Magazine Luiza

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

PBH Ativos. Emissão de Debentures S.A.

















Estamos próximos a uma eleição municipal, e é difícil comentar de uma forma geral, porque nas eleições municipal, meu amigo: É cada um com seus problemas!

Mas, vocês que não tem nada haver com Belo Horizonte, não vão perder tempo lendo esse post, porque isso pode acontecer na sua cidade também...

Eu vi esse debate inteiro e nenhum dos candidatos falou sobre o principal assunto que vai me fazer mudar o meu voto. O que farão a respeito da PBH Ativos.

A escolha do prefeito é bastante importante! Tome muito cuidado com sua escolha, porque dependendo do prefeito que você escolher ele pode... quem sabe...

Doar terrenos pertencentes ao município a uma empresa de sociedade anonima...

ou

Ouvir conselhos do FMI - Fundo Monetário Internacional e repassar os impostos que ela recebe para uma empresa de sociedade anonima num contrato de 9 anos de duração...

ou

Endividar o município emitindo dividas através de um banco cujo o presidente foi preso recentemente, sem autorização da câmara de vereadores e realizar operações financeiras de crédito, empréstimo ou gastos driblando a legislação brasileira fazendo essas operações através de uma empresa sociedade anonima...

Estou exagerando?!
Ninguém faz isso?

Realmente é muito difícil... Dificílimo.
No Brasil somos 5 570 municípios.
E até hoje isso só aconteceu em poucos deles...

Justo o meu foi o primeiro! :-(



!!! Atenção candidatos a Prefeito de Belo Horizonte:

Tem um eleitor aqui com voto indefinido

O primeiro a tocar nesse assunto mostrando sua posição, será o que levara o meu voto!!!



PBH Ativos


Apresentação

A PBH ATIVOS S/A iniciou suas atividades no ano de 2011. A criação da Companhia foi autorizada pela Lei nº 10.003, de 25 de novembro de 2010 e sua constituição efetivada pela Assembleia Geral realizada em 29 de março de 2011.

A PBH ATIVOS S/A é uma sociedade anônima de capital fechado que tem como acionistas o Município de Belo Horizonte, a PRODABEL - Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte S/A e a BHTRANS - Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte S/A.

A finalidade da companhia é complementar políticas públicas, dando apoio sistemático ao Município de Belo Horizonte na realização de operações financeiras estruturadas e atividades afins.


Missão

A PBH ATIVOS S/A tem por missão auxiliar a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte na articulação e operacionalização de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento econômico e social do Município, por meio da gestão de obras de infraestrutura, parcerias público-privadas, captação de recursos financeiros, administração patrimonial e gestão de ativos.

No cumprimento de sua missão institucional, a Empresa atua como gestora das Parcerias Público Privadas (PPP’s) do Município de Belo Horizonte, por força do Decreto nº 15.534, de 10 de abril de 2014, captação de recursos por meio de emissão de títulos a mercado, nos termos da Resolução CMN n.º 2.391/97 e também auxilia na gestão imobiliária municipal, por força da Lei nº 10.699, de 10 de janeiro de 2014.

A PBH Ativos S.A. é Empresa controlada pelo Município de Belo Horizonte, mas não recebe recursos do orçamento municipal, constituindo-se em Empresa Estatal não Dependente nos termos da Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal.




Eu estou na capital mineira, Belo Horizonte, onde o prefeito atual está completando seu segundo mandato, então iremos eleger um novo prefeito para o ano que vem.

Como eu não conheço a realidade dos outros municípios brasileiros eu não sei se o que vivemos aqui em Belo Horizonte é uma situação "sui generis" ou se existe outros casos semelhantes nesse mundão todo que é o Brasil, um país com dimensões continentais. Acredito eu que a bizarrice que acontece por aqui é única no país.

Mas alguém pode me  desmentir...


