressionante nível de realismo no controle dos clubes de futebol. Em sua versão 2013, este jogo continua trazendo recursos para que você se sinta um verdadeiro cartola do mundo da bola.

Aqueles que já conhecem a franquia ou são experts nessa categoria têm à sua disposição todas as ferramentas necessárias para simular com muita fidedignidade a vida de um dirigente do esporte bretão — e não devem se decepcionar com as funcionalidades oferecidas por esta edição.
No modo carreira convencional, você tem que efetuar muito mais funções do que um simples treinador. Aqui, você deve escalar o time principal, correr atrás de novas contratações, desenvolver os prodígios das categorias de base, definir os métodos de treinamentos coletivos e individuais dos atletas, controlar os gastos do clube para que o caixa permaneça no azul e muito mais.
Em todas essas tarefas, o Football Manager 2013 oferece opções de configuração extremamente específicas. Por exemplo, é possível determinar o tipo de treino e o nível de intensidade que um determinado jogador deve seguir durante cada semana. O sistema de entonação adotado na edição anterior continua em ação e se tornou ainda mais importante na manutenção do seu relacionamento com a diretoria, a comissão técnica e o plantel.

Assim, na hora de conversar com seus colegas de trabalho, chefes ou comandados, é preciso saber a hora de ser mais agressivo, assertivo, calmo ou “apaixonado” para que situações incômodas não sejam criadas. O nível de detalhamento e realismo continua nos impressionando positivamente, mesmo após anos de experiência com a franquia.
...mas também para iniciantes
Contudo, para quem não tem tanta intimidade com esse gênero ou não possui tantas horas livres no dia para se dedicar ao seu time, tantas configurações e recursos acabavam tornando o jogo complicado e muito extenso. A grande novidade do Football Manager 2013 é o novo modo de jogo chamado “Classic”.
Essa modalidade é um meio-termo entre os saudosos gerenciadores que fazem sucesso desde a década de 90, como o Elifoot, com as contemporâneas ferramentas disponibilizadas pelos títulos mais recentes e avançados da categoria — o que nos agradou e divertiu bastante!
No modo “clássico”, a sua carreira se torna mais dinâmica e simples, pois você pode deixar de lado a participação nas decisões que envolvam a administração do clube, ficando focado apenas nas definições táticas da equipe e preparação do elenco.

Mesmo na função de treinador, você não necessita se empenhar tanto escolhendo treinos semanais específicos para cada atleta ou passar orientações individuais para cada um dos 11 jogadores que entrarão em campo durante a preleção de uma partida. Nessa modalidade, tudo acontece de forma mais direta e ágil — algo excelente para quem não tem tanta paciência.
Tanto é que, segundo uma estimativa da própria Sports Interactive, você consegue terminar uma temporada inteira no comando de um clube em aproximadamente três dias, sem a obrigação de seguir o calendário habitual e prolongado do modo tradicional.
Diversidade na jogatina
As novidades em relação aos modos de jogo não terminam aí. O Football Manager 2013 também implementou uma modalidade para que você encare desafios previamente estabelecidos, como pegar um time que ainda não sofreu derrotas no campeonato nacional (tendo que manter a invencibilidade até o final), assumir uma equipe que está prestes a subir de divisão, comandar um time com muitos desfalques, entre outros.
Além disso, o game ganhou um modo pelo qual você pode jogar contra um amigo, familiar ou rival localmente. Ambos montam as suas equipes e travam confrontos na mesma tela — o que se mostrou um pouco complicado na hora de realizar alterações táticas, pois é preciso que um jogador execute suas estratégias de cada vez.

Apesar desse empecilho, essas implementações vieram a acrescentar ao jogo e promovem uma jogatina muito mais variada e “leve”, sem aquela pressão cheia de detalhamentos do modo carreira convencional.
Cada vez mais detalhista
Como era de se esperar, o Football Manager 2013 trouxe melhorias para oferecer uma experiência ainda mais realista e detalhista que o seu antecessor. Nesse sentido, uma das características que merece destaque é o novo sistema financeiro empregado pelo jogo.
Agora, além das variações cambiais presentes em versões anteriores, este título passa a contar com um mecanismo que também leva em consideração os principais impostos cobrados em cada país.
Isso significa que você terá que ter atenção redobrada na hora contratar um jogador estrangeiro para que o reforço do time não faça um rombo no caixa do clube. Na contramão, também é importante ficar de olho para não se iludir com propostas altíssimas para treinar uma equipe de outro país, sendo que boa parte do seu salário ficará retido pelo governo local.