Temos aqui 11 candidatos a prefeito, pouco mais de um mês das eleições ainda não tenho certeza do meu voto...  Não










PBH Ativos: modelo implantado para privatizar patrimônio público

Segundo economista, empresa gere atividades de interesse da população sem controle social

Belo Horizonte,
“Se a PBH Ativos falir, o dinheiro do contribuinte vira pó”, diz Eulália Alvarenga / Arquivo pessoal

Uma nova ofensiva neoliberal ameaça as riquezas do povo brasileiro. Porém, diferentemente do que ocorreu nos anos 90, o neoliberalismo agora aparece de maneira mais sutil, complexa e eficaz. Em Belo Horizonte, a Prefeitura criou uma empresa que gere atividades de interesse da população sem estar sujeita a prestar informações, o que dificulta o controle social. Ao fim e ao cabo, pode servir como uma máquina para drenar recursos públicos para o mercado financeiro. Modelo semelhante, segundo a Auditoria Cidadã da Dívida, levou à falência o Estado grego e já tem sido exportado para cidades como Porto Alegre, Salvador e Goiânia. Para entendê-lo, o Brasil de Fato conversou com a economista e auditora fiscal Eulália Alvarenga, integrante da Auditoria Cidadã da Dívida e da Rede de Justiça Fiscal da América Latina e Caribe.
Brasil de Fato - O que é a PBH Ativos S/A e no que consiste a atuação dessa empresa?
É um modelo implantado para promover, de maneira rápida, a privatização do patrimônio público. Em 2010, foi constituída uma sociedade anônima, com capital da Prefeitura de BH (99,49%), da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel), da BHTRANS, além de pessoas ligadas ao Prefeito, algumas das quais com passagens pelo Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional.
As atribuições dessa empresa foram definidas na Lei Municipal 10.003/2010 e regulamentadas pelo Decreto 15.534/2014. Consta, entre outras coisas, que ela pode gerir obras de infraestrutura e parcerias público-privadas, captar recursos financeiros e auxiliar na administração patrimonial. Para exercer essas atividades, usa a estrutura da Secretaria de Finanças do Município. Alguns de seus presidentes, no início, foram secretários de finanças. Para ela foi repassado capital do Município. Entretanto, mesmo operando com recursos públicos e atividades de interesse da população, essa empresa afirma que não está sujeita ao controle social, declarando-se de administração indireta, independente do Tesouro Municipal.
As atividades dessa empresa são realizadas de maneira transparente? As informações estão acessíveis a qualquer pessoa?
A Lei de Transparência (Lei Complementar 131/2009) diz que as informações deveriam estar disponíveis em tempo real e de maneira inteligível para qualquer cidadão funcionalmente alfabetizado. Entretanto, em alguns documentos, não fica claro quais são os juros. Muitos documentos não estão disponíveis, muitas atas de reuniões da diretoria não estão disponíveis no site da empresa ou da Prefeitura. A ata de criação da PBH Ativos só foi publicada no Diário Oficial sete meses após a reunião. Temos pouquíssimas informações sobre aumento de capital, mudança de sócios, etc. Além do mais, como empresa ligada à administração direta, ela teria que fazer concurso público, mas não fez.
Como os recursos da Prefeitura têm sido repassados à PBH Ativos?
O primeiro aporte de capital foi de R$ 100 mil, como consta na lei de criação da empresa (Lei Municipal 10.003/2010). A partir daí, começa a transferência de patrimônio do Município. A primeira transferência foi de créditos do Programa de Recuperação Ambiental de Belo Horizonte – DRENURBS. Esses créditos provêm de negociações com a COPASA, no inicio dos anos 2000, pela cessão de exploração de água e esgoto no Município, o que incluiu a venda da rede de água de esgoto, pela qual o Município recebeu ações; repasse mensal ao Município de 4% de toda a arrecadação dos serviços de água e esgoto; a responsabilidade de repassar R$ 170 milhões para o Fundo Municipal de Saneamento. Este repasse se daria em 24 anos, a partir de 2008. Os valores corrigidos em 2013 eram de R$ 224 milhões, a serem pagos em parcelas mensais até dezembro de 2031.
O terceiro aporte se deu com base na Lei Municipal 10.699/2014, quando o Município doou 53 imóveis para a PBH Ativos pelo “valor mínimo”, sem nenhuma informação sobre como foram apurados esse valores e porque era “valor mínimo” e não valor de mercado. Tais imóveis passam a poder ser usados como garantias em parcerias público-privadas. No mês de abril, os movimentos populares conseguirem suspender o leilão de 20 imóveis.
Por último, vieram as cessões de créditos tributários (impostos, taxas e contribuições, como o IPTU, ITBI e ISS) e não tributários (por exemplo, uma multa de passeio ou uma locação de imóvel da Prefeitura, entre outras). Como essa ideia é vendida? Primeiro, dizem: “Os municípios são inoperantes na cobrança da dívida ativa, que é muito alta”. Ora, nem toda a dívida ativa é cobrada. Por exemplo, quando você deve IPTU ou ITBI [Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis] e resolve contestar esse valor, o crédito é suspenso enquanto não for julgado. Se o município perder, ele limpa o crédito e você passa a não dever aquele valor. Então, o fato de o Município ter R$ 6 bilhões de dívida ativa não significa que ele tenha, de fato, R$ 6 bilhões.
Desses créditos, quais foram repassados à PBH Ativos?
Somente créditos tributários e não tributários que foram parcelados. Para serem parcelados, a Prefeitura refinancia, dá isenção de multa para contribuintes, através do programa chamado REFIS Se você está atrasado no pagamento de um tributo, ela pode dar isenção para você ir lá e parcelar, em até 120 meses. Um exemplo: você parcela o seu IPTU. Se você fica inadimplente em 90 dias, aquele seu crédito que a Prefeitura deu à PBH Ativos tem que ser trocado com o valor de outra pessoa que foi lá, parcelou e está pagando em dia. Isto é pior do que a venda de créditos, pois a Prefeitura tem que repor o fluxo. As parcelas referentes aos créditos cedidos que são pagas hoje, ao invés de irem para o caixa da Prefeitura, vão para o caixa da PBH Ativos.
Nesse modelo, os REFIS feitos pelos contribuintes do Município são repassados para a PBH Ativos, não significando que o Município tenha vendido esses créditos. O município continua a receber esses créditos pelo Tesouro Municipal. Dois dias após o recebimento, a Prodabel é obrigada a depositar o valor na conta da PBH Ativos, sob a pena de ser multada. No primeiro lançamento, foram repassados R$ 880 milhões, que podem ser pagos em até nove anos.
Que garantias a PBH Ativos oferece à Prefeitura?
O Município (Prefeitura), quando repassou os R$880 milhões, recebeu títulos (papeis) chamados “debêntures subordinadas” [para saber mais sobre as debêntures, acesse o link: migre.me/tzVNb]. Subordinadas porque a garantia é o capital da PBH Ativos S/A, ou seja, se esta quebrar, os papeis viram pó. Em contrapartida, a empresa (PBH ATIVOS S/A) lançou no mercado financeiro R$ 230 milhões de debêntures com garantia real, ou seja, garantidos pelos créditos repassados pela Prefeitura. Estes papéis têm garantia total da Prefeitura.
Bem, as debêntures com garantia real são ofertadas no mercado financeiro, numa operação coordenada pelo Banco BTG Pactual, a um conjunto de 20 a 50 seletos investidores. Quem são esses investidores? Não sabemos. Os rendimentos são altíssimos, corrigidos com base no Índice de Preços ao Consumidor - IPCA mais 11%.
Por exemplo, os R$ 880 milhões que eu mencionei são garantidores dos R$ 230 milhões lançados em debentures com garantia real. Depois, a PBH Ativos pode retirar da operação no mercado até 10%, a título de remuneração. Nessas operações, o BTG pactual recebe diversas formas de remuneração. Nos contratos, consta que o Município é responsável por qualquer prejuízo causado à PBH Ativos e aos investidores das debêntures.
Que danos esse processo gera na máquina pública?
Primeiramente, tem um impacto no recolhimento espontâneo de tributos. O cidadão é estimulado a deixar de pagar tributos para ter sua dívida refinanciada, pois sabe que sempre terá um REFIS. Por exemplo, se você é empresário e deixa de pagar o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), pode ser mais vantajoso deixar de pagar o tributo em dia do que recorrer ao mercado financeiro. Assim, as contas públicas ficam comprometidas, com um grande impacto no curto e longo prazo
Em segundo lugar, o lançamento de debêntures com garantia de créditos do Munícipio é ilegal, porque ser uma forma de antecipação de receitas orçamentárias vedada pela Lei de Responsabilidade Fiscal.  Além disso, se a PBH Ativos S/A falir, a garantia do Município é praticamente zero. Se a PBH Ativos falir, o dinheiro do contribuinte vira pó.
Esse processo também fere o sigilo fiscal dos cidadãos. Se você ou sua empresa deve IPTU e/ou ISSQN e optou por refinanciar sua dívida, você não sabe que os dados do seu refinanciamento foram entregues a um banco, que tem acesso ao seu sigilo fiscal ou da sua empresa. Seus dados estão criptografados, mas o Banco BTG Pactual tem a chave deles.
Outro problema é que esse processo significa uma desestruturação da máquina da Prefeitura, as secretarias ficam esvaziadas, passando o planejamento para um seleto grupo de pessoas. A PBH Ativos S/A coordena as parcerias público-privadas para gerir unidades municipais de educação infantil (UMEI’s), Hospital Metropolitano do Barreiro, alguns parques, estacionamentos, o Mercado Distrital do Cruzeiro, cemitérios, tudo passando pela sociedade anônima. O que a PBH Ativos S/A tem de diferente de qualquer outra é que a Prefeitura tem a maioria do capital, que pode ser vendido, desde que haja aprovação da Câmara Municipal.
É uma estrutura paralela, que gere atividades de interesse público e não é controlada pelos cidadãos, mas por um pequeno número de pessoas com interesses particulares. O que vemos, aos poucos, é um esvaziamento das secretarias municipais e de toda a administração pública em suas atribuições. Talvez seja uma estrutura que tem mais poder de decisão em Belo Horizonte do que as próprias secretarias do Município.
O que fazer para enfrentar esse modelo?