Reprovado

Faltam licenças e maior atenção para o Brasil
Não é de hoje que o Brasil é considerado o país do futebol. Todavia, parece que a tradição da nossa nação nesse esporte, e até mesmo o bom momento do mercado brasileiro de games, não tem importância para a Sports Interactive, pois os esforços dela para produzir conteúdos regionalizados para nós são nulos.

Na prática, a tradução do Football Manager 2013 para o português de Portugal quebra um galho para quem não domina o inglês. Contudo, já está mais do que na hora de a desenvolvedora prestar um pouco mais de atenção no potencial dos consumidores brasileiros.
Além disso, aparentemente, a companhia não procurou obter licenças de uso de imagem dos clubes nacionais — ficando limitada à reprodução mais fiel dos mesmos campeonatos de sempre: os europeus. Com certeza, nós sentiríamos muito mais emoção ao comandar o nosso time de coração tendo seu escudo e seu uniforme retratados como os usados pelos atletas da vida real.
O silêncio predomina
Outra coisa que nos incomodou bastante no FM 2013 foi a ausência de uma trilha sonora. Tudo bem que o foco do game é em estratégias futebolísticas, na atenção durante as contratações e na cautela de uma série de decisões, mas jogar o tempo todo em um silêncio absoluto é bastante estranho.
Na nossa visão, a experiência de jogo poderia ser mais agradável e descontraída se rolasse uma lista de reprodução com músicas de variados gêneros, mesmo que com um volume mais baixo do que encontramos em outros estilos de games de futebol — como os aclamados FIFA e PES.
Além disso, os efeitos de áudio apresentados pelo Football Manager 2013 ainda têm grandes limitações. Os barulhos reproduzidos não são nada realistas: a bola parece ser feita de um material duro que emite ruídos “secos” e os gritos de empolgação da torcida são os mesmos usados por jogos da década de 90. Com isso, a experiência de jogo sem dúvida é afetada negativamente.
Animações 3D ainda são precárias
A desenvolvedora do FM informou que realizou aperfeiçoamentos da engine 3D, responsável pelas animações que simulam as partidas, para a versão 2013 da sua franquia. Realmente, pudemos perceber uma leve (bem leve) melhora na qualidade gráfica e uma redução de delays e bugs quando a velocidade das partidas é acelerada.
Porém, a textura e o realismo aplicados aos elementos do campo, jogadores e estádios ainda é bastante retrógrada. Mesmo se levarmos em conta que o Football Manager é um game focado no gerenciamento dos clubes de futebol, não podemos negar que no quesito atratividade visual a série está bastante atrasada — embora saibamos que o FIFA Manager também sofre com esse “problema”.


Vale a pena?

Não podemos negar que o Football Manager 2013 continua sendo um dos melhores e mais realistas managers de futebol do mercado e que será novamente um páreo duro para o FIFA Manager. Contudo, isso não significa que ele é perfeito.
Sua parte sonora e o que se refere às animações 3D ainda precisam evoluir muito. Além disso, a baixa quantidade de licenças dos clubes adquiridas e a pouca atenção voltada para o mercado brasileiro ainda são um tanto quanto frustrantes. Fora isso, pouca coisa mudou para os olhos dos jogadores.
Tirando uma leve reformulação da interface, que inclui a substituição da imagem de fundo e dos menus da tela inicial e o reposicionamento dos botões de configurações gerais do jogo para o canto superior direito da janela, a aparência do game continua a mesma.
Em contrapartida, nesta edição a Sports Interactive soube dosar muito bem os seus modos de jogo de maneira que eles atendessem tanto a jogadores aficionados nessa categoria ou conhecedores da franquia como um público que ainda está começando sua carreira como dirigente da bola. Sem dúvida, a adoção do modo “clássico”, mais simples e dinâmico, foi o grande acerto do FM 2013. Com isso, o Football Manager 2013 é diversão garantida e pode ser indicado para aquisição tanto por experts como iniciantes no ramo.



Análise Football Manager 2013 (Windows PC)

Ao longo das últimas semanas que antecederam o lançamento de Football Manager 2013, fomos autenticamente levados numa tsunami de alterações, melhoramentos, adições, enfim de novidades para a edição deste ano.
Mais de 900 novidades foram prometidas o que deixou desde o inicio a sensação de que FM 2013 encontra-se vivo e de boa saúde e que, contrariamente ao que muito boa gente receava (incluindo eu), ainda tem muito espaço por onde evoluir.
Mas será mesmo assim? Será que Football Manager conseguiu novamente fintar o destino e evoluir? Será que novamente conseguiu ganhar tempo ao tempo e manter-se bem acima da tona de água?
O Pplware já jogou e tirou algumas conclusões!