Fizemos requerimento junto ao Ministério Público Estadual anexando Relatório Preliminar. Em janeiro, entregamos requerimento e relatório ao Tribunal de Contas do Estado. Esse relatório também foi entregue ao Tribunal de Contas da União, onde já corre processo sobre a atividade de cessão de créditos pelo Município de Belo Horizonte. Uma ação popular contra a cessão de créditos pelo Município foi impetrada pelos vereadores Gilson Reis e Pedro Patrus. Todos os movimentos populares de Belo Horizonte têm que conhecer a realidade e mobilizar contra privatização silenciosa do patrimônio público de Belo Horizonte, denunciando esse modelo para outras cidades.







Evento realizado em 29 de agosto de 2016 pelo Sindicato dos Engenheiros, em parceria com AFOCEFE Sindicato, CEAPE Sindicato, FENASTC, SINDAERGS e SINTERGS, com apoio da Assembleia Legislativa, SIMPE, SINFRAJUFE, ASSUFRGS, ASAE, FESSERGS, SIMVETRS, SEMAPI e União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública, e patrocínio da Rio Sul Seguros, Fundação CEEE – SENGE Previdência e Uniodonto Porto Alegre



Audiência Pública PBH Ativos S/A.





Denuncia contra a empresa PBH - Ativos S/A, criada pelo Prefeito Márcio Lacerda e seus pares para privatizar o patrimônio e terrenos BH. Acompanhe a coletiva na integra da denuncia apresentada na Câmara Municipal de Vereadores de Belo Horizonte pela Eulália Alvarenga da Auditoria Cidadã da Dívida, e os Vereadores Gilson Reis e Pedro Patrus.












=========================================
RELATÓRIO PRELIMINAR SOBRE A PBH ATIVOS S/A



Balancete Econômico 2015 PBH Ativos






Continuarei pesquisando sobre o assunto.
E atualizarei o post se necessário.

=========================================

Especial: É tudo um assunto só!

Outro dia discutindo sobre as manifestações do dia 15, sobre crise do governo e a corrupção da Petrobrás eu perguntei a ele se tinha acompanhado a CPI da Dívida Pública. Então ele me respondeu: Eu lá estou falando de CPI?! Não me lembro de ter falado de CPI nenhuma! Estou falando da roubalheira... A minha intenção era dizer que apesar de ter durado mais de 9 meses e de ter uma importância ímpar nas finanças do país, a nossa grande mídia pouco citou que houve a CPI e a maioria da população ficou sem saber dela e do assunto... Portanto não quis fugir do assunto... é o mesmo assunto: é a política, é a mídia, é a corrupção, são as eleições, é a Petrobras, a auditoria da dívida pública, democracia, a falta de educação, falta de politização, compra de votos, proprina, reforma política, redemocratização da mídia, a Vale, o caso Equador, os Bancos, o mercado de notícias, o mensalão, o petrolão, o HSBC, a carga de impostos, a sonegação de impostos,a reforma tributária, a reforma agrária, os Assassinos Econômicos, os Blog sujos, o PIG, as Privatizações, a privataria, a Lava-Jato, a Satiagraha, o Banestado,  o basômetro, o impostômetro, É tudo um assunto só!...




A dívida pública brasileira - Quem quer conversar sobre isso?



Escândalo da Petrobrás! Só tem ladrão! O valor de suas ações caíram 60%!! Onde está a verdade?

A revolução será digitalizada (Sobre o Panamá Papers)


O tempo passa... O tempo voa... E a memória do brasileiro continua uma m#rd*


As empresas da Lava-jato = Os Verdadeiros proprietários do Brasil = Os Verdadeiros proprietários da mídia.

Desastre na Barragem Bento Rodrigues <=> Privatização da Vale do Rio Doce <=> Exploração do Nióbio



Sobre o mensalão: Eu tenho uma dúvida!



Trechos do Livro "Confissões de um Assassino Econômico" de John Perkins 

Meias verdades (Democratização da mídia)

Spotniks, o caso Equador e a história de Rafael Correa.

O caso grego: O fogo grego moderno que pode nos dar esperanças contra a ilegítima, odiosa, ilegal, inconstitucional e insustentável classe financeira.


Uma visão liberal sobre as grandes manifestações pelo país. (Os Oligopólios cartelizados)


Depoimento do Lula: "Nunca antes nesse país..." (O país da piada pronta)
(Relata "A Privataria Tucana", a Delação Premiada de Delcidio do Amaral e o depoimento coercitivo do Lula para a Polícia Federal)


Seminário Nacional - Não queremos nada radical: somente o que está na constituição.

Seminário de Pauta 2015 da CSB - É tudo um assunto só...

UniMérito - Assembleia Nacional Constituinte Popular e Ética - O Quarto Sistema do Mérito 

Jogos de poder - Tutorial montado pelo Justificando, os ex-Advogados Ativistas
MCC : Movimento Cidadão Comum - Cañotus - IAS: Instituto Aaron Swartz


As histórias do ex-marido da Patrícia Pillar

As aventuras de uma premiada brasileira! (Episódio 2016: Contra o veto da Dilma!)

A mídia é o 4° ou o 1° poder da república? (Caso Panair, CPI Times-Life)

O Mercado de notícias - Filme/Projeto do gaúcho Jorge Furtado

Quem inventou o Brasil: Livro/Projeto de Franklin Martins (O ex-guerrilheiro ouve música)



Luiz Flávio Gomes e sua "Cleptocracia"



Comentários políticos com Bob Fernandes.


Ricardo Boechat - Talvez seja ele o 14 que eu estou procurando...



PPPPPPPPP - Parceria Público/Privada entre Pilantras Poderosos para a Pilhagem do Patrimônio Público

Pedaladas Fiscais - O que são? Onde elas vivem? Vão provocar o impeachment da Dilma?

Como o PT blindou o PSDB e se tornou alvo da PF e do MPF - É tudo um assunto só!


InterVozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social

Ajuste Fiscal - Trabalhadores são chamados a pagar a conta mais uma vez

Resposta ao "Em defesa do PT"

Melhores imagens do dia "Feliz sem Globo" (#felizsemglobo)



Desastre em Mariana/MG - Diferenças na narrativa.

Quanto Vale a vida?!


Questões de opinião:

Eduardo Cunha - Como o Brasil chegou a esse ponto?




Sobre a Ditadura Militar e o Golpe de 64:

Dossiê Jango - Faz você lembrar de alguma coisa?


Comissão Nacional da Verdade - A história sendo escrita (pela primeira vez) por completo.


Sobre o caso HSBC (SwissLeaks):

Acompanhando o Caso HSBC I - Saiu a listagem mais esperadas: Os Políticos que estão nos arquivos.


Acompanhando o Caso HSBC II - Com a palavra os primeiros jornalistas que puseram as mãos na listagem.


Acompanhando o Caso HSBC III - Explicações da COAF, Receita federal e Banco Central.



Acompanhando o Caso HSBC V - Defina: O que é um paraíso fiscal? Eles estão ligados a que países?


Acompanhando o Caso HSBC VI - Pausa para avisar aos bandidos: "Estamos atrás de vocês!"... 


Acompanhando o Caso HSBC VII - Crime de evasão de divisa será a saída para a Punição e a repatriação dos recursos


Acompanhando o Caso HSBC VIII - Explicações do presidente do banco HSBC no Brasil

Acompanhando o Caso HSBC IX  - A CPI sangra de morte e está agonizando...

Acompanhando o Caso HSBC X - Hervé Falciani desnuda "Modus-Operandis" da Lavagem de dinheiro da corrupção.





Sobre o caso Operação Zelotes (CARF):

Acompanhando a Operação Zelotes!