Football Manager é, desde sempre, o expoente máximo dum jogo de simulação do que é ser um treinador duma equipa de futebol. Seja numa equipa que luta pela manutenção, seja numa que luta pela subida de divisão, numa que luta pelo título europeu ou numa selecção, Football Manager sofreu ao longo dos últimos anos inúmeras alterações que o trouxeram para mais próximo da realidade, bem como para um grau de complexidade que provavelmente assustou muito boa gente.
Longe vão os tempos em que se jogava CM ITA, CM ENG ou CM POR e no qual as nossas principais preocupações eram, as aquisições e as melhores tácticas para os jogos.
Agora, e apesar de grande parte dessas preocupações continuarem a ser as mesmas, há muito mais para fazer, ler, estudar, analisar que antes e isso, meus amigos é …. management. Pelas minhas palavras já devem estar a ver que sou fã acérrimo de informação, de dados. Acredito que quantos mais dados tivermos em nosso poder, melhor serão as nossas decisões e em quase todos os aspectos da nosso vida.
Voltando ao nosso jogo, FM 2013 prometia bastantes alterações e muitas alterações foram efectivamente feitas. Algumas com maior impacto que outras, mas houve bastante trabalho feito nesta edição.
Comecemos pelas primeiras, e mais emblemáticas. Os novos Modos de Jogo. Primeiro que tudo, convém explicar que estas novas adições, não são adições de mecânicas ao jogo propriamente dito, mas sim de novas formas de o jogar. Apesar de terem um grafismo diferente da edição completa do jogo, acabam por se manter fieis ao seu ADN.
Como indiquei mais acima, existirá certamente muito boa gente que com o passar dos anos se foi desinteressado ou tendo menos disponibilidade para jogar FM devido ao aumento da sua complexidade, que por vezes nos leva a apenas conseguir fazer um jogo após 1 hora de estarmos sentados à frente do nosso PC. É notória a quantidade de informação que nos é debitada por  Football Manager.
A Sports Interactive numa iniciativa que demonstra atenção às necessidades dos jogadores, criou o Modo Clássico. Este Modo Clássico, que faz lembrar os velhinhos tempos de Championship Manager English, ou Championship Manager Italian (quando FM ainda era CM) tem como principal condão o de ser uma versão muito mais limitada de FM 2013. Neste Modo Clássico teremos essencialmente de ter atenção às contratações feitas e aos dias de jogo, sendo bastante limitado na quantidade de interacções que exige ao utilizador (treinos, media, …)
Como mencionei acima, pessoalmente acho uma boa adição para os jogadores novos de FM ou então para todos os que não tenham disponibilidade para jogar FM 2013 com toda a sua teia de complexidade mas, achei demasiado simplista. Já estou demasiado habituado à “boa complexidade” de FM e não sobrevivo sem ter doses maciças de informação disponível, de ter de controlar tudo no meu clube. O que posso eu dizer… I’m an Workaholic.:)
A segunda adição de monta a este nível foi a do Modo Desafio e tenho de admitir que gostei bastante deste modo. Basicamente e como o nome indica tomamos conta duma equipa à nossa escolha com um cenário pré-definido pela frente. Por exemplo, podemos pegar no Tottenham em pleno Natal, como Lanterna Vermelha e com menos 9 pontos que o penúltimo classificado e ter de o safar da descida. Gostei do desafio que tal oferece, pois temos de dar o nosso melhor para conseguir a descida, ao mesmo tempo que as restantes equipas fazem o mesmo. No exemplo dado consegui safar-me na última jornada, pois tinha, na altura, apenas mais 2 pontos que o penúltimo e antepenúltimo classificado e foi sofrer até ao fim. Mas no final é gratificante conseguirmos bater o desafio. É interessante que depois do desafio batido podemos continuar o jogo como se dum jogo normal se tratasse dando assim noção de continuidade.

Além do próprio cenário que nos é oferecido para completar gostei particularmente dos Layouts que este modo recebe em termos de ecrãs, surgindo a informação duma forma bastante legível,  fluída e simples.
Apesar destas alterações feitas aos Modos de Jogo que, por diversas razões, são de louvar, grande parte das preocupações dos jogadores caia para o próprio jogo e para as novas mecânicas incluídas e aqui as coisas são menos preto-no-branco.
Conforme fomos vendo nos videologs, muitas alterações foram feitas mas há algumas que, pelo menos para mim, trouxeram mais-valias mais importantes.
Por exemplo o sistema de treinos foi uma dessas mais-valias. O facto de podermos agora escalonar os treinos do nosso plantel tendo em conta o dia da semana e qual o próximo jogo é importante. É importante pois certamente que há jogos mais importantes que outros e tais merecem atenções distintas, bem como treinos mais específicos.
No entanto no que toca ao treino há ainda outro aspecto que me agradou particularmente e que é a possibilidade de treinar os jogadores não apenas para uma determinada posição mas para uma determinada função. Por exemplo, podemos treinar o Hélder Postiga para Avançado Interior, fazendo com que as propriedades que fazem um bom Avançado Interior sejam melhor treinadas. Esta mecânica é muito importante e leva-nos a uma outra grande mais-valia que encontramos em FM 2013 e que até pode passar despercebida, que é o valor do jogador por função.
Uma das funcionalidades mais úteis para mim foi a inclusão disponibilidade de podermos ver a qualquer momento como certo jogador se comporta em determinada posição e função. Isto é extremamente útil, quando andamos às compras, mas também quando estamos em plena análise táctica antes ou durante um jogo.
No ecrã do jogador podemos aceder a essa informação. escolhendo as posições/funções que queremos analisar surgem as notas mais importantes para essa função com realce, dando-nos assim uma visibilidade muito mais simples do valor daquele jogador para essa posição. Durante o jogo podemos ver essa informação no ecrã de tácticas clicando em cima do circulo colorido ao lado do nome do jogador (que tem a cor verde, amarela ou encarnada). Assim  em pleno jogo podemos determinar qual a função que podemos atribuir ao jogador com mínimo de perda de qualidade do seu jogo.