Acompanhando a Operação Zelotes II - Globo (RBS) e Dantas empacam as investigações! Entrevista com o procurador Frederico Paiva.



Acompanhando a Operação Zelotes IV (CPI do CARF) - Apresentação da Polícia Federal, Explicação do Presidente do CARF e a denuncia do Ministério Público.

Acompanhando a Operação Zelotes V (CPI do CARF) - Vamos inverter a lógica das investigações?

Acompanhando a Operação Zelotes VI (CPI do CARF) - Silêncio, erro da polícia e acusado inocente depõe na 5ª reunião da CPI do CARF.

Acompanhando a Operação Zelotes VII (CPI do CARF) - Vamos começar a comparar as reportagens das revistas com as investigações...

Acompanhando a Operação Zelotes VIII (CPI do CARF) - Tem futebol no CARF também!...

Acompanhando a Operação Zelotes IX (CPI do CARF): R$1,4 Trilhões + R$0,6 Trilhões = R$2,0Trilhões. Sabe do que eu estou falando?

Acompanhando a Operação Zelotes X (CPI do CARF): No meio do silêncio, dois tucanos batem bico...

Acompanhando a Operação Zelotes XII (CPI do CARF): Nem tudo é igual quando se pensa em como tudo deveria ser...

Acompanhando a Operação Zelotes XIII (CPI do CARF): APS fica calado. Meigan Sack fala um pouquinho. O Estadão está um passo a frente da comissão? 

Acompanhando a Operação Zelotes XIV (CPI do CARF): Para de tumultuar, Estadão!

Acompanhando a Operação Zelotes XV (CPI do CARF): Juliano? Que Juliano que é esse? E esse Tio?

Acompanhando a Operação Zelotes XVI (CPI do CARF): Senhoras e senhores, Que comece o espetáculo!! ("Operação filhos de Odin")

Acompanhando a Operação Zelotes XVII (CPI do CARF): Trechos interessantes dos documentos sigilosos e vazados.

Acompanhando a Operação Zelotes XVIII (CPI do CARF): Esboço do relatório final - Ainda terão mais sugestões...

Acompanhando a Operação Zelotes XIX (CPI do CARF II): Melancólico fim da CPI do CARF. Início da CPI do CARF II

Acompanhando a Operação Zelotes XX (CPI do CARF II):Vamos poupar nossos empregos


Sobre CBF/Globo/Corrupção no futebol/Acompanhando a CPI do Futebol:

KKK Lembra daquele desenho da motinha?! Kajuru, Kfouri, Kalil:
Eu te disse! Eu te disse! Mas eu te disse! Eu te disse! K K K


A prisão do Marin: FBI, DARF, GLOBO, CBF, PIG, MPF, PF... império Global da CBF... A sonegação do PIG... É Tudo um assunto só!!



Revolução no futebol brasileiro? O Fim da era Ricardo Teixeira. 




Videos com e sobre José Maria Marin - Caso José Maria MarinX Romário X Juca Kfouri (conta anonima do Justic Just ) 





Do apagão do futebol ao apagão da política: o Sistema é o mesmo



Acompanhando a CPI do Futebol - Será lúdico... mas espero que seja sério...

Acompanhando a CPI do Futebol II - As investigações anteriores valerão!

Acompanhando a CPI do Futebol III - Está escancarado: É tudo um assunto só!

Acompanhando a CPI do Futebol IV - Proposta do nobre senador: Que tal ficarmos só no futebol e esquecermos esse negócio de lavagem de dinheiro?!

Acompanhando a CPI do Futebol VII - Uma questão de opinião: Ligas ou federações?!

Acompanhando a CPI do Futebol VIII - Eurico Miranda declara: "A modernização e a profissionalização é algo terrível"!

Acompanhando a CPI do Futebol IX - Os presidentes de federações fazem sua defesa em meio ao nascimento da Liga...

Acompanhando a CPI do Futebol X - A primeira Liga começa hoje... um natimorto...

Acompanhando a CPI do Futebol XI - Os Panamá Papers - Os dribles do Romário - CPI II na Câmara. Vai que dá Zebra...

Acompanhando a CPI do Futebol XII - Uma visão liberal sobre a CBF!

Acompanhando a CPI do Futebol XIII - O J. Awilla está doido! (Santa inocência!)



Acompanhando o Governo Michel Temer

Acompanhando o Governo Michel Temer I