Uma outra inclusão feita em FM 2013 foi a do Director Desportivo que nos consegue aliviar e bastante em determinadas tarefas administrativas e de prospecção. Basicamente teremos a hipótese de lhe instruir para tomar contas das ocorrências ao nível de informação de scouting, para controlar os contratos e muita outra informação que já antes existia mas para a qual o cargo de Director Desportivo ainda não se encontrava devidamente enquadrado. No meu caso, o meu Director Desportivo é um autêntico “tacho” pois eu gosto de controlar tudo e portanto o trabalho dele é … digamos assim … parco.
Muitas outras inclusões foram feitas, como por exemplo, ao nível de treinadores e preparadores físicos que agora podem ser comparáveis quando andamos à procura de novo staff, e que podem mesmo tirar cursos de formação profissional para se melhorarem.
Outro aspecto melhorado foi a interacção com a comunicação social mas neste caso acho que as coisas ainda deverão ser melhoradas. As conferências de imprensa são ainda muito semelhantes às anteriores e em alguns casos, surgem conferências de imprensa com perguntas sem nexo. De qualquer forma as nossas respostas (que podem ser agora com calma, agressividade, asserção, paixão ou relutância) afectam normalmente a moral da equipa e isso leva-nos a ter de as ponderar bem.
Gostei de ser seleccionador nacional e fiquei parcialmente satisfeito com a interacção com os jogadores. Apesar de podermos mostrar preocupação com os nossos seleccionáveis especialmente quando estão lesionados, ou quando não ficam fora da lista de seleccionados, esperava maior grau de interacção enquanto nos estágios.
Não poderia deixar de mencionar a vertente gráfica do jogo que se situa num patamar ligeiramente acima ao da edição de 2012. Foram feitas inclusões de novas animações para os movimentos dos jogadores, novas movimentações que levam a jogadas ainda mais variadas, foi adicionado um público mais dimensional, o exterior do estádio ganha agora outra vida.
Gostei dessas inclusões todas mas ainda há algum trabalho a fazer neste capitulo. Por exemplo, há determinados movimentos dos jogadores que são bastante estranh0s, como por exemplo um jogador ir a correr com a bola nos pés e a bola travar mas ele continuar e ter de voltar atrás para a recolher, ou fazerem passes de lado, ou corridas de lado … De qualquer forma as inovações foram bastantes o suficiente para que cada jogo seja diferente do outro e para que as nossas tácticas (Sejam elas à partida ou através de Gritos do Banco) sejam postas em prática e visíveis, pelo menos na maior parte das vezes.
Digo na maior parte das vezes pois acontece de vez em quando darmos instruções para passe directo por exemplo, e apenas vermos passes curtos.
Uma particularidade que gostei foi a da inclusão dos árbitros de baliza nas competições europeias.
Em modo de resumo, o capitulo do jogo gráfico não consegue ainda afastar de todo aquela sensação de artificialidade mas está bastante melhor.
Durante o jogo, os nossos assistentes vão-nos dando dicas em tempo real, através de janelas popups sobre o comportamento da nossa equipa e dos nossos jogadores. Na sua grande maioria são importantes, úteis e convém ter atenção pois podem fazer a diferença para as nossas decisões serem ou não as mais adequadas. Dão-nos assim material suficiente para ajudar-nos a decidir o que fazer a cada momento do jogo.
Durante o jogo o acesso às tácticas e estratégias está agora mais simplificado sendo quase directo através dos novos menus e isso é de louvar pois ajuda bastante.
Algo que reparei foi que o ecrã de análise do jogo, imediatamente antes de se começar uma partida está um pouco mais lento ao carregar mas no computo geral, o jogo dá a sensação de ser ainda mais leve que o de 2012.
No entanto os bugs também fazem a sua aparição em FM 2013. Por exemplo quando somos informados da venda dum jogador, por vezes as labels aparecem trocadas entre o clube e o jogador, transmitindo a mensagem de que o jogador vendeu o clube.
Esse caso nem é muito grave mas outros bem mais complicados também surgem. Por exemplo, com um colega meu aconteceu uma situação bem mais grave. Ele estava a perder 2-1 com uma equipa aos 90′ e marcou o golo do empate em cima da hora. No entanto, o golo foi invalidado. Até aqui tudo bem, mas o que aconteceu depois é que, no relatório do jogo aparece 2-1, mas quando ele avançou para o próximo dia o jogo estava como 2-2 e com mais um ponto na tabela classificativa.
A mim o que já me aconteceu foi o “esquecimento” do jogo em actualizar o resultado em tempo real quando um golo é marcado. Mas no final fica tudo certo.
Enfim, bugs têm todos os jogos certo? E um com tamanha complexidade como FM 2013 apresenta, também os terá certamente. A questão é se esses bugs são demasiado insistentes e qual o seu impacto na sua jogabilidade.
Uma nota final ao som de Football Manager 2013, ou melhor … à ausência de som. Admito que seria estranho pensar em FM com uma banda sonora portanto acho que assim ninguém fica chateado se tiver uma playlist de MP3 preparada para enquanto estiver a jogar.
Não queria deixar de mencionar as alterações feitas aos menus de FM 2013. Os diferentes ecrãs foram quase todos remodelados de forma a que a informação esteja agora bem melhor organizada e sintetizada no ecrã onde merece estar e o esquema dinâmico de menus aparece agora mais lógico. Realmente é bem visível a utilidade do jogo apenas nos apresentar as opções mais lógicas para cada ecrã. Faz todo o sentido. A forma como os próprios menus estão feitos, com recurso a menus que se auto-escondem e surgem com o mouse over do rato é bastante atractiva ao olho também.
Contudo, a nova disposição dos menus e das diversos ecrãs pode levar a uma ligeira confusão inicial, mas com o tempo já não nos lembramos de como era em FM 2012.
Ainda proveniente da edição de 2012 vem a capacidade do jogo se auto-adaptar à resolução do computador onde está a ser jogado. Quanto maior a resolução, mais informação pode ser disponibilizada, sendo ainda possível gerir qual a informação disponível em cada ecrã.

Nota Final- 9,0

[0................10]


Football Manager 2013 é, sem dúvida o melhor simulador do que será a vida dum treinador duma equipa de futebol. Não só pela quase ausência de competidores mas, acima de tudo porque conseguiu levar o jogo a um nível de detalhe, realismo e complexidade que o torna brutalmente próximo da realidade. No entanto, mostra também ser um jogo com carácter altamente democrático, sendo para todo o tipo de jogadores e os Modos Clássico e Desafio serão a própria prova disso. Apresentando algumas inovações na sua mecânica e jogabilidade, os receios continuam em relação ao próximo ano, ou seja, onde pode a Sports Interactive ir buscar mais água? Será que este poço já começa a ficar meio vazio?
Pessoalmente acho que ainda há bastante a fazer, a melhorar e a implementar. As alterações ao esquema de interacção com jogadores e comunicação social ainda não estão no ponto, a componente contratual ainda apresenta algumas lacunas e há outras áreas de actividade dum clube de futebol que ainda podem ser melhor exploradas (merchandising, parcerias, zonas limites do estádio, lojas, …).
Seja como for, isso será para o ano e para esta época já em andamento nada como apreciar o Football Manager 2013 em toda a sua plenitude pois ele é o Melhor Jogo de Manager do mercado.
Homepage Football Manager 2013
Género: Desporto/Estratégia